Chocolate quente espumante e caramelado

Chocolate quente espumante, e calma, não tem álcool nessa bebida! A menos que você queira transformar num choconhaque, aí fica por sua conta, mas eu garanto que vai ficar bom.
chocolate quente espumante

A parte espumante fica por conta do bicarbonato de sódio e não, ele não deixa nenhum sabor residual. O grande truque? Misturar tudo ainda no fogo, assim o calor ativa o bicarbonato e surge o espumante do chocolate quente espumante (nomes óbvios, a gnt ama).

Quer mais coisas especiais nesse chocolate? O açúcar vira caramelo! Você pode fazer normalmente só misturando o açúcar no leite? Pode. Mas se dê ao trabalho de caramelar o açúcar primeiro; não dá tanto trabalho assim, e fica um sabor de fundo bem mais rico e reconfortante!

Por último fica a dica de sempre: customize a receita conforme o seu gosto! Detesta  canela? Já deixei ela opcional na receita.  Gosta de chocolate com café? Uma colherinha de café instantâneo fica uma delícia! Noz moscada, raspas de laranja, pimenta, cardamomo, existem vários temperos que você pode usar nessa base pra deixa-la com a sua cara!

Chocolate Quente Espumante

4 colheres sopa de chocolate em pó 50%*
8 colheres sopa de açúcar
500ml de leite
2 colheres chá de amido de milho
1/4 colher chá de sal
1/4 colher chá de bicarbonato de sódio
1 pedaço de canela – opcional

*ou 2 colheres de cacau pra quem prefere menos doce

Em uma panela/leiteira alta leve o açúcar ao fogo médio até que caramelize. O grau de dourado vai do seu gosto, mas quanto menos dourar o açúcar menos você vai sentir o gosto do caramelado. Ao mesmo tempo coloque o leite pra aquecer; isso vai diminuir tanto o endurecimento do caramelo, quanto a possibilidade de açúcar quente borbulhando…
Açúcar dourado, acrescente o leite e em seguida os demais ingredientes. Aumente o fogo e mexa de vez em quando até dissolver tudo. Quando o chocolate quente começar a ferver ele vai espumar loucamente. Desligue o fogo e sirva em seguida.

Pra outras opções de mistura de chocolate quente, comece por aqui!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Batida de amendoim – #CozinhaJunina

Batida de amendoim é daquelas receitas bem fáceis de fazer e cujo resultado surpreende!
batida de amendoim

Como a maioria das batidas essa é composta pela mesma fórmula: leite condensado + ingrediente que dá sabor + bebida alcoólica. E é isso mesmo, tem alguns detalhes pra garantir uma batida equilibrada mas continua sendo uma receita bem fácil.

O primeiro detalhe é usar amendoim torrado e moído. Primeiro porque a medida do amendoim moído é diferente da medida do amendoim inteiro. Segundo porque torrado ele fica mais gostoso. O segundo detalhe é: a maioria das receitas usa pinga como bebida alcoólica. Se você adora pinga e tem uma que você acha muito gostosa e que vale a pena usar… Então beleza, vai de pinga. Do contrário, use o conhaque. A batida vai ficar mais suave, e o sabor do conhaque não vai aparecer, deixando o amendoim brilhar sozinho.

E claro, achou que ficou fraquinha? É só acrescentar mais conhaque. E achou que ficou muito rala? Calma que depois de gelada ela engrossa um pouco. Ah, mas gelou e ficou muito espessa…. Adiciona leite bem aos pouquinhos que tá tudo certo!

Batida de Amendoim

1 lata de leite condensado
1 lata de amendoim torrado e moído
cerca de 1 lata de conhaque

É só bater tudo no liquidificador e transferir para uma garrafa com tampa. Mantenha na geladeira por até 2 semanas.

Quer outras bebidas típicas? É só olhar a tag junina!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Vinho quente aromático – especial #cozinhajunina

Vinho quente aromático, com direito a suas especiarias favoritas, pra esquentar as noites de São João!
vinho quente aromático
Fiquei me perguntando quais são as bebidas típicas de festas juninas, porque bem, caso vocês não tenham reparado estamos no especial #CozinhaJunina!!! E as primeiras bebidas que a gente pensa normalmente são: Choconhaque, Quentão e Vinho Quente. E como vocês podem notar pelos links acima, todas já foram feitas por aqui.

Então como inovar essas bebidas? Com vinho branco claro! Não, essa não foi óbvia pra mim…. Mas depois que veio a ideia eu até que achei algumas receitas internet afora. A receita abaixo é uma das mais básicas. Usei os temperos mais comuns de encontrar e de as pessoas gostarem. Agora, não gosta de canela? Não coloca canela ué. Ama pimenta-rosa? Eu colocaria porque acho que combina bem com os outros ingredientes. E por aí vai.

E tem dicas especiais? Tem 2 dessa vez! Primeira: eu usei raspas de laranja mas como queria um drink limpo tive que coar antes de servir. Quer evitar o trabalho? Use pedaços de casca de laranja. Acha as raspas bonitinhas? Não coa. Segunda: a quantidade de açúcar vai depender do vinho. Eu uso uma regra geral, que pode ser adaptada provando a bebida antes de servir, e que é:
O rótulo diz doce ou suave? Use 1/4 de xícara de açúcar pra cada 2 xícaras de água
O rótulo diz seco ou similar ou nada? Use 1/2 xícara de açúcar pra cada 2 xícaras de água.

Vinho Quente Aromático

2 xícaras de água
1/4 – 1/2 xícara de açúcar*
1 pau de canela
1 anis estrelado
1 colher sopa de raspas de laranja*
2 xícaras de vinho branco

* detalhes dos ingredientes no texto acima

Misture a água, o açúcar e as especiarias e leve ao fogo baixo, deixando ferver por 2 minutos. Desligue o fogo e acrescente o vinho. Coe, ou não, e sirva imediatamente, com uma fatia de laranja em cada caneca.

Salvar

Salvar

Salvar

Bacardi, o drink não a marca

Bacardi não é só marca de rum, é um drink e do meu tipo favorito: suave e fácil de fazer!
Bacardi

Ficou meio difícil achar a história desse drink, mas pelo menos eu consegui uma versão original meio que respeitada: a do IBA!

O IBA é o órgão internacional dos Barmen, e tem várias receitas de drinks. Dá pra acreditar que a receita deles vai ser a mais original possível né? Só que lá não encontrei nada quando a origem do drink ou porque ele tem esse nome, nem nada. Foi a marca Bacardi quem criou o drink? Ou eles se inspiraram nele pra criar a marca?Talvez um fã querendo homenagear seu rum favorito? Não faço ideia…

A tia Wikipédia não ajuda muito, só afirmando que nos primórdios do drink ele era feito com açúcar ficando igual um daiquiri, e só depois foi adicionado o grenadine. Já o que descobri no site da Bacardi foi que esse drink se tornou bem popular depois da Proibição do Álcool e que, assim, certos locais serviam o drink feito com qualquer outro rum mais barato!

(atitude que eu aconselho em duas hipóteses: você prefere outro rum, você só encontra ou só pode comprar outro rum.)

Com história ou não, eu não mexi nos ingredientes da receita original. Só aumentei drasticamente a receita (2,5 vezes o que o site indica) pra conseguir completar, com muita parcimônia, as duas taças que queria servir.

Bacardi – original aqui
serve 2

165ml de rum branco
75ml de limão
45ml de grenadine

Bata todos os ingredientes com bastante gelo em uma coqueteleira e divida em duas taças já geladas.

Salvar

Salvar

Blood and Sand, e desde quando isso é um drink?

Blood and Sand significa Sangue e areia; isso mesmo, esse é o nome do drink. E eu achei links com origem então nem vai dar pra discutir… Mas ó, além de bonito é gostoso mesmo!
blood and sand

Com uma mistura de licor de cereja, suco de laranja, whiskey e vermouth o Blood and Sand parece ser conhecido como um drink com whiskey escocês pra quem não gosta de whiskey escocês, o que eu encaro como um bom jeito de começar a se habituar a essa bebida. Mas não foi assim que ouvi falar no drink pela primeira vez.

Absolut Blood and Sand é a versão com vodka no lugar do whiskey… E foi só depois de experimentar essa opção foi que descobri que vodka não era o ingrediente principal tradicional. Mas tudo bem, porque eu também não segui a receita muito a risca. O caso é que não tinha nenhum licor de cereja por aqui. Mas tinha cereja em calda. Que não tem nada a ver com o licor. Mas valia a tentativa…

Puristas me odeiem, mas eu achei o resultado bem bom! Diminui intensamente a quantidade da calda em comparação com o licor e o resultado foi um drink doce na medida, com uma cor linda e na medida de álcool certa pra mim: forte o bastante pra ser percebido, fraco o bastante pra tomar enquanto preparo o almoço.

Bônus: Algumas variações usam Vermute Rosado no lugar do Vermute doce. Também tem quem use laranjas sanguíneas (blood oranges) no lugar das laranjas comuns. E sim, já quero experimentar todas essas versões citadas.

PS: Pra quem tenha mais curiosidade, o drink é uma homenagem ao filme de Rodolfo Valentino (Sangue e Areia), que conta a história dum menino sem juízo que vira um toureiro famosão. Spoilers: o touro leva a melhor e eu fiquei feliz com isso…

Blood and Sand adaptado – original aqui

1 parte de vodka
1 parte de vermute doce
1 parte de suco de laranja
1/4 parte de calda de cereja

Bata todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo até ficar bem gelado. Transfira para uma taça de drink e enfeite com uma cereja em calda

——————————
Em 2015: Torta de Liquidificador

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Licor de vinho, aproveitando garrafas encalhadas

Licor de vinho, ou como aproveitar aquele vinho que você não gostou muito…
licor de vinho

Acontece com (quase) todo mundo né? Alguém quis agradar e te deu uma garrafa de vinho estranho… Veio na cesta de natal da firma aquela garrafa que você nem chega perto… Ou você comprou mesmo um vinho novo pra experimentar e, eca, detestou. Quem bebe vinho com certeza já ficou com uma garrafa encalhada, quase vinagrando, porque não gostou nem um pouco.

Há soluções já conhecidas pra esse problema? Claro! Você pode usar esse vinho pra marinar uma carne, ou fazer um molho por exemplo. Ou usar em sobremesas variadas também. E ainda existem alguns drinks feitos com vinho que, se não vão salvar um desastre, podem dar vida nova a um vinho nem tão gostoso assim.

Mas também há outra solução: Licor de Vinho! Como a grande parte dos licores que aparecem por aqui, essa é basicamente uma calda simples (agua mais açúcar) acrescentada do sabor que você quer. Que nesse caso vai ser aquele vinho que não te agradou tanto. E é só isso mesmo. Falei que era fácil né?

A única questão aqui é: quanto melhor seu vinho, melhor seu licor de vinho. Pois é, essa receita vai sim salvar aquela garrafa que não agradou tanto. Mas sim, se você usar um vinho que realmente gosta, o resultado vai ficar incrível! O que eu quero dizer é: não espere um vinho ruim pra fazer esse licor, aproveite essa garrafa aí na prateleira!

Licor de Vinho

2 xícaras de açúcar
2 xícaras de água
cerca de 500ml de vinho tinto

Em uma panela junte o açúcar e a água e cozinhe em fogo médio. Para um licor mais doce e denso deixe formar uma calda mais encorpada. Para um licor menos doce e mais líquido deixe apenas o açúcar dissolver.
Retire essa mistura do fogo e meça antes de adicionar o vinho. Essas quantidades devem resultar em pouco menos que 500ml, então junte a mesma quantidade de vinho e misture bem.
Envase ou engarrafe e guarde, indefinidamente, na geladeira.

——————————
Em 2015: Panquecas de Iogurte

Salvar

Salvar

Salvar

Mojitos de Laranja, porque sim, nós amamos mojitos!

Mojitos de laranja! Sim, mais um sabor diferente para mojitos… Já deu pra perceber que esse é um dos drinks favoritos da casa?
mojitos de laranja

Esse é um mojito pouco mexido, por assim dizer, quando comparado com outras receitas que já apareceram por aqui, como os especiais de São Patrício. Mojitos de laranja são basicamente mojitos tradicionais feitos com laranja no lugar do limão. Fácil né?

O resultado acaba sendo mais suave na acidez mas ainda assim bem refrescante. A hortelã cuida disso e acaba combinando bem com a laranja. Aliás, fica a dica pra quem não bebe álcool mas por um acaso do destino chegou até aqui: suco de laranja com hortelã deve ficar uma delícia!! Experimentem. Vocês  que bebem drinks alcoólicos, experimentem também!

Mojitos de Laranja

1 dose de suco de laranja
2 doses de rum
cerca de 10 folhas de hortelã
2 colheres chá e açúcar*
gelo

*essa quantidade pode diminuir caso a sua laranja não seja ácida (como a laranja serra d’água por exemplo)

Em uma coqueteleira (ou jarro que tenha tampa) amasse o açúcar e as folhas de hortelã juntos até o açúcar ficar verde e as folhas todas quebradas. Junte o rum e o suco e bata bem com algumas pedras de gelo.
Sirva em 2 copos baixos, com mais pedras de gelo. Se quiser enfeite com folhinhas de hortelã e/ou fatias de laranja.

——————————
Em 2015: Taça floresta negra

Salvar

Salvar

Salvar

Soda Italiana – fugindo do refrigerante

Soda Italiana, já ouviu falar? É basicamente a versão basicona de um refrigerante caseiro, com um detalhe que eu amo: você customiza como quiser!
soda italiana

Apesar do nome essa bebida teve origem nos Estados Unidos; E ficou conhecida como Italian Soda por ser uma bebida borbulhante (soda = bebida borbulhante em inglês) feita com licores de uma marca italiana. Por lá você pode encontrar versões cremosas cobertas com creme batido, ou simples. E ainda versões alcoólicas feitas com licores ou não alcoólicas feitas com xaropes de frutas.

Deixando claro que o que eles chamam de xarope de frutas passa bem longe dos xaropes que já apareceram por aqui. Os de lá estariam mais pras groselhas altamente industrializadas que tem nos mercados daqui.

Pensando em quem aboliu o refrigerante de vez (oi), ou está pelo menos tentando consumir menos, a soda italiana acaba sendo uma ótima opção! Eu experimentei com a grenadine que tinha na geladeira e ficou uma delícia! Prefere bebidas alcoólicas na festa? O outro copo foi feito com um licor de vinho (receita em breve) mas também poderia ser a própria grenadine e uma dose de vodka!

Soda Italiana

1 dose de xarope ou licor
1 dose de vodka – opcional
água com gás
gelo – opcional

Se quiser, preencha um copo alto com gelo. Adicione o xarope ou licor escolhido, e se for fazer a versão alcoólica junte a vodka. Complete com água com gás e sirva com um canudo.

Salvar

Salvar

Licor de chocolate – Especial Páscoa

Licor de chocolate caseiro, sim! E vamos tirar o elefante (tum-duns) da sala: não estamos falando de Amarula caseiro.
licor de chocolate

Esse é um licor de chocolate. Não tem leite, creme de leite ou leite condensado pra suavizar o sabor. E a bebida alcoólica é a mais neutra que eu encontrei: vodka. Outra vez, para não diluir o sabor. O que eu procurava era um licor denso com sabor puro de chocolate. Praticamente uma calda alcoólica. E foi exatamente isso que eu fiz.

