Poção de bruxa – #cozinhadebruxa

Poção de bruxa, bem verdinha e ligeiramente espumosa… Mas também tá valendo fazer fora do Halloween e chamar de Martíni de Pepino porque é uma delícia!
poção de bruxa

Tá, eu vou começar reclamando do nome. Sim, até no Halloween. Poção de bruxa é invenção minha mesmo. Achei que combinava com a época do ano e tal.. Mas a receita original chama de Martíni de Pepino. Só que: não leva Martíni!! A única bebida alcoólica aqui é vodka!

Se bem que pensando enquanto escrevo esse texto, uma dose de vermute doce ali deve ficar bom pra caramba… Experimentarei!

Confusões de nomes a parte, não desiste por conta do pepino! Eu sei que a gente tem o costume de ver ele só na salada e olhe lá. Mas o sabor é uma delícia, apesar de diferentão sim. O drink fica leve, refrescante, o sabor do pepino é suave e o açúcar equilibra tudo! Tá certo que eu mudei algumas coisinhas, mas isso nem é mais novidade né?

Eu aumentei um tico de nada de açúcar; e tive que acrescentar água porque o pepino tava meio seco… Mas ignore a água se puder, seu drink vai ficar ainda mais saboroso! E eu usei o pepino japonês descascado. Vale usar com casca, e vale usar o comum  também. Só que aí é melhor descascar mesmo. 😉

Poção de bruxa – original aqui

5 folhas de hortelã
1 pepino pequeno
2 doses de vodka
2 colheres chá de açúcar

No liquidificador bata o pepino com o açúcar, a hortelã e o mínimo de água possível. Se conseguir bater sem a água, nem precisa adicionar.
Coe esse suco e transfira para uma coqueteleira junto da vodka e um punhado de gelo. Bata até tudo ficar gelado e sirva em um copo baixo com gelo.
Para mais enfeites molhe a borda do copo e passe no açúcar colorido.

Salvar

Salvar

Bolo Monstro – #cozinhadebruxa

Bolo monstro, no sentido de monstrinho mesmo e não de fortão, com direito a 3 olhos, chifrinhos e pelos roxos! Tá bom pra celebrar esse Halloween?
bolo monstro (roxo com chifres prateados)

Esse bolão tem um recheio que parece diferentão mas conta com sabores bem tradicionais: massa de baunilha + recheio de brigadeiro. É pra agradar todo mundo né? A cor roxa da massa e esse cinza escurão do recheio ficam por conta de corantes mesmo. Sim, no Halloween a gente usa bastante corante nessa cozinha. Um dia a gente conversa sobre corantes naturais, por hora fica só a diversão do bolo monstro bem colorido mesmo.

E falando em colorir o bolo, falemos sobre corantes. Tem do tipo líquido, em pó, em gel, próprios pra chocolate ou não… O ideal pra fazer o bolo e o recheio é o corante líquido, que vai diluir melhor na massa; já para a ganache, o ideal é o corante próprio para chocolate. Mas em todos os casos eu usei o próprio para chocolate e acabou que deu tudo certo. Só não tenta usar líquido para a ganache porque ele realmente altera a textura e fica horrível pra trabalhar.

Corantes prontos, vamos as receitas! A massa veio do Food52, site que confio pra caramba, e apenas reduzi um pouco pro tamanho de bolo que eu queria. É uma massa fácil de fazer e, o melhor, sem manteiga! Eu tava atrás de uma massa de bolo que pudesse não levar lactose e servisse pra confeitar. Essa tem leite, mas ele pode ser substituído por leite de coco (sem separar a gordura).

Se quiser usar algum outro leite vegetal, com menos gordura, aumente 1-2 colheres a quantidade de óleo.
bolo monstro

Já o recheio e a cobertura são velhos conhecidos da casa: ganache básica de chocolate branco e brigadeiro versão festa. Esse último foi adaptado do bolo de aniversário desse ano e gostei mais da versão Halloween dele. O chocolate em barra no lugar do combo “chocolate em pó + creme de leite” fez toda a diferença. Mas se não tiver chocolate meio amargo em casa, vale dar uma conferida no link pra ver a versão aniversário!

