Praline de amendoim, do tipo americano

Praline de amendoim, Praliné, Pralinê…. É amendoim coberto com açúcar caramelado formando uma sobremesa doce e crocante!
praline de amendoim

Começando do começo: o que é praline? Aí vem a resposta que a gente menos costuma gostar: varia. Varia de onde você mora e varia de qual acento você usa.

Praline é uma castanha/noz/similar coberta em açúcar cristalizado. O exemplo maior é o beijinho quente, que em boa parte do país chamar amendoim praliné. (sim o certo seria sem o acento)

Pralin é essa castanha açucarada quebrada toda, formando uma farofinha. Ele é usado por cima de doces, igual a gente usa castanha de caju no sorvete.

Praliné é essa castanha com açúcar caramelado triturada até virar uma pasta. Na Bélgica essa pasta serve de recheios pra bombons bem famosos que levam o mesmo nome. E que eu aceito como presente caso alguém aí tenha essa curiosidade.

Todo esse conhecimento não é meu, eu só interpretei o que li aqui

praline de amendoim

E nada disso é a receita de hoje. E calma que eu não tô enganando ninguém. É que em inglês praline é qualquer castanha envolta em açúcar, seja caramelado, cristalizado, inteiro ou quebrado. Tudo vira praline, inclusive doces de açúcar caramelizado formando tijolinhos crocantes, que também são chamados de brittles. Um exemplo disso? Nosso pé de moleque! E brittles foram a inspiração pra Christina, que foi quem me inspirou a fazer esse doce. Sacou a confusão?

Resumão antes de partir pra essa delícia crocante e docinha: Pralines franceses são diferentes etapas de processamento de uma castanha cristalizada no açúcar. Pralines americanos são pés de moleque mais delicados que não precisam ser só com amendoim. Ufa…

Praline de Amendoim tipo americano – original aqui

1/4 xícara de amendoins sem casca
1/4 xícara de açúcar
1 pitada de sal – opcional

Derreta o açúcar em fogo baixo até conseguir um caramelo claro. Desligue o fogo e junte o amendoim. Misture bem até que todos os amendoins estejam cobertos. Espalhe a mistura em um tapete de silicone, ou em papel manteiga untado, e deixe esfriar.
Se quiser salpique uma pitada de sal logo após espalhar a mistura.
Para que não mele conserve em um vidro fechado por até 3 dias.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café, e essa é pra quem realmente gosta de café!
torta cremosa de chocolate com café

Explico: muitas vezes uma receita de chocolate tem café nos ingredientes, e as vezes no nome, mas a quantidade é bem pequena. E então o sabor do café costuma ser bem suave ou inexistente.
Nesse caso o café serve para realçar o sabor do chocolate…

Nenhum desses é o caso dessa torta! Ela realmente segue o nome: torta cremosa de chocolate com café. Com Café! Sabor de café. Tô explicando bem porque se você estiver esperando uma torta docinha e suave vai rolar uma decepção. Essa é uma torta doce sim, mas de sabor forte, tanto na massa quanto no creme do recheio! Aliás, o cremosa do título também vale viu. O recheio é um creme de textura mega leve, que se mistura com o creme batido da cobertura e deixa tudo mais suave. Ótimo contraste de textura e sabor!
torta cremosa de chocolate com café

Convenci que a torta é uma delícia e vale a pena? Então vamos as mudanças que fiz na receita original:

A massa não teve grandes alterações. No lugar de usar gelo pra gelar a água eu usei água já gelada. Me pareceu uma atitude mais prática né?
Já o creme eu deixei mais suave do que o original, reduzindo um pouco o chocolate em pó. Eu também não usei a manteiga pedida porque usei leite gordo, mas isso tá explicado na receita abaixo. A maior mudança na verdade é que a torta só precisou de metade da quantidade de creme, e essas medidas já estão ajustadas ali embaixo.

