Batida de amendoim – #CozinhaJunina

Batida de amendoim é daquelas receitas bem fáceis de fazer e cujo resultado surpreende!
batida de amendoim

Como a maioria das batidas essa é composta pela mesma fórmula: leite condensado + ingrediente que dá sabor + bebida alcoólica. E é isso mesmo, tem alguns detalhes pra garantir uma batida equilibrada mas continua sendo uma receita bem fácil.

O primeiro detalhe é usar amendoim torrado e moído. Primeiro porque a medida do amendoim moído é diferente da medida do amendoim inteiro. Segundo porque torrado ele fica mais gostoso. O segundo detalhe é: a maioria das receitas usa pinga como bebida alcoólica. Se você adora pinga e tem uma que você acha muito gostosa e que vale a pena usar… Então beleza, vai de pinga. Do contrário, use o conhaque. A batida vai ficar mais suave, e o sabor do conhaque não vai aparecer, deixando o amendoim brilhar sozinho.

E claro, achou que ficou fraquinha? É só acrescentar mais conhaque. E achou que ficou muito rala? Calma que depois de gelada ela engrossa um pouco. Ah, mas gelou e ficou muito espessa…. Adiciona leite bem aos pouquinhos que tá tudo certo!

Batida de Amendoim

1 lata de leite condensado
1 lata de amendoim torrado e moído
cerca de 1 lata de conhaque

É só bater tudo no liquidificador e transferir para uma garrafa com tampa. Mantenha na geladeira por até 2 semanas.

Quer outras bebidas típicas? É só olhar a tag junina!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Broinhas de Fubá – #CozinhaJunina

Broinhas de fubá com queijo e bacon!
broinhas de fubá com queijo e bacon

Procurando um petisco fácil de levar pra festa junina da turma? Ou pra colocar na lancheira (das crianças ou não)? Essas broinhas são bem fáceis de fazer e funcionam bem pra essas opções. E pro café também!

Eu enriqueci as minhas com queijo na massa e cobertura de bacon, mas essas opções são variáveis. Dá pra trocar o bacon por mais queijo e fazer uma versão vegetariana. Ou além do queijo adicionar presunto (ou salsicha) picadinho na massa. Quer uma versão agridoce? Queijo e erva doce na massa e uma cobertura fina de açúcar cristal antes de ir ao forno.
broinhas de fubá com queijo e bacon

Pra quem quiser ser ainda mais fiel a receita original, lá da Martha Stewart, ainda dá pra substituir o fubá! É que por lá o comum é cornmeal, que não é exatamente a mesma coisa que fubá. Por aqui o que ficaria mais parecido é pegar milharina e bater no liquidificador até ficar fina. Pra quem quiser ter o trabalho o resultado será mais parecido com um pãozinho do que com um bolinho. Como não é todo mundo que tem acesso a conrmeal, ou quer triturar milharina, é só fazer igual eu e usar fubá comum.

Procurando uma versão simples de bolo de fubá? Nesse link tem a que a gente faz sempre aqui em casa!


Broinhas de Fubá – original aqui

1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de fubá
6 colheres sopa de açúcar
1 1/2 colher chá de fermento
1/4 colher chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher chá de sal
1 xícara de buttermilk*
1 ovo grande
1/4 xícara de óleo
1/2 xícara de parmesão ralado – opcional
cubinhos de bacon frito – opcional

*Para fazer o buttermilk misture uma xícara de leite com 1 colher sopa de limão e espere 20min. Pronto, é só usar.

Misture os ingredientes secos em uma vasilha. Adicione o ovo e o óleo e misture ligeiramente antes de adicionar o buttermilk. Misture tudo muito bem até a massa ficar homogênea, para então juntar o queijo.
Divida a massa em forminhas untadas e enfarinhadas, ou em uma forma maior para um bolo. Cubra com o bacon frito e leve ao fono, aquecido a 200°, até que dourem.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Cocada Baiana – #CozinhaJunina

Cocada Baiana, em versão mini pra sobremesa rapidinha, pra roubar de madrugada, oooou pra sua festa de São João!
cocada

Cocada é daqueles doces bem típicos né? Mesmo assim só tinha tentado fazer uma vez, e o resultado não foi dos melhores. Embora o sabor tenha ficado ótimo os pedaços de coco não se juntavam formando a cocada, e tudo que eu consegui foi uma panelada de coco açucarado. Gostoso, mas não era meu objetivo.

Dessa vez sim, consegui cocadinhas que mantém a forma e não ficaram secas demais. Sabe quando você morde a cocada e ela tá ressecada? Não acontece isso aqui. No primeiro dias elas ficam até úmidas por dentro. Uma delícia!
cocada

A receita original não poderia ser mais a prova de erros, veio do livro A Comida Baiana de Jorge Amado, sobre os pratos da obra de (adivinha quem, adivinha quem) Jorge Amado. Não mudei praticamente nada na receita. Na verdade o que fiz foi corrigir um erro meu mesmo, ou quase. É que o ponto de formatar as cocadas pode se perder muito rápido, e assim acabar como minha primeira experiência: coco açucarado. Tem jeito de resolve e tá tudo explicado na receita abaixo.

Cocada Baiana – original aqui

1 1/2 xícara de açúcar
2 xícaras de água
3 xícaras de coco ralado – usei fresco

Comece preparando a assadeira: forra com papel manteiga e salpique açúcar refinado, ou de confeiteiro, por cima. Misture a água e o açúcar e leve ao fogo médio até atingir o ponto de bala mole. Vai demorar cerca de 50min. Pra conferir o ponto você pode ou pegar uma pequena porção de calda e colocar em copo com água fria (não gelada). No copo a calda deve esfriar e ficar sólida o bastante pra fazer uma bolinha, mas macia o bastante pra modelar com os dedos. Pra quem tiver termômetro é quando atinge 113C.

Ponto atingido desligue o fogo e junte o coco ralado. Misture bem e volte ao fogo baixo, mexendo de vem quando, por cerca de 15 minutos. Dá pra perceber que o coco vai soltar uma água e ela vai secar. Quando não tiver mais líquido na panela desligue o fogo e mexa mais uns 2 minutos pra esfriar um pouco. Modele as cocadas e transfira para a assadeira preparada. Cubra com filme plástico e leve para a geladeira por cerca de 2 horas pra secarem. Depois é só guardar em uma lata.

* Se, enquanto estiver modelando as cocadas, você começar a ver que está ficando muito seco e não segura mais a forma, é fácil de resolver: acrescente umas 2 colheres de água e ligue o fogo baixo, rapidamente, apenas para esquentar tudo junto. Volte a modelar até que fique seco demais de novo, e então repita o truque até acabar tudo.
cocada

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Vinho quente aromático – especial #cozinhajunina

Vinho quente aromático, com direito a suas especiarias favoritas, pra esquentar as noites de São João!
vinho quente aromático
Fiquei me perguntando quais são as bebidas típicas de festas juninas, porque bem, caso vocês não tenham reparado estamos no especial #CozinhaJunina!!! E as primeiras bebidas que a gente pensa normalmente são: Choconhaque, Quentão e Vinho Quente. E como vocês podem notar pelos links acima, todas já foram feitas por aqui.

Então como inovar essas bebidas? Com vinho branco claro! Não, essa não foi óbvia pra mim…. Mas depois que veio a ideia eu até que achei algumas receitas internet afora. A receita abaixo é uma das mais básicas. Usei os temperos mais comuns de encontrar e de as pessoas gostarem. Agora, não gosta de canela? Não coloca canela ué. Ama pimenta-rosa? Eu colocaria porque acho que combina bem com os outros ingredientes. E por aí vai.

E tem dicas especiais? Tem 2 dessa vez! Primeira: eu usei raspas de laranja mas como queria um drink limpo tive que coar antes de servir. Quer evitar o trabalho? Use pedaços de casca de laranja. Acha as raspas bonitinhas? Não coa. Segunda: a quantidade de açúcar vai depender do vinho. Eu uso uma regra geral, que pode ser adaptada provando a bebida antes de servir, e que é:
O rótulo diz doce ou suave? Use 1/4 de xícara de açúcar pra cada 2 xícaras de água
O rótulo diz seco ou similar ou nada? Use 1/2 xícara de açúcar pra cada 2 xícaras de água.

Vinho Quente Aromático

2 xícaras de água
1/4 – 1/2 xícara de açúcar*
1 pau de canela
1 anis estrelado
1 colher sopa de raspas de laranja*
2 xícaras de vinho branco

* detalhes dos ingredientes no texto acima

Misture a água, o açúcar e as especiarias e leve ao fogo baixo, deixando ferver por 2 minutos. Desligue o fogo e acrescente o vinho. Coe, ou não, e sirva imediatamente, com uma fatia de laranja em cada caneca.

Salvar

Salvar

Salvar

Praline de amendoim, do tipo americano

Praline de amendoim, Praliné, Pralinê…. É amendoim coberto com açúcar caramelado formando uma sobremesa doce e crocante!
praline de amendoim

Começando do começo: o que é praline? Aí vem a resposta que a gente menos costuma gostar: varia. Varia de onde você mora e varia de qual acento você usa.

Praline é uma castanha/noz/similar coberta em açúcar cristalizado. O exemplo maior é o beijinho quente, que em boa parte do país chamar amendoim praliné. (sim o certo seria sem o acento)

Pralin é essa castanha açucarada quebrada toda, formando uma farofinha. Ele é usado por cima de doces, igual a gente usa castanha de caju no sorvete.

Praliné é essa castanha com açúcar caramelado triturada até virar uma pasta. Na Bélgica essa pasta serve de recheios pra bombons bem famosos que levam o mesmo nome. E que eu aceito como presente caso alguém aí tenha essa curiosidade.

Todo esse conhecimento não é meu, eu só interpretei o que li aqui

praline de amendoim

E nada disso é a receita de hoje. E calma que eu não tô enganando ninguém. É que em inglês praline é qualquer castanha envolta em açúcar, seja caramelado, cristalizado, inteiro ou quebrado. Tudo vira praline, inclusive doces de açúcar caramelizado formando tijolinhos crocantes, que também são chamados de brittles. Um exemplo disso? Nosso pé de moleque! E brittles foram a inspiração pra Christina, que foi quem me inspirou a fazer esse doce. Sacou a confusão?

Resumão antes de partir pra essa delícia crocante e docinha: Pralines franceses são diferentes etapas de processamento de uma castanha cristalizada no açúcar. Pralines americanos são pés de moleque mais delicados que não precisam ser só com amendoim. Ufa…

Praline de Amendoim tipo americano – original aqui

1/4 xícara de amendoins sem casca
1/4 xícara de açúcar
1 pitada de sal – opcional

Derreta o açúcar em fogo baixo até conseguir um caramelo claro. Desligue o fogo e junte o amendoim. Misture bem até que todos os amendoins estejam cobertos. Espalhe a mistura em um tapete de silicone, ou em papel manteiga untado, e deixe esfriar.
Se quiser salpique uma pitada de sal logo após espalhar a mistura.
Para que não mele conserve em um vidro fechado por até 3 dias.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café, e essa é pra quem realmente gosta de café!
torta cremosa de chocolate com café

Explico: muitas vezes uma receita de chocolate tem café nos ingredientes, e as vezes no nome, mas a quantidade é bem pequena. E então o sabor do café costuma ser bem suave ou inexistente.
Nesse caso o café serve para realçar o sabor do chocolate…

Nenhum desses é o caso dessa torta! Ela realmente segue o nome: torta cremosa de chocolate com café. Com Café! Sabor de café. Tô explicando bem porque se você estiver esperando uma torta docinha e suave vai rolar uma decepção. Essa é uma torta doce sim, mas de sabor forte, tanto na massa quanto no creme do recheio! Aliás, o cremosa do título também vale viu. O recheio é um creme de textura mega leve, que se mistura com o creme batido da cobertura e deixa tudo mais suave. Ótimo contraste de textura e sabor!
torta cremosa de chocolate com café