Ainda no recheio, sobrou uma tigelinha inteira. Mas né? Você pode fazer meia receita e sobrar meia lata de leite condensado. Ou você pode fazer aranhas de brigadeiro pra completar a festa!

Mais detalhes da receita desse bolo monstro? Tem sim. O creme de leite foi coado antes de ser usado na ganache. Montei uma gambiarra com vasilha + peneira + pano limpo na peneira; e então deixei o creme (já sem o soro) coando, na geladeira, por 6h. Não precisa fazer isso, as proporções da receita baixo são as tradicionais para o creme sem soro e só. Mas queria testar se dava alguma diferença. Achei que a ganache montou mais rápido, mas só isso.

Ah sim, os biscoitos que usei pra fazer os olhos! Eles foram feitos com o que sobrou da massa desse biscoito teia de aranha. Ufa, acho que é isso… Bora pra receita!

Bolo Monstro – me inspirei nesse aqui

Bolo – original aqui

2 gemas
4 colheres sopa de óleo
2/3 xícara de leite
1 colher chá de baunilha
corante roxo
1 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
2 colheres chá de fermento em pó
1 pitada de sal
2 claras

Comece preparando as formas. São duas formar de 13cm, de preferência com fundo removível. Unte o fundo das formas com manteiga e forre com papel manteiga. Então unte o papel e as laterais com manteiga e enfarinhe. Parece muito mas isso vai garantir o bolo não esfarelar na hora de desenformar.

Em uma vasilha peneire a farinha, o sal, fermento e 2/3 xícara do açúcar. Reserve.
Em outra vasilha bata as gemas com o óleo, o leite, a baunilha e o corante. Quando conseguir uma mistura homogênea comece a adicionar os ingredientes secos, aos poucos. Bata apenas o suficiente pra tudo ficar homogêneo. Se a massa estiver muito clara é hora de adicionar mais corante.

Bata as claras em neve, adicionando o açúcar uma colherada de cada vez. Quando conseguir um merengue brilhante e liso pode parar de bater. Então misture esse merengue na massa do bolo, um terço de cada vez. Misture delicadamente até não ter mais pontos brancos na massa. Divida entre as duas formas, deixando uma forma um pouquinho mais cheia que a outra; coisa de um dedo só de diferença. (isso vai ajudar na hora de fazer o topo do bolo monstro)

Leve ao forno, aquecido a 200C, até que os bolos assem completamente. Não precisa deixar dourar. Espere esfriar completamente antes de desenformar.

Recheio – original aqui

1 lata de leite condensado
1 pitada de sal
25g de manteiga
100g de chocolate meio amargo
corante preto

Misture todos os ingredientes e cozinhe em fogo médio até soltar do fundo da panela. Transfira para um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar, fora da geladeira!

Cobertura

500g de chocolate branco
3/4x creme de leite coado*
corante roxo

*ver texto acima

Derreta o chocolate e misture o corante e o creme de leite até obter uma mistura homogênea. Cubra com filme plástico e deixe descansando por pelo menos 8h, fora da geladeira!

Montagem

Calda simples de açúcar
saco de confeiteiro com bico simples
2 casquinhas de sorvete
corante prata
biscoito de chocolate – redondo
chocolate branco
confeito redondinho

Corte os topos do bolo; reserve o topo mais alto e molhe com a calda. Monte seguindo a ordem: bolo – calda – brigadeiro – bolo – calda – brigadeiro – topo mais alto. Com uma espátula (ou régua de plástico) acerte o bolo retirando qualquer excesso de recheio. Cubra com parte da ganache roxa, fazendo uma camada bem fina. Vale cobrir bem e retirar o excesso com a espátula. Essa camada é só pra selar o bolo. Leve para a geladeira por pelo menos 2h.

Enquanto isso faça os enfeites: corte a ponta das casquinhas de sorvete e pinte com o corante prata. Se for em pó, é só diluir em alguma bebida clara, como vodka ou pinga. Espere secar bem antes de usar. Para os olhos cubra 3 biscoitos com chocolate branco e finalize com um confeito redondinho. Deixe secar bem também.

