Cookies de chocolate recheados com caramelo

Cookies de chocolate recheados com caramelos!!! Ou com doce de leite ninho… Ou o que você quiser!
cookies de chocolate recheados

A verdade é que dá pra fazer qualquer cookie recheado com qualquer coisa! A receita de hoje é uma sugestão apenas: uma massa fofinha de chocolate, mais meio amarga do que doce, recheada com balas de caramelo.

Vou confessar que essa receita foi só uma desculpa pra comprar mais um pacote de caramelos aqui pra casa…
cookies de chocolate recheados
E aí também tinha um pouco de doce de leite ninho dando sopa na geladeira… E por que não experimentar um recheio diferente não é mesmo? Enrolei mini docinhos, congelei e recheie metade dos cookies com eles. E deu tudo certo! O que me leva de volta pra minha teoria: use a massa e o recheio que você quiser!

Vale massa simples recheada com Nutella, cookie de limão recheado com beijinho, cookie de chocolate recheado com brigadeiro… Aliás, a versão original tinha gotas de chocolate na massa. Eu achei que seria exagerado (será?) e não coloquei, mas fique a vontade pra acrescentar algumas!

Cookies de chocolate recheados – original aqui

100g de manteiga sem sal pommade
1/4 xícara de açúcar mascavo
1 ovo
1 colher chá de essência de baunilha
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal
1 colher chá de amido de milho
caramelos*

*para mais detalhes sobre recheio confira o texto ali em cima

amasse a manteiga com o açúcar até ficar uma pasta homogênea. Acrescente o ovo e a baunilha e misture novamente.
Adicione os ingredientes secos aos poucos e vá amassando até formar uma massa coesa. Cubra com filme plástico e leve para gelar por 3h. Divida a massa em cerca de 18 partes e boleie os biscoitos recheando cada um com um caramelo (ou meio, ou o recheio escolhido). Deixe essas bolinhas, já na assadeira, gelando mais uns 20min e então leve para o forno. Que já está aquecendo a 200C. Deve demorar cerca de 15minutos pros biscoitos ficarem prontos. Eles ainda estarão molinhos, mas dá pra saber levantando um com uma espátula e verificando o fundo: essa parte já deve estar mais seca.
Deixe os biscoitos esfriarem antes de retirar da assadeira (pra não quebrarem como aconteceu comigo) e dps de completamente frios guarde em uma lata.

PS: os recheados com caramelo ficam bem mais gostoso ainda quentes, pro caramelo ficar molinho.

Salvar

Salvar

Salvar

Tootsie rolls, ou balinhas meio caramelos muito loucas

Tootsie rolls, já ouviu falar? Essas balinhas são bem famosas e antigas nos Estados Unidos, e se você tiver muita curiosidade tem um artigo bem completo na Wikipedia (em inglês).
tootsie rolls

Pra propósitos de entender o que elas são basta imaginar um misto de caramelo com balas toffee com chocolate. É puxenta como um caramelo, mas não derrete como um. Tem o sabor de chocolate mas nada da textura. E parece ser mais dura do que é na verdade, como as balas toffee. Estranho e gostoso, ou seja, meu tipo de receita!!

Achei essa versão no Food52, o que me deixe meio confiante meio com pé atrás. As receitas deles costumam ser consistentes, mas volta e meia eu erro alguma coisa. Nesse caso acho que acertei a receita, mas a embalagem teve que ser totalmente alterada! A original deveria ser espalhada e então cortada em tiras, igual a versão industrializada, e só então enrolada em papel vegetal.

Sóóó que não rola no clima daqui. A massa fica muito mole pra cortar e enrolar dessa forma, e o resultado é um rolinho torto e feioso de dar dó. Então enrolei a massa toda e cobri com papel vegetal e deixei gelar. Fica bem mais fácil, do tipo quanto mais gelada mais fácil. Depois de fatiadas as moedas foram enroladas em papel manteiga untado. Se você tiver acesso a papel encerado talvez não precise untar, senão unte. Mesmo.

Eu mantive as minhas, já embrulhadas, em uma tigelinha na geladeira. Descobri que gosto muito mais delas geladas do que em temperatura ambiente. Teste com as suas e veja o que lhe cai melhor.
tootsie rolls

Tootsie Rolls – original aqui

1/2 xícara de mel
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de baunilha
1 colher sopa de manteiga sem sal
1 pitada de sal
cerca de 1 xícara de leite em pó

Derreta a manteiga e misture com todos os ingredientes, exceto o leite em pó. Quando estiver homogêneo comece a acrescentar o leite em pó, aos poucos. Vá amassando essa mistura e acrescentando o leite em pó até que esteja firme mas ainda um pouco pegajosa.
Deixe descansando, em uma vasilha untada, por cerca de 15 minutos. Então transfira para uma folha de papel manteiga untado. Faça um rolo de massa e enrole com o papel como se fosse um bombom. Deixe na geladeira por mais 30min e então fatie. Enrole cada fatia em um quadrado de papel manteiga untado e guarde na geladeira.