Convenci que a torta é uma delícia e vale a pena? Então vamos as mudanças que fiz na receita original:

A massa não teve grandes alterações. No lugar de usar gelo pra gelar a água eu usei água já gelada. Me pareceu uma atitude mais prática né?
Já o creme eu deixei mais suave do que o original, reduzindo um pouco o chocolate em pó. Eu também não usei a manteiga pedida porque usei leite gordo, mas isso tá explicado na receita abaixo. A maior mudança na verdade é que a torta só precisou de metade da quantidade de creme, e essas medidas já estão ajustadas ali embaixo.

Ou você pode dobrar a quantidade de creme, rechear a torta e dividir o restante em potinhos. Vira uma ótima sobremesa também…

Por ultimo, a calda! Eu usei uma calda que já tinha na geladeira. A original usa uma espécie de ganache. Mas vale usar até calda de sorvete se quiser. Ou raspas de chocolate no lugar da calda. Ela é uma decoração e isso varia de pessoa pra pessoa. 😉
torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café – original aqui

Massa
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de café instantâneo
1 colher chá de sal
100g de manteiga sem sal em cubinhos
1/4 xícara de água gelada
1 colher sopa de vinagre
1 clara

Misture os ingredientes secos em uma vasilha. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, sem destruir completamente os pedacinho de manteiga.

(sabe o gesto e contar dinheiro? É mais ou menos assim)

Misture a água com o vinagre e vá adicionando, bem aos poucos, a mistura anterior. Provavelmente não será necessário usar toda a água, pare quando conseguir uma massa coesa. Cubra com filme plástico e deixe gelando por cerca de 1 hora.
Abra a massa e cubra o fundo e as laterais de uma forma de cerca de 20cm. Fure toda a massa com um garfo e leve ao congelador por pelo menos 10min.

(se quiser congelar, embale a massa já na forma e deixe no congelador por até 3 meses)

Com a massa já congelada cubra com papel manteiga ou alumínio e coloque pesos por cima. Leve ao forno aquecido a 200C por 20min. Retire do forno, descubra a massa, pincele com a clara e volte ao forno por mais 10min; ou até ficar crocante.

Recheio
1/4 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara + 2 colheres sopa de chocolate em pó
3 colheres sopa de amido de milho
1/2 colher sopa de café instantâneo
1/4 colher chá de sal
1 1/2 xícaras de leite
50g de chocolate meio amargo
1/2 colher sopa de manteiga*
1/2 colher sopa de baunilha

*Eu usei leite gordo (de fazenda e cheio de nata) então cortei a manteiga. Se usar leite de caixinha mantenha a manteiga

Misture o açúcar, o chocolate em pó, o amido, o café, o sal e o leite. Misture bem e leve ao fogo médio; mexa constantemente até cozinha, formando um mingau. Tire do fogo e adicione os demais ingredientes e misture bem até derreter. Transfira para uma vasilha, cubra com filme plástico, encostando no creme, e deixe gelar.

Cobertura
3/4 xícara de creme fresco
1 colher chá de baunilha
2 colheres sopa de açúcar de confeiteiro

Bata tudo junto até formar picos suaves. Faça isso logo antes de montar a torta.

Montagem

Com todas as partes já frias, recheie a torta com o creme e cubra com o creme batido. Finalize com sua calda favorita lembrando que caldas mais líquidas vão “derreter” o creme batido. Sirva em seguida!

—————————————
Em 2015: Biscoitinhos crocantes

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bacardi, o drink não a marca

Bacardi não é só marca de rum, é um drink e do meu tipo favorito: suave e fácil de fazer!
Bacardi

Ficou meio difícil achar a história desse drink, mas pelo menos eu consegui uma versão original meio que respeitada: a do IBA!

