Quiabo com bacon – especial de natal

Quiabo é sempre babento? É servido só ensopado com frango? Não e não. Hoje honrei minhas raízes mineiras e coloquei como ingrediente principal do petisco da festa justamente o quiabo! E tem vídeo também, que é pra mostrar o quão fácil esse trem é!
quiabo-com-bacon

O quiabo pode parecer difícil de lidar, justamente por conta da baba que muita gente não gosta. Mas já vou começar com dica pra quem quer frango com quiabo não babento: é só secar muito bem e fritar ligeiramente o dito cujo que pronto, adeus baba!
A fritura evapora totalmente a água presente nele, e sem água não tem baba. E por isso mesmo esse petisco também fica sequinho! Como ele é assado em forno baixo a água evapora toda e o quiabo fica sequinho. E claro, envolto em uma deliciosa camada de bacon, que no forno fica dourado e crocante!

Agora que já te convenci que quiabo pode ser um bom petisco pra qualquer festa, bora pra receita mega simples de hoje.

Quiabo com Bacon

Quiabos
fatias de bacon
palitos

Lave e seque bem os quiabos. Corte cabinhos e pontas quebradas e então corte os quiabos mais ou menos do mesmo tamanho da largura da fatia de bacon que estiver usando. Enrole cada pedaço em uma fatia, ou em metade se elas forem bem longas. Prenda com um palito e transfira para uma forma. Nem precisa untar, a gordura do bacon dá conta. Leve ao forno, já aquecido a 180°, até que o bacon doure e fique crocante. Sirva ainda quentinho.
Dica: para um petisco menos gorduroso asse em uma daquelas formas que tem grade dentro, assim a gordura pinga e não fica em contato com os rolinhos. Ou então deixe os rolinhos escorrem 1 minutinho em uma peneira (de preferência de metal) antes de servir.

—————————–
Em 2014: Doce de leite ninho
Em 2015: Chocotone (ou panetone)

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo árvore de natal – especial de natal

Bolo árvore de natal. É bolo, e é árvore de natal. E eu não acreditei que esse bolo fosse mesmo sair viu….
bolo árvore de natal

Já tem tempo que tô sonhando em esculpir bolos, e achei que um cone era uma forma fácil de esculpir… Cone, pinheiro, árvore de natal… Não precisei pensar muito né?
A pedidos, a parte interna foi bolo de baunilha (o basicão daqui do Cozinha mesmo) com recheio de beijinho. E fica aqui a primeira dica: não use coco em flocos!! Ele é uma delícia pra comer, mas um saco pra trabalhar o bolo. Prefira o coco ralado pequenininho mesmo, porque quanto mais homogêneo o recheio mais fácil depois. Aliás, tô colocando nele a culpa da minha árvore ter ficado meio cambeta prum lado…rs

(mentira, a culpa foi da cozinheira mesmo, mas apaixonei com a árvore mesmo cambeta viu.)

Por fim a cobertura. Pra mim a ganache é o ideal pra esse tipo de receita: dá pra modelar bem e agrada todo mundo. Usei uma de chocolate branco com corante verde-folha. Mas atenção pro tipo de corante, tem que ser próprio pra chocolate. E por fim os confeitos: essa é a parte mais divertida! Use tudo que der vontade: mini confetes, confeitos estrelados, miçangas, essa é a hora de brincar!
bolo arvore de natal partido

Bolo árvore de natal

Bolo
200g de manteiga sem sal
1 3/4 xícaras de açúcar refinado
2 1/2 colheres chá de essência de baunilha
5 ovos
3 xícaras de farinha de trigo
3 colheres chá de fermento químico
3/4 colher de chá de sal
1 1/4 xícara de leite

Recheio
2 latas de leite condensado
200g de coco ralado – não use em flocos pq esse complica sua vida
50g de manteiga sem sal

Cobertura
500g de chocolate branco
150g de creme de leite de caixinha
corante verde em gel – próprio para chocolate

Xarope simples
Confeitos variados
Enfeite de estrela

No dia anterior:
Peneire a farinha com o fermento e o sal e reserve.
Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme fofo. Junte os ovos, um a um,  e a baunilha e continue batendo entre cada adição até ficar homogêneo. Diminua a velocidade (da batedeira ou do braço) e adicione 1/3 da mistura farinha, depois metade do leite; mais 1/3 da farinha e o restante do leite; e por último o restante da mistura de farinha. Quando tudo estiver incorporado divida a massa em 3 formas redondas untadas e com papel manteiga no fundo. Eu usei uma de 15cm e duas de 13cm, mas quem tiver uma menor pode fazer uma de 13 e uma menor. Leve ao forno, aquecido a 200° até que dourem.