Salvar

Salvar

Salvar

Calda de caramelo de laranja, pra colocar em tudo!

Calda de caramelo de laranja é apenas uma versão de caramelo, e mesmo ela pode ser modificada a torto e a direito. E isso é ótimo!
caramelo de laranja

Essa receita veio do Joy the Baker, site que eu meio que confio pra caramba, então achei uma boa ideia testar logo de cara, sem muito estudo. Mas logo de cara também resolvi mudar a receita. A original é um burnt caramel, isso quer dizer caramelo queimado. Calma, não é pra realmente queimar o açúcar, mas é pra chegar bem perto. Isso resulta numa cor linda e um sabor bem rico.

Só que eu fiquei com medo desse sabor acabar escondendo o da laranja. Afinal, se você quer um caramelo de laranja então é pro sabor dela aparecer né? Não queimei tanto o açúcar e ficou muito bom. Mas se você é fã de caramelos bem escuros vá fundo, é só deixar mais tempo na panela antes de colocar as gorduras (manteiga e creme).

Eu na verdade queria mais gosto de laranja. Em futuros próximos meu plano é acrescentar raspas e laranja no final, junto da baunilha e passar o caramelo por uma peneira (de metal) na hora do envase. Se der certo eu conto aqui.

Além dessa ligeira modificação também troquei glucose por mel, como sempre faço, e o sabor dele não apareceu nada, então pode ir confiante. Pra quem detesta mel (vcs existem?) é a mesma quantidade de glucose de milho. E usei creme de leite de caixinha; como a ideia é usar como calda não tem problema, mas se quiser usar o fresco fique a vontade.

E por último, uma dica da própria autora da receita: se quiser fazer um caramelo salgado é só dobrar a quantidade de sal.

Calda de Caramelo de Laranja – original aqui

1/2 xícara de suco de laranja
1 1/2 xícara de açúcar cristal
2 colheres sopa de mel
2 colheres sopa de manteiga sem sal
1/2 xícara de creme de leite de caixinha
2 colheres chá de essência de baunilha
1/4 colher chá de sal

Em uma panela grande junte o açúcar, o suco e o mel e misture bem, em fogo alto, até o açúcar dissolver. Baixe o fogo para médio e deixe a calda se formar. Você pode deixar o açúcar dourar mais ou menos conforme seu gosto.
Desligue o fogo e junte a manteiga e o creme de leite. Ligue o fogo baixo e misture até ficar homogêneo novamente. Adicione a baunilha e o sal e misture bem. Transfira para um vidro, mas espere esfriar para tampar. Dura alguns dias no vidro tampado, e semanas se guardado na geladeira.

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo invertido de maçã e caramelo

Um bolo amanteigado com toque de canela, coberto por fatias de maçã e caramelo!
bolo invertido de maçãEsse bolo faz parte dos upside down cakes, ou seja bolos invertidos, que são assados com a fruta e o caramelo no fundo da forma pra conseguir esse resultado. E eu custei a conseguir fazer esse!
Na primeira tentativa o caramelo vazou e cobriu o fundo do fogão resultando num cheiro de queimado horrível e um bolo seco no topo. E foi quando eu aprendi a sempre forrar a assadeira com papel alumínio por fora.
Em outra tentativa o caramelo ficou muito líquido e queimou o papel alumínio, vazando novamente. Foi quando comecei a colocar outra forma por baixo.
Quando finalmente acertei nisso tudo o papel manteiga ainda grudava nas maçãs, resultando num bolo pelado! Isso dá pra resolver acertando o ponto do caramelo e untando o papel mesmo assim.
Tudo isso tá resolvido na receita abaixo, inspirada em uma do LiveWellBakeOften, e com alguns ajustes pra garantir que vai dar tudo certo! Pra quem não gosta do caramelo tão escuro dá pra tirar a canela dele e cuidar do açúcar. Não aconselho trocar pelo refinado porque os pontos deles levam tempos diferentes, mas existem mascavos mais claros e mais escuros. Eu usei um bem escuro dessa vez, mas com um mais clarinho o caramelo vai ficar mais suave.
bolo invertido de maçãBolo de maçã caramelada – original aqui

