Harvard, o drink não a universidade

Harvard é daqueles drinks fáceis de fazer, que dão um dúvida se vão ficar bons ou não, mas que parecem muito chiques depois de servidos… E sim, acabam ficando gostosos.

Deu pra captar o estilo? Taça alta, drink translúcido, aquela espiral de limão… Parece algo difícil e caro, mas no fundo é conhaque com vermute!! Simples né? Tudo bem que também tem o bitter, ingrediente mais difícil de achar, mas fácil de fazer em casa.
Harvard

Sim! Dá pra fazer esse tal bitter em casa. Isso porque ele nada mais é que uma infusão a frio muito amarga e, as vezes, um pouco herbal. Eu faço deixando cascas de cítricos de molho na vodka por semanas. Só isso. O que usei nesse Harvard foi de lima da Pérsia; aproveitei que apareceram umas aqui em casa e coloquei as cascas (bem lavadas) em uma garrafa e cobri com vodka. Deixo de molho até não sentir mais o cheiro da vodka e sim da lima. Fica extremamente amargo, e por isso que só se usa 1-2 dashes normalmente.

Dashes são espirros, sabe quando você vira a garrafa rapidinho e cai só um pinguinho da bebida? É isso. Pra quem ama uma medida exata um dash é cerca de 1ml. Dá pra não usar? Dá. Mas ele dá toda uma graça diferente, tirando o excesso do doce do vermute e equilibrando tudo.

Ah sim, o nome! Esse foi fácil né? Nem precisou tradução. É o nome da universidade mesmo, e foi batizado porque em homenagem a ela sim. É um drink antigo, parece que em 1895 já tinha registro dele, mas garanto que não pesquisei as datas muito a fundo. Só queria garantir que tinha uma relação com a Harvard famosona mesmo….rs

Harvard – original aqui

1 dose de conhaque
1 dose de vermute doce
2 dashes de bitter – ver texto ali de cima
1 espiral de casca de limão

Em um copo alto, e com gelo, misture todos os ingredientes até gelarem. Transfira para uma taça rasa, sem o gelo. Finalize com uma espiral de casca de limão.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *