Sidecar

Mais um jeito de deixar o conhaque mais suave, dessa vez com toque cítrico duplo!
sidecar-cozinharoman-ptVez em quando eu vagueio por sites especializados em drinks e procuro por ingredientes específicos… Dessa vez procurava por receitas com conhaque e acabei achando esse tal de sidecar*. Claro que acabei mudando uma coisinha na hora de preparar, porque senão não seria essa cozinha não é mesmo?
O Sidecar original é feito com Contreau, um licor amargo de laranja. E por aqui usei o meu licor caseiro de mexerica, que é mais doce mas ainda tem um fundo amargo bem (bem, bem, bem) suave, então estaria valendo. E tava mesmo porque ficou ótimo!

*sidecar é aquele carrinho acoplado na lateral de algumas motocicletas, e é dele que vem o nome do drink. Mas também pode ser outra coisa: quando a gente faz mais bebida do que cabe no copo é comum servir o excesso num copinho a parte, que leva esse nome também. Aprendi aqui.😉

Sidecar de mexerica – original aqui

50ml de conhaque
10ml de suco de limão
10ml de licor de mexerica

Bata tudo em uma coqueteleira com gelo e sirva em taças com gelo picado.

——————————-
Em 2014: Grissini
Em 2015: Bolo invertido de peras

Salvar

Salvar

Salvar

Espiral de salsicha

O petisco é bobo: salsicha com massinha de pizza. Mas o visual, ó que lindo:
espiral-de-salsicha-cozinharoman-ptNão vai ter muito o que enrolar hoje que a receita é muito simples! É mais um twist numa receita que todo mundo conhece, seja como enroladinho de salsicha, seja como cachorro quente de forno. Só que no palito! E enrolados numa espiral que parece impossível de fazer mas é moleza!
Eu usei a massa de pizza dos livros da Dona Zizi, que estão nessa casa desde antes de eu nascer, e é a massa de pizza caseira que conheço. Mas vale usar a massa de salgado assado que você tiver costume. Só não usa massa comprada pronta, mesmo. Não vale a pena…. A receita abaixo é tão simples que vale o (mínimo) esforço!
E caso o meu passo a passo descrito estiver meio confuso, aqui tem o link pro vídeo original onde aprendi a fazer!
E com a massa que sobrou eu fiz uma massa pré-assada pra deixar congelada. Apenas abri a massa com as mãos e levei ao forno por uns 10min, numa assadeira untada. Tirei do forno antes que começasse a dourar e esperei esfriar antes de embalar e levar pro congelador!

Espiral de Salsicha – original aqui

cerca de 2 xícaras de farinha de trigo
25g de manteiga sem sal pommade
120ml de leite
1 colher sopa de fermento em pó
1 pitada de sal
salsichas
palitos de churrasco

Misture os ingredientes da massa, adicionando a farinha aos poucos e amassando até conseguir uma massa lisa e coesa. Deixe descansando em uma superfície enfarinhada enquanto prepara as salsichas.
Para formar a espiral coloque uma salsicha no palito como um espetinho. Com uma faca afiada faça um corte na diagonal até o palito; com cuidado continue o corte ao longo da salsicha, sempre usando o palito como referência. É mais fácil usar a faca menos inclinada formando faixas mais largas, mas o resultado fica mas bonito com faixas mais finas. Escolha o que te parecer melhor.
Divida a massa na quantidade de espetinhos que você for fazer (eu fiz doze e sobrou massa). Com cada bolinhas de massa faça um cordão longo e fino e coloque no corte feito na salsicha. Comece pela ponta do espetinho e no final enrole a massa no próprio palito para não soltar, se preciso aperte um pouco pra prender bem.
Asse em forno aquecido a 200° em uma assadeira untada até a massa dourar.

———————————-
Em 2015: Fake Pringles

Salvar

Salvar

Pão de batata doce

Sabe aquele pãozinho doce, bem fofinho, caseiríssimo? Esse pão de batata-doce é assim!
pao-de-batata-doce-cozinharoman-ptEsses pãezinhos são uma adaptação do pão de abóbora que já apareceu por aqui muuito tempo atrás. A massa pode ser usada com qualquer tipo de tubérculo/raiz/legume como batata, baroa, cenoura, beterraba e por aí vai… A única mudança é a quantidade de farinha que vai depender muito da quantidade de água presente no legume escolhido.
Outra mudança que fiz nesse pão foi o fermento. Dessa vez usei o Levain, o que deu um toque integral pro resultado, mas não muito forte. Pra quem quiser usar o fermento de pacotinho na receita abaixo tem as quantidades também!
pao-de-batata-doce-cozinharoman-pt2Pão de batata doce

250g de batata doce cozida
1 pitada de sal
1 ovo
2 1/2 colheres sopa de óleo
6 colheres sopa de açúcar
45ml de água
150g de levain* – receita aqui
cerca de 3 xícaras de farinha de trigo

*ou 10g de fermento biológico seco

Em um processador faça um purê com as batatas e adicione, ainda processando, o restante os ingredientes, exceto a farinha, até obter um creme homogêneo.
Se não tiver um processador amasse as batatas com um garfo e junte os demais ingredientes amassando/misturando bem até ficar homogêneo.
Vá adicionando a farinha aos poucos e comece a sovar a massa antes de adicionar tudo. Dependendo de muitos fatores pode precisar mais ou menos farinha, e é durante a sova que a gente percebe isso.
Quando a massa estiver lisa e coesa transfira para uma vasilha com tampa e deixe descasar até dobrar de volume. O tempo varia muito conforme a temperatura do dia e o fermento usado, então fique de olho.
Modele os pãezinhos e transfira para uma forma untada e enfarinhada. Pincele com uma gema batida, e se quiser uma casquinha mais escura misture uma colherinha de café na gema. Asse em forno aquecido a 200º até que dourem.
pao-de-batata-doce-cozinharoman-pt3——————————
Em 2014: Hambúrguer de soja