Deixe os bolos esfriarem bem antes de trabalhar com eles. Enquanto isso faça o xarope simples, fervendo uma medida de água junto com uma medida de açúcar. Faça também o recheio. Leve todos os ingredientes ao fogo médio e misture até chegar ao ponto de enrolar brigadeiro. Deixe esfriando antes de usar também.

bolo arvore de natal - preparo

Desenforme os bolos, nivele e corte cada um ao meio. Um dos bolos de 13 eu cortei em um círculo menor, usando uma tigelinha daqui de casa como guia. Molhe bem cada fatia de bolo com o xarope já frio. Recheie cada bolo, volte com ele para a forma e cubra com filme plástico. Agora eles vão dormir na geladeira, por pelo menos 8h, ou de uma dia pro outro.
Faça ainda a cobertura: em banho maria junte o chocolate, o creme de leite e o corante e misture até ficar homogêneo. Retire do banho-maria, tampe a vasilha e deixe dormir fora a geladeira para firmar suavemente.

No dia seguinte:
Se for usar uma bailarina (aquele prato próprio pra confeitar, que gira na base) use uma base de papelão para empilhar o bolo e depois transferir para o prato de servir. Ou também dá pra já montar no próprio prato.
Empilhe os bolos já recheados, usando um pouquinho da cobertura para grudar um no outro. Tome cuidado para que cada bolo fique no centro do bolo de baixo, para que a árvore não fique muuito torta no final.
Com uma faca de serra corte o bolo em cone. Eu usei um cortador de biscoito redondo pra definir a menor parte e fui cortando em direção a base. Mantendo o bolo maior com os 15cm originais. Não preocupe com a ponta agora, foque em deixar o cone o menos torto possível. (falhei miseravelmente nessa, mas segue vida)

bolo arvore de natal - preparo

Com as rebarbas do bolo a gente faz a ponta: como num cake-pop, amasse o bolo com recheio e modele um conezinho com a base igual a ponta do cone maior. Essa será a ponta da árvore. Use um pouco da cobertura para colar os dois.
Cubra o bolo com uma camada fina da cobertura, apenas para segurar os farelos, e leve para gelar por pelo menos 1h. Depois cubra com o restante da cobertura, alisando bem.
Daí é só enfeitar. Eu usei açúcar colorido verde na árvore toda, para dar um brilho. Depois cobri com confeitos redondos e de estrela, bem coloridos. E finalizei com miçanguinhas douradas. A estrela da ponta ficou por conta de um pingente emprestado da cozinheira mãe.

——————————–
Em 2015: Biscoito Homem de Gengibre

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

biscoito estrela de vidro – especial de natal

Biscoito estrela com o centro em “vidro” colorido!
biscoito estrela de vidro

Quando vi esses biscoito estrela achei que era impossível, que a pessoa tava inventando e que nunca que ia dar certo. Como acontece na maioria desses casos, eu estava errada. Não só é possível fazer esse centro semitransparente nos biscoitos, mas ainda por cima é bem fácil.

A parte mais difícil por aqui foi achar as balas. Jolly Rancher não é vendida por aqui, então a nãos ser que você more no exterior ou em cidade grande (como São Paulo) pode ser complicado usar a bala original. Eu usei essas Sweet Kiss, últimas encontradas no baleiro de um mercado. Mas a notícia boa é que qualquer bala tipo vidro (colorida transparente e dura) serve pra essa receita. E, bem mais fáceis de achar, aqueles pirulitos de coração vermelho funcionam também!