25g de manteiga sem sal
4 colheres sopa de açúcar mascavo
1/4 colher chá de canela em pó
1 maçã grande – a sua favorita

3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1/4 colher chá de canela em pó
50g de manteiga sem sal pommade
1/3 xícara de açúcar refinado
1 ovo grande
1/2 colher chá de extrato de baunilha
1/4 xícara de leite

Unte uma forma redonda de fundo removível, e cerca de 15cm, e forra o fundo com papel manteiga, e depois unte o papel também. Tudo isso pra garantir que o bolo vai desenformar bonitinho. Se quiser garantir ainda mais: forre a forma por fora com papel alumínio e asse com ela dentro de outra assadeira.
Fatie as maçãs e cubra com limão para não escurecerem, e reserve.
Junte o açúcar mascavo, a canela e a manteiga e leve ao fogo até ficar homogêneo. Transfira para a forma preparada e espalhe uniformemente. Cubra esse caramelo com as maçãs fatiadas, formando o desenho que quiser e reserve.
Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme fofo. Enquanto isso em outra vasilha peneire a farinha e os demais ingredientes secos.
Quando tiver um creme fofo junte o ovo e a baunilha e bata novamente até ficar homogêneo. Ainda batendo vá acrescentando a mistura de secos e o leite, aos poucos e alternando cada um. Transfira a massa para a forma cobrindo todas as maçãs e leve para assar em forno aquecido a 180°.
Não deixe esfriar completamente antes de desenformar para que o papel não grude novamente no caramelo.
bolo invertido de maçã——————————
Em 2015: Pate à choux

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta de chocolate e caramelo salgado

Torta com massa crocante, chocolate e caramelo!!
torta chocolate caramelo cozinharoman ptJá vi várias tortas com recheio de caramelo molinho e uma cobertura de ganache bem densa. Elas são deliciosas, principalmente por conta da combinação chocolate levemente meio amargo e caramelo docinho. Mas eu estava atrás de uma textura diferente…
E foi assim que essa torta nasceu, como várias receitas aqui, da curiosidade e do improviso baseado no “o que tem na geladeira?”.
A cobertura de ganache virou o recheio e ganhou um sabor especial com o gengibre em calda. Não curte gengibre? Pula essa parte e faz a ganache simples ou com qualquer outra calda que você queira. Tem esse xarope de peras que já apareceu por aqui que fica ótimo também.
Já o caramelo foi promovido a cobertura e ganhou uma textura um pouco mais firme. Nesse em específico eu deixei uma textura parecida com uma gelatina, firme o bastante para não escorrer mas ainda bem macia. Você pode deixar o caramelo mais puxento ou mas firme, de acordo com sua preferência também. Só não fica legal aquela calda de caramelo bem molinha por que na hora de servir vai virar uma ligeira bagunça…
E pra quem não gosta de caramelo salgado, relaxa que o sal é só pelo gosto mesmo; faz o caramelo sem ele que vai dar tudo certo!
torta chocolate caramelo cozinharoman pt2Torta de chocolate com caramelo salgado

Meia receita dessa massa, ou aquele disco que você já deixou congelado e agora é só assar até dourar.

Recheio de chocolate:

100g de chocolate meio amargo picado
100ml de creme de leite – pode ser o de caixinha
1 colher sopa de calda de gengibre – opcional
1 colher sopa de gengibre em calda picadinho – opcional

Aqueça o creme de leite com a calda até começar a querer ferver, quando começam a aparecer bolinhas nas laterais da panela. Junte o chocolate e misture até ficar homogêneo. Cubra a massa da torta com a ganache feita e espalhe por cima dela os pedacinhos de gengibre. Leve para a geladeira para firmar enquanto faz o caramelo.

Cobertura de caramelo:

1/2 xícara de açúcar refinado
100ml de creme de leite – pode ser o de caixinha
3 colheres sopa de mel*
1 colher sopa de manteiga gelada
1 pitada de sal

*normalmente é a glucose que entra nesse tipo de caramelo, na mesma quantidade do mel. Como aqui glucose não é tão simples de achar, e eu não ligo pro sabor suave do mel, vai ele mesmo

Leve o açúcar ao fogo até que derreta e fique com uma cor dourada. Baixe o fogo e junte o creme de leite e o mel, misturando até que fique homogêneo. Eu tenho termômetro e esperei chegar a 105°, pra quem não tem rola de esperar até as bolhas ficarem maiores e mais lentas pra estourar. Quando chegar nesse ponto tire do fogo e junte o sal e a manteiga e misture até ficar homogêneo novamente. Espere uns 5 minutinhos e cubra a torta. Se quiser decore com flor de sal, mas cuidado pra não exagerar. Leve para a geladeira de um dia pro outro antes de servir.
torta chocolate caramelo cozinharoman pt3