O IBA é o órgão internacional dos Barmen, e tem várias receitas de drinks. Dá pra acreditar que a receita deles vai ser a mais original possível né? Só que lá não encontrei nada quando a origem do drink ou porque ele tem esse nome, nem nada. Foi a marca Bacardi quem criou o drink? Ou eles se inspiraram nele pra criar a marca?Talvez um fã querendo homenagear seu rum favorito? Não faço ideia…

A tia Wikipédia não ajuda muito, só afirmando que nos primórdios do drink ele era feito com açúcar ficando igual um daiquiri, e só depois foi adicionado o grenadine. Já o que descobri no site da Bacardi foi que esse drink se tornou bem popular depois da Proibição do Álcool e que, assim, certos locais serviam o drink feito com qualquer outro rum mais barato!

(atitude que eu aconselho em duas hipóteses: você prefere outro rum, você só encontra ou só pode comprar outro rum.)

Com história ou não, eu não mexi nos ingredientes da receita original. Só aumentei drasticamente a receita (2,5 vezes o que o site indica) pra conseguir completar, com muita parcimônia, as duas taças que queria servir.

Bacardi – original aqui
serve 2

165ml de rum branco
75ml de limão
45ml de grenadine

Bata todos os ingredientes com bastante gelo em uma coqueteleira e divida em duas taças já geladas.

Salvar

Salvar

Cookies de chocolate recheados com caramelo

Cookies de chocolate recheados com caramelos!!! Ou com doce de leite ninho… Ou o que você quiser!
cookies de chocolate recheados

A verdade é que dá pra fazer qualquer cookie recheado com qualquer coisa! A receita de hoje é uma sugestão apenas: uma massa fofinha de chocolate, mais meio amarga do que doce, recheada com balas de caramelo.

Vou confessar que essa receita foi só uma desculpa pra comprar mais um pacote de caramelos aqui pra casa…
cookies de chocolate recheados
E aí também tinha um pouco de doce de leite ninho dando sopa na geladeira… E por que não experimentar um recheio diferente não é mesmo? Enrolei mini docinhos, congelei e recheie metade dos cookies com eles. E deu tudo certo! O que me leva de volta pra minha teoria: use a massa e o recheio que você quiser!

Vale massa simples recheada com Nutella, cookie de limão recheado com beijinho, cookie de chocolate recheado com brigadeiro… Aliás, a versão original tinha gotas de chocolate na massa. Eu achei que seria exagerado (será?) e não coloquei, mas fique a vontade pra acrescentar algumas!

Cookies de chocolate recheados – original aqui

100g de manteiga sem sal pommade
1/4 xícara de açúcar mascavo
1 ovo
1 colher chá de essência de baunilha
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal
1 colher chá de amido de milho
caramelos*

*para mais detalhes sobre recheio confira o texto ali em cima

amasse a manteiga com o açúcar até ficar uma pasta homogênea. Acrescente o ovo e a baunilha e misture novamente.
Adicione os ingredientes secos aos poucos e vá amassando até formar uma massa coesa. Cubra com filme plástico e leve para gelar por 3h. Divida a massa em cerca de 18 partes e boleie os biscoitos recheando cada um com um caramelo (ou meio, ou o recheio escolhido). Deixe essas bolinhas, já na assadeira, gelando mais uns 20min e então leve para o forno. Que já está aquecendo a 200C. Deve demorar cerca de 15minutos pros biscoitos ficarem prontos. Eles ainda estarão molinhos, mas dá pra saber levantando um com uma espátula e verificando o fundo: essa parte já deve estar mais seca.
Deixe os biscoitos esfriarem antes de retirar da assadeira (pra não quebrarem como aconteceu comigo) e dps de completamente frios guarde em uma lata.

PS: os recheados com caramelo ficam bem mais gostoso ainda quentes, pro caramelo ficar molinho.

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo de maçã verde pro café da tarde

Bolo de maçã verde, aquele bolo diferente pra fazer bonito na mesa, mas ao mesmo tempo simples pra apenas acompanhar o café.
bolo de maçã verde

A receita original era pra um bolo confeitado, com direito a recheio, cobertura de manteiga de amendoim, enfeites no topo e tudo mais. Mas fiquei bem feliz e ter feito apenas a versão simples: só o bolo e umas fatias de maçã no topo. É que esse é um bolo pesado. Mesmo.Não venha esperando bolinho fofinho com pedacinhos de maçã.