Aqueça um pouco a ganache, pra ficar mais maleável, e transfira para o saco de confeiteiro. Coloque os chifres prateados no topo do bolo monstro, tomando cuidado pra que fiquem do mesmo tamanho. E agora é a parte mais difícil e mais divertida: faça os pelos do monstro! Comece com tiras mais espaçadas e depois vá preenchendo os espaços vazios. As vezes é mais fácil fazer de baixo pra cima, as vezes de cima pra baixo. Veja o que funciona pra você. E não precisa ficar perfeito! O monstro pode estar de cabelo bagunçado, certo?

Antes de finalizar tudo cole os olhos no lugar. A própria ganache serve de cola. E então faça mais pelos ao redor deles pra não ficarem destacados. Volte o bolo para a geladeira por mais umas 2h para que tudo fique firme no lugar, e pronto!

————————
Em 2014: Bolo de queijo

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Dedos de bruxa – #cozinhadebruxa

Dedos de bruxa! Deliciosos biscoitos de açúcar ou aterrorizantes petiscos? Hora de experimentar mais uma receita do especial de Halloween #cozinhadebruxa!
dedos de bruxa

Essa receita foi só um tantinho difícil de conseguir por motivos de: só tinha uma foto e um texto numa língua não identificável, a princípio. Mas nada detém o google, e rapidinho consegui descobrir que se tratava de russo! Receita traduzida, foi só testar.

E essa parte também foi tranquila, isso porque é uma massa fácil de manusear. Não precisei alterar nada pra dar certo, apenas conferi as equivalências de peso e medida. E assim, a única mudança foi a adição de um pouco de cacau em pó em alguns dedinhos… Era um teste, que deu certo, pra ver se seriam possíveis dedos de várias cores. Então sim, dá pra fazer dedos de bruxa da cor que quiser!

E além da cor da massa tem outra mudança que é possível: a amêndoa. Você pode usar descascada ou com casca, ou não usar amêndoas! Tá caro, tá difícil de achar, não gosta dela? Experimenta amendoim! A cor e o formato sã diferentes mas acho bem possível. Talvez você só precise fazer dedos um pouco menores, pra proporção ficar legal. Tudo vai depender do amendoim que você tiver em mãos.
dedos de bruxa

Biscoitos dedos de bruxa – original aqui

75g de manteiga pommade
1/2 xícara de açúcar refinado
1 ovo
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1 1/2 xícara de farinha de trigo
amêndoas*
chocolate derretido
cacau em pó – ou chocolate em pó

*pra descascar as amêndoas é só deixar de molho, por 15minutos, em água quente. Eu fervo, desligo e jogo as amêndoas dentro. Depois do molho a casca fica facinha de tirar.

Bata a manteiga com o açúcar só até formar um creme claro, não precisa ficar fofo. Junte o ovo, o sal, a baunilha e o fermento e bata novamente. Quando estiver homogêneo, comece a adicionar a farinha e a misturar. Talvez não precise de tudo, talvez precise de mais. Varia. Se quiser fazer todos os dedos de chocolate adicione o cacau/chocolate junto da farinha. Se quiser fazer de cores variadas isso é depois. Quando a massa estiver coesa e maleável cubra com filme e leve para a geladeira por 30min.

Divida a massa em partes iguais (aqui cada um ficou com cerca de 20g) e se for fazer dedos de cores diferentes adicione cacau em cada porção individualmente. Modele os dedos formando um cordãozinho de massa e achatando ligeiramente. Eu usei meu próprio dedo como modelo para alguns biscoitos, mas a ideia é cada um ser de um jeito mesmo. Com todos os biscoitos modelados, e em uma assadeira com papel manteiga, é hora dos detalhes: com as costas de uma faca você pode fazer as marquinhas das juntas; e na ponta cole uma amêndoa com o chocolate. Você pode fazer unhas limpinhas, passando pouco chocolate nas costas da amêndoa, ou unhas sujas besuntando bastante chocolate. Daí é só levar pro forno, aquecido a 200C, por uns 20min.

————————-

Em 2015: Caipirinha de abacaxi e hortelã

Salvar

Salvar

Salvar

Calda O negativo – #cozinhadebruxa

Calda O negativo, pra deixar milkshakes, sorvetes e outros lanches muito mais sanguinolentos! Mas a gente garante: tudo com gostinho de chocolate!
calda O negativo (de chocolate mas vermelha) em milkshake de coco

A ideia surgiu de uma calda fudge red velvet, ou algo parecido (aqui o link). Mas achei a receita um tanto quanto elaborada para uma calda. Lembro que tinha leite condensado, cream cheese, chocolate, e mais uma meia dúzia de ingredientes no meio… Gostosa? Provavelmente! Ainda tô pensando que leite condensado com cream cheese pode ser uma boa combinação…

Mas a minha ideia era mais de uma calda fácil de fazer, que fosse bem com tudo, e principalmente:acessível. O mote desse especial de Halloween sempre foi mostrar possibilidades de comidinhas temáticas com coisas fáceis de conseguir em casa.

Por isso mesmo ainda não tivemos por aqui nada que precise de formas muito específicas por exemplo…

Assim resolvi simplificar ao máximo e fazer uma calda de chocolate mais básica, mas ainda mantendo o fudge na cabeça. E, pra quem não sabe, minha receita favorita de fudge é chocolate + leite condensado. Pronto! Leite + açúcar + chocolate = calda delícia! Adicione um corante vermelho e tá aí uma calda pronta pro Halloween!

Detalhes da receita? Só dois. Lembre que vai bastante açúcar, então nem pensar em chocolates doces! O chocolate meio amargo não só equilibra os sabores mas também ajuda a escurecer o vermelho, deixando o resultado mais assustador. E pra quem não pode (ou não quer) com leite de vaca: o leite de coco é uma ótima opção! A taxa de gordura vai ajudar na consistência e os sabores coco e chocolate combinam bem.

Calda O negativo

1/2 xícara de açúcar
1 xícara de leite
100g de chocolate meio amargo picado
corante vermelho

Junte todos os ingredientes e leve ao fogo até ferver. Baixe o fogo e cozinhe por 5 minutos. Ajuste a cor adicionando mais corante caso necessário. Transfira para um vidro com tampa e espere esfriar antes de fechar. Guarde na geladeira.

O milkshake das fotos é simples: 2 partes de sorvete de coco para 1 parte de leite. E os confeitos são corações vermelhos estraçalhados… 😉

————————–

Em 2014: Torta simples de chocolate

Salvar

Salvar

Cookies teia de aranha – #cozinhadebruxa

Cookies teia de aranha? Calma! A teia é só decoração mesmo… O biscoito é de chocolate! Bem melhor assim né?
cookies teia de aranha

Piadinhas de lado, essa é daquelas receitas truque. Dá pra adaptar de mil e um jeitos, fácil de fazer e com possibilidade de facilitar mais ainda. Do jeito que a gente gosta por aqui!

Esses biscoitos são muito parecidos com os biscoitos de açúcar que já apareceram por aqui. E, como aqueles, também são do tipo congela pra depois! Você pode assar os biscoitos, congelar e dps requentar no forno. Pode congelar a massa num quadrado enrolado em filme plástico e deixar pra modelar no dia que for assar… Ou ainda pode fazer biscoito corta e assa. Enrola a massa num tubo, cobre com filme plástico e congela. Quando for assar só fatia tudo e manda pro forno!

Dica extra: acrescenta uns temperos tipo gengibre e canela em pó e os cookies teia de aranha viram biscoitos natalinos!