(Não encontrou nem bala nem pirulito? Relaxa que no final da receita tem jeito alternativo de fazer um biscoito bonito com centro colorido também)
biscoito estrela de vidro

Balas encontradas, é só escolher seu biscoito favorito! Dê preferência para massas que não deformam no forno. Aqui usei o sugar cookie, ou biscoito de açúcar, que já apareceu por aqui e é um dos meus mais confiáveis pra não deformar. Apenas dei um toque natalino com os temperos. Pra quem quiser ainda mais gosto de natal, tem os Biscoitos de Especiarias, que também viraram estrelas por aqui em 2014!

PS: a receita original diz que é sem glúten, mas usa uma farinha especial sem glúten; e não especifica de que é feita essa farinha. Mas quem tiver uma receita similar, que não deforme e não tenha glúten…. Por favor, compartilhe nos comentários pra gente deixar essa receita mais acessível! 😉

Biscoito estrela de vidro – original aqui

1 1/2 xícara de farinha de trigo
1/2 colher chá de fermento químico
1/4 colher chá de sal
100g de manteiga em temperatura ambiente
3/4 xícara de açúcar refinado
1 ovo
1 pitada de canela em pó
1 pitada de cravo em pó
1 pitada de noz moscada
Balas tipo vidro*

*Eu usei uma chamada Sweet Kiss e as mais famosas são as Jolly Ranchers. Também funciona com aqueles pirulitos vermelhos em formato de coração.

Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme claro. Junte o ovo e bata até ficar homogêneo. Junte então a farinha, o fermento, o sal e os temperos e misture até incorporar totalmente. Embale a massa em plástico filme e leve para a geladeira por pelo menos 1h.
Abra a massa, já fria, em uma bancada levemente enfarinhada ou entre duas folhas de papel manteiga. Esse biscoito não cresce então abra a massa na espessura final que desejar, a minha foi cerca de 3mm. Corte os biscoitos e o centro deles e transfira para uma assadeiras com papel manteiga. Junte os retalhos de massa, amasse-os juntos e abra novamente. Se a massa começar a ficar mole, enrola no plástico de novo e volte pra geladeira por alguns minutos.
biscoito estrela de vidro

Corte as balas na metade e coloque os pedaço no centro recortado e cada biscoito. Leve ao forno, aquecido a 200°, até que o biscoitos estejam assados. Retire o forno e espere esfriar antes de retirar da forma. A bala terá derretido e estará muito quente, então cuidado ao manusear os biscoitos recém saídos do forno. Guarde os biscoito já frios em uma lata bem fechada por até 1 semana.

Pra quem não encontrou em bala nem pirulito: corte o centro de apenas metade das estrelas, e coloque uma estrela cortada sobre uma não cortada. Quando assar o biscoito vai formar uma tigelinha. Daí é só colocar um pouco de geleia no meio e pronto.
biscoito estrela de vidro

——————————
Em 2014: Pão de Queijo 2

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Grenadine e Prosecco Sporco – especial de natal

Grenadine: um licor de romã com a cara do natal!

A primeira vez que ouvi falar em grenadine foi no vídeo do Le Plat du jour, de onde tirei essa receita, que é de dezembro de 2014. E sim, desde então o link tá guardadinho pra eu experimentar assim que possível… E demorou esse tempo todo porque a grenadine originalmente é um licor feito das sementes de romã.

pausa pra disclaimer: hoje em dia tem muita groselha e licor de frutas vermelhas sendo vendido como grenadine. Mas como por aqui a ideia é sempre ir atrás da coisa original, sem adições sintéticas, vamos ficar com a descrição de licor de romã.

E pra conseguir sumo suficiente, com sabor e cor que valham a pena, tem que usar aquela romã americana. A grandona e vermelha sabe? Ela é tipo uma versão super da romã brasileira de fundo de quintal. E também é mais cara e bem mais difícil de achar. Normalmente só dá pra comprar agora no fim de ano. E se for de cidade do interior, como eu, só com encomenda.
grenadine-prosecco-sporco-cozinharoman-pt

“Mas Sabrina, se o mote do Cozinha sempre foi receitas que dão pra todo mundo fazer, pra que uma com ingrediente tão difícil?”