Ou você pode dobrar a quantidade de creme, rechear a torta e dividir o restante em potinhos. Vira uma ótima sobremesa também…

Por ultimo, a calda! Eu usei uma calda que já tinha na geladeira. A original usa uma espécie de ganache. Mas vale usar até calda de sorvete se quiser. Ou raspas de chocolate no lugar da calda. Ela é uma decoração e isso varia de pessoa pra pessoa. 😉
torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café – original aqui

Massa
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de café instantâneo
1 colher chá de sal
100g de manteiga sem sal em cubinhos
1/4 xícara de água gelada
1 colher sopa de vinagre
1 clara

Misture os ingredientes secos em uma vasilha. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, sem destruir completamente os pedacinho de manteiga.

(sabe o gesto e contar dinheiro? É mais ou menos assim)

Misture a água com o vinagre e vá adicionando, bem aos poucos, a mistura anterior. Provavelmente não será necessário usar toda a água, pare quando conseguir uma massa coesa. Cubra com filme plástico e deixe gelando por cerca de 1 hora.
Abra a massa e cubra o fundo e as laterais de uma forma de cerca de 20cm. Fure toda a massa com um garfo e leve ao congelador por pelo menos 10min.

(se quiser congelar, embale a massa já na forma e deixe no congelador por até 3 meses)

Com a massa já congelada cubra com papel manteiga ou alumínio e coloque pesos por cima. Leve ao forno aquecido a 200C por 20min. Retire do forno, descubra a massa, pincele com a clara e volte ao forno por mais 10min; ou até ficar crocante.

Recheio
1/4 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara + 2 colheres sopa de chocolate em pó
3 colheres sopa de amido de milho
1/2 colher sopa de café instantâneo
1/4 colher chá de sal
1 1/2 xícaras de leite
50g de chocolate meio amargo
1/2 colher sopa de manteiga*
1/2 colher sopa de baunilha

*Eu usei leite gordo (de fazenda e cheio de nata) então cortei a manteiga. Se usar leite de caixinha mantenha a manteiga

Misture o açúcar, o chocolate em pó, o amido, o café, o sal e o leite. Misture bem e leve ao fogo médio; mexa constantemente até cozinha, formando um mingau. Tire do fogo e adicione os demais ingredientes e misture bem até derreter. Transfira para uma vasilha, cubra com filme plástico, encostando no creme, e deixe gelar.

Cobertura
3/4 xícara de creme fresco
1 colher chá de baunilha
2 colheres sopa de açúcar de confeiteiro

Bata tudo junto até formar picos suaves. Faça isso logo antes de montar a torta.

Montagem

Com todas as partes já frias, recheie a torta com o creme e cubra com o creme batido. Finalize com sua calda favorita lembrando que caldas mais líquidas vão “derreter” o creme batido. Sirva em seguida!

—————————————
Em 2015: Biscoitinhos crocantes

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bacardi, o drink não a marca

Bacardi não é só marca de rum, é um drink e do meu tipo favorito: suave e fácil de fazer!
Bacardi

Ficou meio difícil achar a história desse drink, mas pelo menos eu consegui uma versão original meio que respeitada: a do IBA!

O IBA é o órgão internacional dos Barmen, e tem várias receitas de drinks. Dá pra acreditar que a receita deles vai ser a mais original possível né? Só que lá não encontrei nada quando a origem do drink ou porque ele tem esse nome, nem nada. Foi a marca Bacardi quem criou o drink? Ou eles se inspiraram nele pra criar a marca?Talvez um fã querendo homenagear seu rum favorito? Não faço ideia…

A tia Wikipédia não ajuda muito, só afirmando que nos primórdios do drink ele era feito com açúcar ficando igual um daiquiri, e só depois foi adicionado o grenadine. Já o que descobri no site da Bacardi foi que esse drink se tornou bem popular depois da Proibição do Álcool e que, assim, certos locais serviam o drink feito com qualquer outro rum mais barato!

(atitude que eu aconselho em duas hipóteses: você prefere outro rum, você só encontra ou só pode comprar outro rum.)

Com história ou não, eu não mexi nos ingredientes da receita original. Só aumentei drasticamente a receita (2,5 vezes o que o site indica) pra conseguir completar, com muita parcimônia, as duas taças que queria servir.

Bacardi – original aqui
serve 2

165ml de rum branco
75ml de limão
45ml de grenadine

Bata todos os ingredientes com bastante gelo em uma coqueteleira e divida em duas taças já geladas.

Salvar

Salvar

Cookies de chocolate recheados com caramelo

Cookies de chocolate recheados com caramelos!!! Ou com doce de leite ninho… Ou o que você quiser!
cookies de chocolate recheados

A verdade é que dá pra fazer qualquer cookie recheado com qualquer coisa! A receita de hoje é uma sugestão apenas: uma massa fofinha de chocolate, mais meio amarga do que doce, recheada com balas de caramelo.

Vou confessar que essa receita foi só uma desculpa pra comprar mais um pacote de caramelos aqui pra casa…
cookies de chocolate recheados
E aí também tinha um pouco de doce de leite ninho dando sopa na geladeira… E por que não experimentar um recheio diferente não é mesmo? Enrolei mini docinhos, congelei e recheie metade dos cookies com eles. E deu tudo certo! O que me leva de volta pra minha teoria: use a massa e o recheio que você quiser!

Vale massa simples recheada com Nutella, cookie de limão recheado com beijinho, cookie de chocolate recheado com brigadeiro… Aliás, a versão original tinha gotas de chocolate na massa. Eu achei que seria exagerado (será?) e não coloquei, mas fique a vontade pra acrescentar algumas!

Cookies de chocolate recheados – original aqui

100g de manteiga sem sal pommade
1/4 xícara de açúcar mascavo
1 ovo
1 colher chá de essência de baunilha
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal
1 colher chá de amido de milho
caramelos*

*para mais detalhes sobre recheio confira o texto ali em cima

amasse a manteiga com o açúcar até ficar uma pasta homogênea. Acrescente o ovo e a baunilha e misture novamente.
Adicione os ingredientes secos aos poucos e vá amassando até formar uma massa coesa. Cubra com filme plástico e leve para gelar por 3h. Divida a massa em cerca de 18 partes e boleie os biscoitos recheando cada um com um caramelo (ou meio, ou o recheio escolhido). Deixe essas bolinhas, já na assadeira, gelando mais uns 20min e então leve para o forno. Que já está aquecendo a 200C. Deve demorar cerca de 15minutos pros biscoitos ficarem prontos. Eles ainda estarão molinhos, mas dá pra saber levantando um com uma espátula e verificando o fundo: essa parte já deve estar mais seca.
Deixe os biscoitos esfriarem antes de retirar da assadeira (pra não quebrarem como aconteceu comigo) e dps de completamente frios guarde em uma lata.

PS: os recheados com caramelo ficam bem mais gostoso ainda quentes, pro caramelo ficar molinho.

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo de maçã verde pro café da tarde

Bolo de maçã verde, aquele bolo diferente pra fazer bonito na mesa, mas ao mesmo tempo simples pra apenas acompanhar o café.
bolo de maçã verde

A receita original era pra um bolo confeitado, com direito a recheio, cobertura de manteiga de amendoim, enfeites no topo e tudo mais. Mas fiquei bem feliz e ter feito apenas a versão simples: só o bolo e umas fatias de maçã no topo. É que esse é um bolo pesado. Mesmo.Não venha esperando bolinho fofinho com pedacinhos de maçã.

Pra isso você pode experimentar essa receita aqui

Esse é um bolo de maçã verde ralada. Isso quer dizer que a maçã meio que some na massa, contribuindo para um bolo mais substancioso e com uma textura mais uniforme. Eu gosto. Mas acho que recheio e cobertura seriam excessivos. Esse vai bem no combo uma fatia de bolo uma xícara de café…
Tá, e uma colherada de caramelo…
bolo de maçã verde

Pra quem não é fã de canela e/ou noz moscada tá tudo bem, os sabores são bem suaves. Pra quem não gosta mesmo é só não usar. Fica bom também, creio eu….
E sim, vale fazer com outras maçãs também. Como sempre: vai do seu gosto!