Agora e o Halloween nessa história? Ficou por conta da decoração de novo! Dessa vez a teia foi feita com glacê simples de açúcar e água. É que eu queria o sabor do chocolate realçando mais. Só que dá pra adaptar pra outros líquidos, tipo suco ou água de coco, ou adicionar essências como a de baunilha. E aí é você quem escolhe a melhor combinação!
cookies teia de aranha

Cookies teia de aranha – original aqui

100g de manteiga pommade
1 colher sopa de óleo
2/3 xícara de açúcar refinado
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de sal
1 ovo bem grandão
1/4 xícara de amido de milho
1/2 xícara de cacau
1 1/4 xícara de farinha de trigo

Bata a manteiga com o óleo, o açúcar, a baunilha e o sal até conseguir um creme claro. Junte o ovo e bata novamente até incorporar. Em outra vasilha peneire os demais ingredientes e misture ligeiramente. Então junte as duas misturas e amasse até ficar homogênea. Cubra essa massa e leve para a geladeira por cerca de 30min.

Em uma superfície enfarinhada abra a massa e corte os biscoitos do formato desejado. Transfira cada um para uma assadeira com papel manteiga. Junte o que sobrou da massa, abra novamente e corte mais biscoitos. Asse em forno aquecido a 200C por cerca de 15-20min.

Glacê
açúcar de confeiteiro
água – ou a bebida que você quiser
corante preto

Misture o açúcar com água, um pouquinho de cada vez. Quando conseguir uma consistência que dê pra espalhar cubra os biscoitos com essa mistura.

Faça uma mistura um pouco mais maleável e adicione o corante preto. Usando um saco de confeiteiro com bico perlê fino, ou uma sacola com a quina cortada, desenhe as teias de aranha. Comece fazendo um x e uma + cruzando o biscoito de fora a fora. Então ligue essas retas com curvas entre cada uma. Faça essas curvas em 2-3 alturas diferentes para formar a teia. E espere o glacê secar antes de guardar os biscoitos.

Ficou muito confusa a instrução? No vídeo acho que dá pra entender melhor…

———————————

Em 2014: Frozen Yogurt de Morango

Salvar

Salvar

Salvar

Bombons de menta e limão – #cozinhadebruxa

Bombons de menta e limão com um pequeno detalhe especial pra esse Halloween: o formato de olhos!!
bombons de menta e limão

Esses bombons são um bom exemplo de equilíbrio de sabores! A refrescância da menta e do limão formam um contraponto exato para a doçura do chocolate branco. E a base do creme usado como recheio pode ser adaptada para qualquer tipo de sabor. Combinado com as possibilidades de chocolates diferentes na casquinha: infinitas opções de bombons!!

Isso porque a base é uma ganache de chocolate branco com leite saborizado. Então, no lugar de ferver folhas de hortelã, você pode usar qualquer outro saborizante que quiser. Um exemplo de combinação? Raspas de laranja no lugar da hortelã e chocolate meio amargo para a casquinha! Isso também acontece com o suco de limão e o licor. Na receita original eram duas colheres de limão, mas queria um sabor de menta mais forte e troquei uma por licor. Dá pra usar só limão, ou outra bebida qualquer!
bombons de menta e limão

Agora o charme mesmo é o formato né? O passo a passo pra montar esse olhão está na receita abaixo, mas aqui fica o detalhe da forma: é de bombom cereja! Você pode adaptar para formar  de círculo inteiro sem problema. Mas pra quem não tem nenhuma, essas de meio círculo são mais fáceis de encontrar, e normalmente mais baratas. E claro, você pode fazer bombons de menta no formato que quiser né?

Último detalhe: esse post já tá enorme, então foquei na montagem do bombom. Pra quem não tem experiência em temperagem de chocolate (e pra quem nunca ouviu falar nisso) tem um post completo AQUI. Lá tem como eu faço, como evitar erros e mais alguns links interessantes pra quem quer aprender.
bombons de menta e limão

Bombons de menta e limão – original aqui

1/2 xícara de leite
10 folhas de hortelã
150g chocolate branco
1 colher sopa de limão
1 colher sopa de licor de menta*
corantes preto, verde e branco (uso dióxido de titânio)
250g de chocolate branco – para a casquinha
Forminhas redondas ou meio círculo

*pode ser opcional, veja texto acima

Ferva o leite com as folhas de hortelã picadas. Assim que ferver desligue o fogo, e tampe a vasilha. Espere cerca de 5min. Enquanto isso derreta os 150g de chocolate branco. Coe o leite, descartando as folhas, e misture com o chocolate derretido, o limão e o licor. Quando tiver uma mistura homogênea leve para a geladeira para firmar.

Pra facilitar minha vida já coloquei o creme no saco de confeiteiro, com o bico fechado com um pregador, e fechei bem a parte de cima também. Mas se preferir você pode deixa-lo esfriar em uma vasilha e depois transferir para o saco, ou usar uma colher para rechear os bombons.

Enquanto o recheio esfria prepare as casquinhas: Divida o restante do chocolate branco em três partes: 20g, 50g e 180g. Tempere e adicione os corantes a cada uma individualmente, pra não ter confusão. Primeiro a menor parte: adicione corante preto e tempere o chocolate. Então faça pequenas bolinhas no centro de cada forminha e leve para a geladeira.

Derreta então a porção de 50g e se quiser adicione 1/4 colher chá de dióxido de titânio, mas é opcional já que o chocolate já é claro. Tempere o chocolate e faça círculos no fundo de cada forminha, cobrindo totalmente o chocolate preto. Volte com eles para a geladeira. Só então adicione o corante verde ao restante do chocolate e tempere. Preencha cada forminha com um pouco do chocolate verde e espalhe pelas laterais. Como a forma vai estar gelada o chocolate vai segurar mais fácil, só tenha certeza de cobrir toda a lateral de cada forminha. Daí é só voltar para a geladeira.

Quem tem o hábito de fazer bombons e tem outra técnica, fique a vontade pra contar nos comentários. Quanto mais jeitos melhor!

Deixe o chocolate secar totalmente e só então recheie com o creme de menta. Com o restante do chocolate cubra os bombons e retire o excesso com uma espátula (ou o lado liso de uma faca). Espere algumas horas para que tudo firme junto e só então desenforme seus bombons de menta e limão.

Dica: o chocolate está pronto para desenformar quando a forma fica opaca; isso quer dizer que ele já soltou da forma!

—————————–

Em 2014: Babka de canela
Em 2015: Suco laranjão

Salvar

Salvar

Salvar

Beijo do Vampiro – #cozinhadebruxa

Beijo do Vampiro, podia ser novela mas é drink mesmo. E só com dois ingredientes. Que são do tipo fácil de ter em casa!
beijo do vampiro

Vinho e Coca-Cola e pronto, já temos um drink! Tá com dificuldade de acreditar? Eu também estava. Mas o incrível é que essa mistura fica gostosa. É claro que tudo depende de você gostar do vinho escolhido e, de preferência, de ele não ser doce. É que a Coca já é um ingrediente bem doce, então um vinho mais seco vai equilibrar melhor os sabores e o resultado não ficará enjoativo.

O grande Tchan desse drink é o efeito visual dele. O vinho com a Coca ficam em um tom de vinho mais escuro muito bonito. E o pó dourado dá um charme lindo, sem atrapalhar o sabor! Esse pó pode ser encontrado em lojas de confeitaria, junto dos corantes. Em algumas lojas pode ser chamado de pó pérola, ou corante dourado. O nome não tem problema, o importante é ser em pó. Assim ele dissolve fácil no drink e não altera a textura.

Só fica a dica: esse trem espalha que é uma beleza; cuidado pra não ficar com toda a cozinha dourada!

E pra quem não gosta de Coca-Cola: eu também não gosto. Hoje em dia não consigo beber pois acho muito doce; mas mesmo assim gostei do drink. Como disse, o vinho mais seco equilibra o sabor e não parece que você está bebendo refrigerante. Aliás, eu servi a Coca sem fazer espuma pois queria o efeito vampiresco do dourado na superfície. Mas vale sim servir em um copo alto e deixar o refrigerante espumar bastante!

Beijo do Vampiro – original aqui

1 parte de vinho tinto
1 parte de Coca-Cola
pó dourado – opcional

Em uma taça alta misture o vinho com uma pitada do pó dourado. Complete com o refrigerante e sirva em seguida.