Maçã envenenada, quero dizer, caramelada – Halloween 2015

Elas são conhecidas como maçãs do amor por conta da cobertura vermelha…. mas alguém lembra dessa cena?
maca swA receita veio de site gringo, encontrado em passeios incansáveis no pinterest, e eu fiz um pouquinho mais do que traduzir a receita….
Pra variar mudei um detalhe. A receita original usa glucose líquida, e bom, não tenho o costume de usar glucose… no lugar dela costumo usar mel. Acabei usando a mesma quantidade indicada na receita e deu certinho. Não ficou aquele caramelo mega duro, impossível de morder, sabe? Ficou super crocante, mas “mordível”, muuito bom e praticamente sem gosto do mel… só um aroma bem suave…
No mais, aqui usei corante em gel* preto simples, que puxa um pouco pro cinza-esverdeado quando em fundo branco. Se a possibilidade de tons esverdeados te incomoda tem corantes preto-ameixa que puxam mais pro roxo quando em fundo branco. Detalhes pra preciosistas (eu). E claro, sempre dá pra fazer a maçã do amor tradicional usando corante vermelho!
Ah sim, usei maçãs verdes porque gosto da combinação do ácido dessa maçã com o doce da cobertura. Mas dá certo com qualquer uma.

*O corante em gel é bom porque pode ser usado em praticamente qualquer receita, inclusive com alguns ingredientes difíceis (ex: chocolate) que não aceitam outros tipos de corante. Não é proibido fazer caramelo com outros tipos de corante (pó ou líquido) mas eu nunca testei, então não posso garantir.
maçã envenenada cozinharoman pt2Maçã caramelada – original aqui

2/3 xícara de açúcar
1/4 xícara de água
40ml de mel* – ou 2 colheres sopa + 2 colheres chá
1 tanto de corante em gel preto**
2 maçãs verdes grandonas – ou 3 médias
Termômetro***

*ou o mesmo tanto de glucose líquida

** varia dependendo do corante, mas é até a mistura ficar bem preta.

*** é chato eu sei, mas vai precisar sim…. Tem gente que usa o tamanho e a velocidade das bolhas formadas na panela pra saber se o caramelo tá no ponto. Todas as vezes que fiz assim deu errado, então sempre recomendo o termômetro.

Prepare uma assadeira (ou bandeja) forrando com papel manteiga e untando o papel com óleo. Se for usar um palito/espeto pra segurar as maçãs já deixe-as preparadas também. Eu usei palitos de churrasco e um hashi coberto com fita isolante (menos a parte que vai encostar na maçã né gnt), mas vale também palito de picolé e/ou aqueles garfinhos pra founde/petisco.
Misture os ingredientes do caramelo em uma panela/leiteira alta e leve ao fogo baixo mexendo até o açúcar dissolver. Aumente o fogo e deixe ferver. Para evitar cristais no meio do seu caramelo vá pincelando água limpa nas laterais da panela conforme o caramelo sobe. E não mexa o caramelo. Monitore a temperatura com o termômetro sem deixar que ele encoste no fundo da panela.
Quando o caramelo atingir 150° desligue o fogo e banhe as maçãs deixando que elas sequem na assadeira preparada. Aqui dá pra escolher se vc vai fazer a cobertura simples, assim:
maçã envenenada cozinharoman ptOu uma cobertura dupla, derramando um pouco de caramelo por cima da maçã já coberta. Daí vai da sua vontade mesmo…
maçã envenenada cozinharoman pt3

Sorvete Espera Marido – ou caramelo gelado

O nome é estranho eu sei… um pouco mais porque até onde eu sabia Espera Marido era um doce tipo compota, dos antigos, parecido com Ambrosia. Mas eu adoro sorvete e a história da receita me cativou então…
Então eu dei a maior sorte porque é uma delícia!!! Como bem foi dito aqui em casa, parece um caramelo (a bala) gelado e cremoso. É um pouco mais denso do que o sorvete normalmente é, o que eu conto como um ponto bem positivo. E ligeiramente mais fácil de fazer do que os sorvetes caseiros já que não precisei ficar batendo e voltando pro congelador ad aeternum. Fez, levou pra gelar e tá pronto pra comer.
Ah, eu saborizei esse com canela e cravo, mas você pode seguir a receita original não adicionando nenhuma especiaria ou saborizar como preferir, seguindo os mesmo passos que fiz com a canela e o cravo.
sorvete caramelo espera maridoSorvete Espera Marido – original aqui