Essa receita é extremamente simples, basicamente uma calda com chocolate acrescida de vodka. Mas é aí que mora o truque! Ela é tão simples que deixa o chocolate brilhar sozinho! Isso, claro, não precisa te impedir de inventar em cima dela. Dá pra trocar a vodka por conhaque, por exemplo, e o sabor vai mudar completamente dependendo do conhaque escolhido. O mesmo vale pra calda. Você pode acrescentar um pedaço de canela ou casca de laranja e com isso conseguir aromas diferentes pro que antes era um licor simples.

Minha estratégia favorita? Lidar com pequenas quantidades. Comece com a receita abaixo, ou metade dela se for o caso. Vai acabar rápido, mas aí na próxima vez acrescente um pedaço de casca de laranja quando for ferver a água. Na outra não coloque nada na calda, mas use rum no lugar da vodka… E por aí vai. Com o tempo você consegue o seu próprio licor, com seus sabores favoritos.
licor de chocolate

Licor de Chocolate

2 1/4 xícara de açúcar
1/4 xícara de cacau em pó
2 xícaras de água
Vodka – a quantidade depende

Misture a água, o açúcar e o cacau e leve ao fogo baixo mexendo de vez em quando. Assim que começar a ferver baixe o fogo e deixe cozinhar, ainda mexendo, até começar a encorpar. Não precisa formar uma calda ponto fio, mas tem que engrossar um pouco pra não ficar muito ralo depois.
Assim que atingir o ponto tire do fogo e deixe esfriar. Meça a quantidade de calda e então adicione metade desse volume de vodka. Exemplo: 2 xícaras de calda para uma de vodka.

——————————
Em 2015: Geleia de maracujá com manga (sem açúcar)

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Summertime, drink pra matar a saudade do calor

Summertime, pra quem tá praguejando contra o outono e quer mais é que o verão continue!
Drink Summertime

Esse drink apareceu pra mim enquanto eu zapeava pelo site da Absolut (que não tá patrocinando mas tem receitas ótimas, então eu recomendo). E admito que dessa vez mudei bastante a receita. Mas eu já contei que gosto de coisas doces?

Drinks refrescantes e docinhos são meus favoritos, e esse não tinha nenhum ingrediente puxando pro doce! Então resolvi trocar o vermouth seco por um doce. Se você não faz questão de suavizar o seu Summertime fique com o vermouth seco que tá tudo certo!

Eu também reduzi a quantidade de limão porque esse que usei estava extremamente ácido. (a natureza não segue padrões as vezes) Pode usar a mesma quantidade de limão do que de vodka? Pode. Te conselho a provar antes? Aconselho! Coloca metade de limão, prova e se achar necessário aumenta a quantidade.

No mais é só ter atenção pro tamanho do copo e quanto gelo vai nele. Num copo pequeno, ou com muito gelo, vai pouca quantidade de água tônica e o drink fica mais forte e menos amargo. Num copo grandão, ou com menos gelo, as bebidas serão mais diluídas mas o sabor da água tônica ficará ais forte.

PS: procurando pela história do drink (que não achei) encontrei essa outra versão, beem diferente. Essa leva licor de laranja, grenadine e suco de laranja e sim, já está na lista de testes daqui do Cozinha.

Summertime – original aqui

1 dose de vodka
1 parte de vermouth*
1/2 parte de limão*
agua tônica
gelo
fatia de limão pra decorar

*pra maiores detalhes sobre esses ingredientes tem o texto ali em cima

Encha um copo alto com gelo. Adicione a vodka, o vermouth e o limão, nessa ordem. Complete com a água tônica e enfeite com uma fatia fina de limão.

——————————
Em 2015: Bolo de chocolate – o meu favorito da vida, o bolo da minha infância, aquele que eu nem preciso ler a receita…

Salvar

Salvar

Salvar