Salvar

Short flower, ou como é difícil nomear drinks

Uma mistura suave de morango e manga que consegue ficar refrescante por conta da hortelã!
short-flower-cozinharoman-ptE eu ainda não sei nomear drink algum! Então ficamos com uma adaptação do nome original, já que esse drink é uma adaptação do original também!
No site da Absolut tem um mundo de receitas, dentre elas a Absolut Vanilia Flower. Eu não faço ideia do porque do flower no nome, mas gostei da mistura de ingredientes!
Ele é um drink longo, desses que a gente bate na coqueteleira e completa com água com gás no copo em que vai servir. E eu resolvi ignorar a água com gás e fazer uma versão curta (short) e mais concentrada dele. E usei outra vodka, que era o que tinha em casa, então corta o absolut do nome. E minha vodka não era saborizada com baunilha, então tira o vanilia também…
E aí ficamos com short flower, apesar da base da bebida ser morango e manga!! De qualquer forma, com nomes estranhos ou não, é uma delícia! Docinho, mas nada enjoativo. Quem quiser algo mais suave, é só colocar num copo longo, em vez da taça, e completar com a água com gás. Aposto que fica bom também!

Short Flower – original aqui

1 dose de suco de manga
1 dose de xarope de morango
1 dose de vodka
1 punhado de folhas de hortelã
gelo
morango e hortelã pra guarnecer

Em uma coqueteleira (ou pote com tampa) misture as 3 bebidas com as folhas de hortelã e bastante gelo, e bata até ficar gelado.
Transfira para uma taça cheia de gelo e enfeite com um morango e folhas de hortelã. Sirva em seguida.

—————————
Em 2014: (quase) Brownie saudável
Em 2015: Paçoca de rolha

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo invertido de maçã e caramelo

Um bolo amanteigado com toque de canela, coberto por fatias de maçã e caramelo!
bolo-maca-caramelada-cozinharoman-ptEsse bolo faz parte dos upside down cakes, ou seja bolos invertidos, que são assados com a fruta e o caramelo no fundo da forma pra conseguir esse resultado. E eu custei a conseguir fazer esse!
Na primeira tentativa o caramelo vazou e cobriu o fundo do fogão resultando num cheiro de queimado horrível e um bolo seco no topo. E foi quando eu aprendi a sempre forrar a assadeira com papel alumínio por fora.
Em outra tentativa o caramelo ficou muito líquido e queimou o papel alumínio, vazando novamente. Foi quando comecei a colocar outra forma por baixo.
Quando finalmente acertei nisso tudo o papel manteiga ainda grudava nas maçãs, resultando num bolo pelado! Isso dá pra resolver acertando o ponto do caramelo e untando o papel mesmo assim.
Tudo isso tá resolvido na receita abaixo, inspirada em uma do LiveWellBakeOften, e com alguns ajustes pra garantir que vai dar tudo certo! Pra quem não gosta do caramelo tão escuro dá pra tirar a canela dele e cuidar do açúcar. Não aconselho trocar pelo refinado porque os pontos deles levam tempos diferentes, mas existem mascavos mais claros e mais escuros. Eu usei um bem escuro dessa vez, mas com um mais clarinho o caramelo vai ficar mais suave.
bolo-maca-caramelada-cozinharoman-pt2Bolo de maçã caramelada – original aqui

25g de manteiga sem sal
4 colheres sopa de açúcar mascavo
1/4 colher chá de canela em pó
1 maçã grande – a sua favorita

3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1/4 colher chá de canela em pó
50g de manteiga sem sal pommade
1/3 xícara de açúcar refinado
1 ovo grande
1/2 colher chá de extrato de baunilha
1/4 xícara de leite

Unte uma forma redonda de fundo removível, e cerca de 15cm, e forra o fundo com papel manteiga, e depois unte o papel também. Tudo isso pra garantir que o bolo vai desenformar bonitinho. Se quiser garantir ainda mais: forre a forma por fora com papel alumínio e asse com ela dentro de outra assadeira.
Fatie as maçãs e cubra com limão para não escurecerem, e reserve.
Junte o açúcar mascavo, a canela e a manteiga e leve ao fogo até ficar homogêneo. Transfira para a forma preparada e espalhe uniformemente. Cubra esse caramelo com as maçãs fatiadas, formando o desenho que quiser e reserve.
Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme fofo. Enquanto isso em outra vasilha peneire a farinha e os demais ingredientes secos.
Quando tiver um creme fofo junte o ovo e a baunilha e bata novamente até ficar homogêneo. Ainda batendo vá acrescentando a mistura de secos e o leite, aos poucos e alternando cada um. Transfira a massa para a forma cobrindo todas as maçãs e leve para assar em forno aquecido a 180°.
Não deixe esfriar completamente antes de desenformar para que o papel não grude novamente no caramelo.
bolo-maca-caramelada-cozinharoman-pt3——————————
Em 2015: Pate à choux

Salvar

Salvar

Salvar