Bolo de Maçã Verde – original aqui

1 1/2 xícara de maçã verde ralada
6 colheres sopa de açúcar refinado
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 colher chá de canela
1/4 colher chá de noz moscada
1/2 xícara de óleo
2 ovos
1 colher chá de essência de baunilha
1 3/4 xícara de farinha de trigo
1 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de fermento em pó
1/4 colher chá de sal
1 maçã verde fatiada para enfeitar

Modo de preparo mais fácil do mundo: em uma vasilha vá juntando os ingredientes na ordem descrita e misturando a cada adição. Transfira para uma forma untada e cubra com as fatias de maçã. Leve ao forno, aquecido a 200C, até que espetando um palito ele saia limpo. Espere esfriar antes de desenformar.
bolo de maçã verde

Salvar

Salvar

Chips de parmesão, o drops mais fácil de todos

Chips de parmesão, fininho e crocante, bom pra acompanhar uma cerveja ou um drink (ou um suco vai) e feito com apenas um ingrediente!
chips de parmesão

Tá, você pode usar temperos junto do parmesão Eu usei orégano, a receita original usava páprica, e você pode adicionar o tempero que quiser! Até porque, parmesão meio que combina com tudo né?

Mas se não tiver ideia de usar nenhum, tudo bem também. O parmesão sozinho já fica uma delícia!

E é meio que isso mesmo, rala o parmesão, modela, tempera e assa. Moleza né? Tô até sem assunto… Então vamos direto pras dicas e pra receita.
chips de parmesão

Dica 1: eu gostei de usar um cortador de biscoito pra moldar os chips de parmesão. Mas vale usar qualquer molde que quiser, inclusive molde nenhum. É só fazer um montinho baixo e pronto.

Dica 2: unte o papel manteiga. Isso tá na receita mas eu preciso enfatizar: UNTE O PAPEL MANTEIGA. Eu sei que parmesão tem bastante gordura, sei que papel manteiga não deveria grudar nas coisas. Mas gruda. Então taca óleo no papel! E também não rola de reaproveitar o papel pra uma nova leva sem untar de novo. Mas a parte boa: dá pra usar tapetes de silicone! 😀

Chips de parmesão – original aqui

parmesão ralado
temperos a gosto – usei orégano

Rale o parmesão no ralo médio para chips mais delicados, ou no ralo grosso para chips mais consistentes. Se for usar um tempero em pó, como páprica misture agora no parmesão.
Prepare uma assadeira com papel manteiga untado. Sim, precisa untar o papel manteiga. Espalhe os montinhos de parmesão pela assadeira. Eu usei duas colheres e sopa pra cada chip, e usei um cortador de biscoito para que ficassem redondinhos. Mas nada disso é realmente necessário. Se for usar um tempero que não seja em pó, como orégano, polvilhe por cima do parmesão nesse momento.
Leve ao forno, já aquecido a 200C, por cerca de 10min, ou até que dourem. Eles são mais gostoso logo em seguida, mas se for guardar a melhor opção é na geladeira, em um pote bem vedado.
chips de parmesão

Salvar

Salvar

Salvar

Mini dutch babies, ou mini panquecas desinfladas

Mini Dutch babies, porque não basta ser uma panqueca inflada que vira um copo, ela tem que ser mini pra ficar mais fofinha!
mini dutch babies

Dutch babies, ou german pancakes, são um tipo de panqueca que parece mega simples por conta dos ingredientes. Embora você possa enriquecer a massa, não precisa de nada de especial pra fazer a versão base: ovo, farinha, açúcar, leite, esse tipo de coisa. Só que com um método de preparo meio diferente o resultado acaba ficando muuito longe das panquecas que temos costumes.
mini dutch babies