Porque vale a pena! Faz como eu fiz. Guarda o link dessa receita, e o dia que topar com uma romã dessas experimenta a grenadine caseira. Não tem nada a ver com groselha. A cor é muito mais rica e o sabor é doce mas suavemente amargo ao mesmo tempo. Lembrando um pouco o sabor das sementes da romã que a gente tá acostumada.

E pra não dizer que hoje só vai ter receita com ingrediente difícil  fica um drink de brinde!

O Prosecco Sporco é um Prosecco sujo, como o próprio nome diz, com algum licor. No caso a grenadine! Vi esse drink num programa de natal da Nigella e nunca vi nenhuma outra referência a ele em outro lugar. Ela também chama de Filthy Fizz, uma versão bonitinha, e em inglês, do nome italiano.
E se por aí não tem romã e não tem grenadine, não é por isso que vamos ficar sem drink, certo? Pega seu licor favorito, e pronto! Dá até pra fazer um bar com vários licores pra cada um escolher o seu e montar o próprio drink!
grenadine-prosecco-sporco-cozinharoman-pt2

Grenadine – origem aqui

1 romã americana
água
açúcar – usei cristal mesmo

Separe as sementes da romã e pese. Junte ao mesmo peso em água e leve ao fogo médio pra cozinhar. Mantenha a panela tampada até começar a ferver. Então comece a amassar as sementes com um garfo. Se a sua panela não puder ter contato com o garfo vale usar uma peneira pra isso. Quando a água estiver rosa escura desligue o fogo e passe essa mistura por uma peneira. Esprema bem as sementes pra retirar todo o caldo possível.
Pese o suco conseguido e junte ao mesmo peso em açúcar. Leve ao fogo baixo até que o açúcar derreta. Transfira para uma garrafa de vidro e guarde na geladeira.
Para durar mais tempo esterilize o vidro e vede a tampa.

Prosecco Sporco – original aqui

Prosecco – ou seu espumante favorito
Grenadine

Para uma taça mais homogênea: preencha a taça com Prosecco e finalize com um splash de grenadine.
Par uma taça mais degradê: sirva primeiro o splash de grenadine e então preencha a taça com o Prosecco.
grenadine-prosecco-sporco-cozinharoman-pt3

——————————
Em 2014: Baguete recheada
Em 2015: Sementes de abóbora pra festa

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Merche, Mehchi, ou charuto mesmo

Pra garantir: merche, merchi, mershe, mehchi, ou charuto de repolho. Todas essas palavras pra dar nome ao mesmo prato: uma mistura de arroz com carne (normalmente) enrolada em uma folha de repolho, e cozida.

Aqui em casa a gente nunca chamou de charuto e sim de merche (ou merchi, sei lá), e o tal mehchi fui descobrir estudando a origem desse prato. Aliás, dá pra dizer que a origem é judaica, libanesa, árabe, e mais algumas outras. É dessas receitas bem antigas cuja história é meio confusa, sabe? Por aqui merche era coisa do vô Abrahão (de quem só conheço história) e as crias pegaram gosto e agora tem neta fazendo também. 🙂
merche-cozinharoman-pt

Os charutos podem ser recheados com o arroz com carne conforme a receita abaixo (e a minha mãe), ou com o que cada um quiser. Vegetarianos podem experimentar arroz com cenoura cozida em cubinhos, já que cenoura e repolho combinam muito bem. Também dá pra variar na apresentação. Quem prefere pratos com mais molho pode fazer um belo molho de tomate pra forrar a travessa em que for servir e também pra cobrir os merches.

Como aqui a gente gosta de roubar um ou outro charuto da geladeira (pra comer frio mesmo, com a mão, como um petisco fora de hora) foi sem molho extra. E dessa vez o recheio ficou bem branquinho, quase sem molho por dentro também, mas essa é outra característica que dá pra alterar.