—————————–

Em 2014: Bolo de chocolate sem farinha

Bolo na laranja monstro – #cozinhadebruxa

Bolo na laranja, mas em formato de monstrinho! Essa receita é das mais fáceis e adaptáveis, e dá um resultado lindo pras festas de outubro. Agora é só escolher o sabor!
bolo na laranja monstro

Isso porque pra essa brincadeira qualquer bolo serve, desde que o sabor combine com laranja. É que por ser assado dentro da fruta o bolo acaba beeem aromatizado. Chocolate? Ótimo! Coco? Maravilha! Baunilha? Esse vai bem com tudo! Escolhido o sabor, prefira uma receita que não cresça muito. Sabe aquele bolo que você acha que vai virar um bolão mas decepciona? Esse é o certo pra essa experiência! É que fica legal o bolo levantando a tampa do monstro, mas se crescer demais acaba desperdiçando massa…

Desperdiçando mesmo não porque a gente come o que sobrar né… Mas deu pra entender, certo?

Se o bolo escolhido não tiver a cor mais monstruosa do mundo é só usar o corante. Eu sempre recomendo gel ou em pó pra não alterar muito a textura, mas não é uma exigência muito forte. Tô falando que essa receita de bolo na laranja é adaptável…

Últimas dicas? Eu prefiro a laranja Bahia por conta da cor da casca (parece uma abóbora né?) e pelo formato dela. Quando murcha no forno ela fica parecendo ainda mais a cabeça de um monstrinho… Mas no fundo, no fundo, qualquer uma serve! E lembra e encaixar bem a tampa de cada laranja que é pra ninguém perder parte da cabeça no processo!

Bolo na laranja monstro

1 receita do seu bolo favorito
corante – opcional
laranjas
papel alumínio
caneta e/ou faca

Com a faca corte a laranja cuidando para cortar no topo, e não no meio. E com uma colher cave a polpa da fruta até deixar só a casca. Faça isso delicadamente para não romper a casca, e lembre que quanto mais casca você conseguir deixar mais firme seu monstrinho fica… E mais forte o sabor de laranja também!

Se quiser tingir o bolo de uma cor específica adicione o corante na massa já pronta e misture rapidamente. Preencha cada laranja até cerca de 3/4 da parte maior. Tampe cada uma, tomando cuidado pra tampa encaixar direitinho. E enrole todas em papel alumínio se quiser que a fruta mantenha a cor original. Ou ignore o papel alumínio se não se importar com isso. Leve ao forno, bem quente, por cerca de 30min (ou) até que o bolo asse. A massa provavelmente vai transbordar, mas isso é melhor que deixar a laranja murcha, sem recheio. Depois de retiradas do forno, esperem que esfriem um pouco para retirar o excesso de bolo.

Agora é só usar uma caneta marcadora de CDs para desenhar as carinhas. Ou cavar cada careta com uma faca, como se faz com abóboras!

Pra mais receitas de Halloween é só procurar nossa tag #cozinhadebruxa nas redes sociais!

Salvar

Suspiros diabinhos – #cozinhadebruxa

Suspiros diabinhos! E é isso mesmo, o suspiro de sempre fantasiou de capetinha pra esse dia das bruxas.
suspiros diabinhos

Essa é mais uma receita que veio de uma foto no Pinterest, mas que não tem link original com passo a passo bonitinho. Então fui inventando mesmo. Até porque, suspiro não tem muito o que mudar né? É suspiro tingido com corante e feito em um formato específico.

A base é no formato tradicional de um suspiro, então tá tranquilo. Os chifrinhos não são difíceis de fazer, o truque maior é deixar o suspiro montar bem firme. Assim você evita chifrinhos caídos ou tortos demais, como alguns meus ficaram… A maior dificuldade é acertar a quantidade de corante de primeira. Isso porque a intensidade varia de marca pra marca; e porque a cor clareia muito quando a clara monta. Então pode tingir a clara de vermelho/preto bem escuros mesmo.