Pra isso você pode experimentar essa receita aqui

Esse é um bolo de maçã verde ralada. Isso quer dizer que a maçã meio que some na massa, contribuindo para um bolo mais substancioso e com uma textura mais uniforme. Eu gosto. Mas acho que recheio e cobertura seriam excessivos. Esse vai bem no combo uma fatia de bolo uma xícara de café…
Tá, e uma colherada de caramelo…
bolo de maçã verde

Pra quem não é fã de canela e/ou noz moscada tá tudo bem, os sabores são bem suaves. Pra quem não gosta mesmo é só não usar. Fica bom também, creio eu….
E sim, vale fazer com outras maçãs também. Como sempre: vai do seu gosto!

Bolo de Maçã Verde – original aqui

1 1/2 xícara de maçã verde ralada
6 colheres sopa de açúcar refinado
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 colher chá de canela
1/4 colher chá de noz moscada
1/2 xícara de óleo
2 ovos
1 colher chá de essência de baunilha
1 3/4 xícara de farinha de trigo
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de fermento em pó
1/4 colher chá de sal
1 maçã verde fatiada para enfeitar

Modo de preparo mais fácil do mundo: em uma vasilha vá juntando os ingredientes na ordem descrita e misturando a cada adição. Transfira para uma forma untada e cubra com as fatias de maçã. Leve ao forno, aquecido a 200C, até que espetando um palito ele saia limpo. Espere esfriar antes de desenformar.
bolo de maçã verde

Salvar

Salvar

Chips de parmesão, o drops mais fácil de todos

Chips de parmesão, fininho e crocante, bom pra acompanhar uma cerveja ou um drink (ou um suco vai) e feito com apenas um ingrediente!
chips de parmesão

Tá, você pode usar temperos junto do parmesão Eu usei orégano, a receita original usava páprica, e você pode adicionar o tempero que quiser! Até porque, parmesão meio que combina com tudo né?

Mas se não tiver ideia de usar nenhum, tudo bem também. O parmesão sozinho já fica uma delícia!

E é meio que isso mesmo, rala o parmesão, modela, tempera e assa. Moleza né? Tô até sem assunto… Então vamos direto pras dicas e pra receita.
chips de parmesão

Dica 1: eu gostei de usar um cortador de biscoito pra moldar os chips de parmesão. Mas vale usar qualquer molde que quiser, inclusive molde nenhum. É só fazer um montinho baixo e pronto.

Dica 2: unte o papel manteiga. Isso tá na receita mas eu preciso enfatizar: UNTE O PAPEL MANTEIGA. Eu sei que parmesão tem bastante gordura, sei que papel manteiga não deveria grudar nas coisas. Mas gruda. Então taca óleo no papel! E também não rola de reaproveitar o papel pra uma nova leva sem untar de novo. Mas a parte boa: dá pra usar tapetes de silicone! 😀

Chips de parmesão – original aqui

parmesão ralado
temperos a gosto – usei orégano

Rale o parmesão no ralo médio para chips mais delicados, ou no ralo grosso para chips mais consistentes. Se for usar um tempero em pó, como páprica misture agora no parmesão.
Prepare uma assadeira com papel manteiga untado. Sim, precisa untar o papel manteiga. Espalhe os montinhos de parmesão pela assadeira. Eu usei duas colheres e sopa pra cada chip, e usei um cortador de biscoito para que ficassem redondinhos. Mas nada disso é realmente necessário. Se for usar um tempero que não seja em pó, como orégano, polvilhe por cima do parmesão nesse momento.
Leve ao forno, já aquecido a 200C, por cerca de 10min, ou até que dourem. Eles são mais gostoso logo em seguida, mas se for guardar a melhor opção é na geladeira, em um pote bem vedado.
chips de parmesão

Salvar

Salvar

Salvar