Quer mudar completamente a receita? Tem gente que faz charuto com folha de couve e/ou folha de uva. Nunca experimentei, mas já tô curiosa….
merche-cozinharoman-pt2

Merche

1 cabeça de repolho
1/2 xícara de arroz cru
500g de carne moída crua
molho de tomate
sal e pimenta a gosto

Faça o recheio com o arroz, a carne e um pouco de molho de tomate. Use o molho apenas para dar um pouco de cor e liga ao recheio, mas não em excesso para que não fique líquido. Acerte o sal e o tempero e reserve.

merche-cozinharoman

Folhas separadas (abaixo a direita); talo inteiro e já afinado (acima a direita); e primeira cocção das folhas (a esquerda)

Separe as folhas do repolho. Lave cada uma e retire possíveis sujeirinhas, com cuidado para não rasgar as folhas. Quanto mais externas elas são, mais fáceis de manusear e mais amargas e fibrosas. Quanto mais internas mais difíceis de enrolar e mais doces e macias depois de cozidas. Escolhas conforme seu gosto. Aqui foram usadas quase todas. Com uma faquinha afiada corte o excesso do talo central de cada folha. Não retire o talo totalmente, mas deixe-o com a mesma espessura da folha. Isso vai ajudar na hora de enrolar.

Cozinhe cada folha em água com sal, até que fiquem macias. Lembre de cozinhar as folhas mais verdes por mais tempo para que não fiquem muito fibrosas no final. Deixe que as folhas esfriem um pouco para não queimar as mãos e então enrole os merches.
Coloque uma colherada de recheio em cada folha e enrole conforme a figura, tomando o cuidado de fechar bem para que o recheio não escape.
merche-cozinharoman-2

Forre o fundo de uma panela de pressão com os talos e as folhas não usadas e cubra com os merches já enrolados. Cubra tudo com água e deixe cozinhar na pressão por cerca de 20-30min.

(dica da família: guarde na geladeira pra beliscar fora de hora, é quando são mais gostosos!)

——————————-
Em 2015: Trufas de maracujá

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo de nata

Bolo de nata: um bolo simples, quase um bolo de nada, só que feito com nata. E isso faz toda a diferença….
bolo de nata

Esse bolo é mais um pra lista os bolos de café: simples, sabor suave, ideal pro café da manhã ou pro lanche da tarde. E ainda por cima é o tipo de bolo de nada: dá pra acrescentar raspas de laranja/limão/mexerica; dá pra colocar chocolate em pó; dá até pra fazer simples e cobrir com caramelo!
O grande diferencial fica por conta da nata. Pode parecer que não, mas ela garante um sabor único pro bolo. Sabor que a primeira vista a gente não consegue identificar, mas que quem já provou as rosquinhas de nata acaba descobrindo!

Pra quem não acha nata pra comprar é só fazer como eu faço aqui em casa: toda vez que alguém ferve leite por algum motivo eu roubo a nata com uma peneira. Vou guardando esses pouquinhos em um pote no congelador. Quando junta uma quantidade suficiente pra receita é só descongelar em temperatura ambiente e usar.
Bolo de nata

Bolo de Nata

3 ovos
1 xícara de nata
1 xícara de leite
1 1/2 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento em pó

Em uma vasilha misture a farinha e o fermento e reserve.
Bata os demais ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea.
Junte essa mistura com a farinha e misture delicadamente até incorporar tudo.
Transfira para uma forma untada e asse em forno aquecido a 200°.
Só desenforme depois de frio.

——————————–
Em 2014: Geleia de amora

Salvar

Salvar

Salvar

Mojito de cerveja

Mais um drink nessa sexta-feira! E hoje misturando cerveja numa bebida que é a cara do verão: Mojito!
mojito-de-cerveja-cozinharoman-pt

Eu já tinha ouvido falar em Mojito Beer e em Mojitos de cerveja e, além de ficar com o nome em português, resolvi fazer uma simples adaptação do Mojito da Casa.
É que essa é o tipo de receita boba de resultado surpreendente: ingredientes fáceis, método de preparo simples, rápida. E ó, bom demais! Nem hortelã, nem rum, nem cerveja se sobressaem, e os sabores acabam ficando todos equilibrados.