E, se puder, sempre opte por corante em pó. Eu usei gel próprio pra chocolate e tive problemas. É que pra conseguir uma cor mais forte precisa de muito corante, e aí dá ruim. Com muito gel dentro do suspiro ele começa a borbulhar no forno, e seu diabinho vira um vulcão de corante. Não é bonito. Com corante em pó não tem esse perigo. Dá pra usar quanto quiser sem suspiros monstrengos.

Oooou você assume que é Halloween mesmo e vai de suspiro monstro….

Dicas e truques explicados, a receita é a de sempre: 1/4 de xícara pra cada clara. Se você tem hábito de usar ácido ascórbico, cremor tártaro, limão, ou algo do tipo, pode usar sem problema. Se não tem costume nem preocupa com isso, clara e açúcar bastam.
suspiros diabinhos

Suspiros Diabinhos

2 claras
1/2 xícara de açúcar refinado
corantes vermelho e preto – veja texto acima

Aqueça o forno a 120C. Se o eu forno não tem controle de temperatura faça como eu: ligue na temperatura mais baixa e deixe a porta entreaberta. Eu sigo a tradição de usar uma colher de pau pra isso….

Separe cerca de 1/4 de uma clara e uma colher de sopa de açúcar. Misture o corante vermelho no restante das claras e bata, junto do restante do açúcar, até conseguir picos firmes. Eu prefiro acrescentar o açúcar aos poucos a partir de quando as claras começam a espumar. Transfira esse merengue para um saco de confeitar com bico simples largo (ou sem bico mesmo). Em uma forma, forrada com papel manteiga, faça suspiros simples. Leve-os ao forno enquanto prepara o outro merengue.

Junte a clara e o açúcar reservados antes e bata junto do corante preto. Quando atingir picos firmes transfira para um saco de confeitar com bico simples bem fininho. Um saquinho zip-lock com o cantinho cortado também serve. Retire os suspiros do forno e faça os chifrinhos em cada um deles. Volte seus suspiros diabinhos pro forno por mais cerca de 1h30min, ou até que sequem. Desligue o forno e deixe que esfriem lá dentro ainda. Depois de completamente frios eles podem ser guardados em um pote com tampa.

Tequila e mel, drink simples com drops de bônus

Tequila e mel em mais uma combinação simples que resulta num drink gostoso e fácil de tomar. O truque? Xarope de mel! E tem receita dele também…
tequila e mel

Esse é daqueles drinks que apareceram por acaso na minha frente, e que de tão simples ficou largado no caderninho. Mas aí um dia tava com uns limões na geladeira, mel dando bobeira em cima da mesa…. E claro, tava atrás de um drink que fosse fácil de fazer e gostoso de beber mais geladinho. Foi quando esse Tequila e mel me ganhou!

A parte mais diferentona dele é o bitter que, além de opcional, dá pra fazer em casa. Eu tenho uma garrafa com cascas de lima da Pérsia e vodka que deixei marinando algumas semanas atrás e pronto: bitter caseiro. Dá pra fazer com laranja, limão, mexerica… ou pra comprar pronto também! A escolha é sua.

Outra parte que dá pra fazer em casa é o xarope de mel. É tão fácil quando o xarope simples, e bem mais gostoso. Tanto que já está anotado pra ser testado em bolos futuros! Não aconselho deixar guardado muito tempo pois não tive tempo de testar a durabilidade. Mas se quiser adiantar a vida, vale preparar no dia anterior e deixar descansando na geladeira, sempre tampado, até a hora de preparar o drink.

Xarope de mel

1 parte de mel
2 partes de água

Leve o mel e a água ao fogo baixo até começar a ferver e então desligue. Espere esfriar antes de guardar em um vidro tampado e na geladeira.

Tequila e mel – original aqui

60ml de tequila ouro
30ml de xarope de mel
20ml de limão
2 dashes de bitter – ver texto acima

Junte todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo e bata bem. Sirva em uma taça longa, com algumas pedras de gelo.

—————————–

Em 2014: Taça Bicolor