1 litro de leite em temperatura ambiente
1 xícara (240ml) de açúcar
4 ovo
1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
cravo e canela ao gosto – opcional

Primeiro escolha uma panela grande, mas grande mesmo. A mistura vai espumar e subir bastante enquanto cozinha então pegue a maior panela que tiver disponível.
Nessa panela enorme coloque o açúcar e leve ao fogo médio até que ele caramelize. Não precisa esperar ficar um caramelo muito escuro, virou um líquido dourado é esse o ponto. Acrescente o leite. Vai espirrar e borbulhar bastante, mas assim que houver mais leite que açúcar as coisas vão se acalmar na panela. O caramelo terá virado pedra, não se assuste é assim mesmo, e agora é só esperar o leite esquentar e o caramelo derreter. Se for saborizar adicione a canela, o cravo, o que quiser, ao leite nesse momento. Enquanto isso bata as gemas até que dobrem de volume. Acrescente o leite condensado e o creme de leite (com soro e tudo) e misture até ficar homogêneo. Reserve.
Em outra vasilha bata as claras em neve e reserve também.
Quando todo o caramelo já tiver derretido baixe o fogo, acrescente o creme de gemas enquanto mistura bem com um fouet. A intenção é que o creme se misture ao leite antes que as gemas tenham tempo de cozinhar e empelotar tudo. Em seguida acrescente as claras e mexa até incorporar completamente.
A partir daí é esperar cozinhar e começar a engrossar. Não precisa mexer muito, mas como a mistura espuma bastante e sobe o tempo todo não dá pra sair do lado do fogão. Se a mistura ameaçar transbordar da panela (a minha não era tããão grande) desligue o fogo e continue mexendo até a mistura baixar. Ligue o fogo baixo novamente e deixe cozinhando até quase transbordar, daí desligue novamente. Vá repetindo isso até que cozinhe. Ou siga meu primeiro conselho e pegue uma panela maior… 😉
Quando engrossar e estiver parecendo um mingau de caramelo é hora de desligar do fogo. Espere esfriar um pouco e transfira para a vasilha que vai ao congelador. Espere até que pare de sair vapor quente da vasilha e então tampe e leve para congelar por algumas horas.

Caramelo

Por aqui a gente já teve balas de caramelo, daquelas que grudam no dente e duram o dia todo…rs
Mas hoje é dia de calda de caramelo, dessas pra jogar no sorvete, no bolo azedinho, na fruta assada…até no biscoito maria funcionou! Essa receita é a mais básica e simples que eu achei por essas internês da vida. Existem várias outras, que eu pretendo inclusive testar por aqui futuramente, mas acho que essa leva ingredientes fáceis de ter em casa e não tem muito segredo no preparo.

caramelo2Calda Caramelo – original aqui
xícara de 240ml

2 xícaras de açúcar – usei refinado
1 xícara de água
200g de creme de leite de caixinha – o de caixinha hein!
1 pitada generosa de sal – opicional

Em uma panela alta (alta mesmo) junte o açúcar e a água e misture levemente. Leve ao fogo e não mexa mais. Se o açúcar não estiver dissolvendo na água segure a panela e gire-a delicadamente para misturar os dois. Mantenha um pincel e um copo com água por perto e de vez em quando molhe o pincel na agua e limpe o açúcar das laterais da panela para não cristalizar. Deixe no fogo alto até ficar de uma cor âmbar.
Enquanto isso, se o dia estiver frio, aqueça o creme de leite em banho maria: coloque a caixinha fechada em uma panelinha com um pouco de água e deixe no fogo baixo até começar a ferver. Desligue o fogo em seguida. Isso apenas se for um dia bem frio.
Misture o sal no creme de leite e reserve.
Quando o açúcar estiver igual caramelo de pudim (âmbar, lembra?) é só colocar o fogo no mínimo e acrescentar o creme de leite salgado. É simples, mas vai espirrar loucamente e subir horrores, por isso a panela alta. Não se apavore igual eu fiz! Mantenha a calma e com uma colher grande vá misturando até a coisa se acalmar…rs
Cozinhe por mais 2 minutos em fogo baixo e pronto!.
Agora é só guardar em um pote bem fechado na geladeira por até uma semana. Eu gosto de usar potes que possam ir a banho maria ou no microondas depois, assim se a calda ficar muito grossa depois de gelada é só dar uma aquecida antes de usar.

caramelo