E claro, sempre dá pra alterar de acordo com o gosto da casa. Então é a cerveja escolhida que vai dar o toque final no drink. Uma dica se por aí for ter festa: Prepare a base do mojito em quantidade maior e deixe numa garrafa fechada. Junte essa garrafa e várias cervejas em um balde de gelo e deixe que cada um finalize o seu com a sua cerveja favorita!

Mojito de Cerveja

cerca de 40 folhas de hortelã
2 colheres sopa de açúcar refinado
60ml de suco de limão
2 doses de rum
1 cerveja long neck
gelo

Em uma coqueteleira (ou vidro com tampa) macere as folhas de hortelã com o açúcar até formar uma pasta. Junte o limão, o rum e complete com gelo. Bata até ficar bem gelado.
Transfira, coando, para duas canecas cheias de gelo. Complete com a cerveja, metade em cada caneca. Vale servir assim ou com um canudinho.

——————————
Em 2015: brownie de caneca

 

Salvar

Doce de leite de colher – caseiro

Trem mais típico daqui da terra: doce de leite! Esse saiu de colher, bem no ponto de ser macio mas não escorrer mãos abaixo!
doce de leite caseiro

Não tem muito segredo nessa né gente: leite e açúcar são a base do doce de leite. Esse foi com bicarbonato, e ainda farei um sem pra poder relatar direitinho todas as diferenças entre os dois. Por enquanto ficamos com esse: mais escuro que os industrializados mais comuns e com um que de vitrificado na aparência. Tudo graças ao bicarbonato.

Ele aliás é responsável pela parte mais difícil dessa receita: controlar a espuma! Prefira uma panela bem grande, mesmo! E se for a primeira vez fazendo doce de leite não invente de dobrar receita pra render. É que esse tipo de receita é de ficar plantada um tempo na frente do fogão. E aí a gente cansa e tenta aumentar o fogo pra ir mais rápido, e então dá-lhe espuma! O leite sobe, a espuma cresce e a gente corre pra mexer e baixar o fogo pra evitar o desastre.

Então lembra das regras: panela grande, fogo baixo e paciência. A recompensa vale muito a pena!
doce de leite caseiro com queijo minas

Uma coisa quanto ao leite: cresci ouvindo que pra fazer esse tipo de doce tem que ser com leite gordo. Daqueles de fazenda, não processados.A verdade é que ter que ser não tem. Se você não tiver deles por aí, dá pra fazer com leite de saquinho e até de caixinha. Mas se for possível, vale sim o esforço de ir atrás do leite mais apropriado. O resultado é bem mais cremoso e um sabor bem mais rico!

Doce de leite de colher

5 xícaras de leite* – 1L e 250ml
2 1/2 xícaras de açúcar – usei cristal mesmo
1/2 colher chá de bicarbonato de sódio

*o ideal é usar o leite gordo (aquele de fazenda), eu ainda uso ele cru mesmo. Pra quem não tiver acesso use o leite menos industrializado que você encontrar, como os de saquinho pro exemplo.

Antes de tudo coloque um pires no congelador para fazer o teste do ponto. Em uma panela (bem) grande leve o leite e o açúcar ao fogo alto até que o leite comece a ferver. Baixe o fogo e acrescente o bicarbonato. Vai espumar bastante. Muito mesmo. Por isso a panela tem que ser bem grande. Com o fogo baixo deixe cozinhar, mexendo de vez em quando.

Quando o doce estiver começando a engrossar, mas ainda meio líquido, pegue uma colherada e coloque no pires congelado. Deixe 1 minuto no congelador e veja o ponto. Se quiser mais segurança vale desligar o fogo enquanto faz isso. O ponto final do doce depois de guardado na geladeira vai ser um pouco mais firme do que o resultado do teste do congelador.

Se já estiver no ponto desejado é só tirar da panela e transferir para um vidro; espere esfriar antes de tampar e guardar na geladeira. Se ainda estiver mole é só voltar ao fogo baixo até ficar no seu gosto.
doce de leite caseiro com queijo minas

——————————-
Em 2015: Palitinhos de tomate

Salvar

Salvar

Batata Hasselback no palito, ou tornado de batata

Hasselback é um tipo de corte feito em batatas assadas, que levam esse nome por conta do hotel em Estocolmo onde foram criadas. Para fazer uma batata hasselback é só fatia-la bem fino sem chegar até o fim. A batata fica inteira mas parecendo uma sanfona. Depois dá pra rechear ou apenas temperar antes de levar pro forno.

Batatas Hasselback ficam lindas e servem tanto pra dar um charme a mais pro almoço quanto como entradas. E elas só perdem pro “tornado de batata”. Essa é uma tradução bem porca pra potato tornado, a batata hasselback no palito.

batata-hasselback-cozinharoman-pt

Lembram das espirais de salsicha, ou cachorro quente no palito? O princípio é o mesmo, só que com batata. Dá pra fazer batatões, como eu fiz, e servir no almoço, ou mini batatas e servir como petisco, em palitinhos. O tempero também pode variar de acordo com o que será servido junto. O mais básico de todos? Sal, pimenta e orégano.

O que mais me ajudou foi o furador feito na hora, num momento de “filha, que isso que vc tá fazendo?”. Minutos depois ganhei ferramenta nova pro Cozinha. ^_^
Mas qualquer furador de gelo ou ferramenta similar serve pra ajudar a perfurar os batatões.
batata-hasselback-cozinharoman

Batata Hasselback no palito – original aqui

batatas com casca
palitos de churrasco
furador de gelo – opcional mas facilita muito
manteiga sem sal
sal e pimenta
temperos a vontade – usei orégano

Lave bem as batatas e retire quaisquer machucados e “olhos”.
Coloque a batata ainda crua no palito de churrasco, como um picolé. Se tiver o furador de gelo comece com ele, vai facilitar muito. e não tiver, é só ter paciência. Alguns palitos podem ficar úmidos e acabarem quebrando, é só começar de novo. Com prática acaba ficando mais fácil também.

Com uma faca bem afiada corte uma diagonal contínua por toda a batata, fazendo a espiral. Use o palito de churrasco como guia de até onde a faca deve ir. Quanto mais finas as fatias da espiral mais crocante a batata fica no final. Aí é só calibrar a largura de acordo com sua vontade.
Equilibre o palito sobre uma assadeira sem deixar a batata encostar no fundo da assadeira. As forma de bolo inglês são ótimas pra isso. Pincele com manteiga e tempere. E leve ao forno a 230° até que a batata doure e fique crocante.

Salvar

Suco de cenoura docinho

Suco de cenoura simples e com uma combinação não tão comum: manga!

O normal é a gente misturar cenoura com laranja né? Aliás, o normal é usar cenoura na salada, ou no bolo. Mas falando de sucos o mais comum seria com laranja.
E pra falar a verdade, o normal até tem lugar aqui no Cozinha, mas o estranho ganha meu coração. Eu sempre fico perguntando “será?” e doida pra experimentar.
O suco de cenoura mais diferente que já tinha tentado foi o com maçã, que já apareceu aqui com o nome de suco laranjão. Isso foi porque eu nunca tinha visto esse! Isso que é alaranjado!

A ideia veio de algum infográfico do Pinterest, que eu não consigo mais achar, falando de smoothies pro verão. E um deles misturava banana, cenoura e manga. E pra ser sincera não tinha banana em casa e eu queria muito testar a combinação manga e cenoura. E tô dispensando a banana porque só as outras duas já deu super certo! A textura fica cremosa, mas leve; a cor é linda e o sabor e naturalmente doce; muito bom!
Eu bati com água gelada, mas quem quiser adicionar sabor pode experimentar com água de coco. Ou transformar em vitamina batendo com leite, inclusive leite vegetal.

Suco de cenoura docinho

Suco de cenoura docinho

1 cenoura média
1 manga grande
1 copo de água gelada

É só bater tudo no liquidificador e adoçar apenas se necessário. Pra quem gosta de suco mais ralo é só acrescentar mais água.

———————————
Em 2014: Apple Fritters
Em 2015: Pain au Levain

Salvar

Salvar