A grande coisa é que essa receita é de forno, e não de frigideira. E esse detalhe faz com que as panquecas inflem bastante, tipo um suflê. E como um suflê elas murcham… É até meio triste de ver: elas saem enormes do forno e vão colapsando no tempo de levar pra mesa. Mas aí é que mora o truque!
mini dutch babies

No que elas murcham acabam se tornando copinhos! Tanto que o nome em inglês foi pancake cups, ou copos de panqueca. E aí, é só rechear esses copinhos com o que você quiser! Eu usei coalhada caseira, minha calda de caramelo de laranja e algumas amoras silvestres(do jardim mesmo). Dá pra usar requeijão, creme batido, manteiga, mel, outras frutas, geleia… Aí vai a coisa que eu mais falo por aqui: escolha seus favoritos! 😉

Mini Dutch Babies – original aqui

3 ovos
1 colher sopa de açúcar
1/2 colher chá de essência de baunilha
1/2 xícara de farinha de trigo
1/4 colher chá de sal
1/2 xícara de leite
cerca de 40g de manteiga

Bata os ovos ligeiramente, apensa para misturar. Junte os demais ingredientes, exceto a manteiga, batendo até obter uma massa homogênea. Reserve.
Em uma forma de muffins/cupcakes coloque pedacinho de manteiga. Essa massa é suficiente para 12 panquecas, então divida os 40g em 12 partes.
Leve essa forma ao forno a 200° até que a manteiga derreta. Retire a forma, mas não desligue o forno, e divida a massa entre cada uma das 12 cavidades. Volte ao forno até que a massa doure.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Tootsie rolls, ou balinhas meio caramelos muito loucas

Tootsie rolls, já ouviu falar? Essas balinhas são bem famosas e antigas nos Estados Unidos, e se você tiver muita curiosidade tem um artigo bem completo na Wikipedia (em inglês).
tootsie rolls

Pra propósitos de entender o que elas são basta imaginar um misto de caramelo com balas toffee com chocolate. É puxenta como um caramelo, mas não derrete como um. Tem o sabor de chocolate mas nada da textura. E parece ser mais dura do que é na verdade, como as balas toffee. Estranho e gostoso, ou seja, meu tipo de receita!!

Achei essa versão no Food52, o que me deixe meio confiante meio com pé atrás. As receitas deles costumam ser consistentes, mas volta e meia eu erro alguma coisa. Nesse caso acho que acertei a receita, mas a embalagem teve que ser totalmente alterada! A original deveria ser espalhada e então cortada em tiras, igual a versão industrializada, e só então enrolada em papel vegetal.

Sóóó que não rola no clima daqui. A massa fica muito mole pra cortar e enrolar dessa forma, e o resultado é um rolinho torto e feioso de dar dó. Então enrolei a massa toda e cobri com papel vegetal e deixei gelar. Fica bem mais fácil, do tipo quanto mais gelada mais fácil. Depois de fatiadas as moedas foram enroladas em papel manteiga untado. Se você tiver acesso a papel encerado talvez não precise untar, senão unte. Mesmo.

Eu mantive as minhas, já embrulhadas, em uma tigelinha na geladeira. Descobri que gosto muito mais delas geladas do que em temperatura ambiente. Teste com as suas e veja o que lhe cai melhor.
tootsie rolls

Tootsie Rolls – original aqui

1/2 xícara de mel
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de baunilha
1 colher sopa de manteiga sem sal
1 pitada de sal
cerca de 1 xícara de leite em pó

Derreta a manteiga e misture com todos os ingredientes, exceto o leite em pó. Quando estiver homogêneo comece a acrescentar o leite em pó, aos poucos. Vá amassando essa mistura e acrescentando o leite em pó até que esteja firme mas ainda um pouco pegajosa.
Deixe descansando, em uma vasilha untada, por cerca de 15 minutos. Então transfira para uma folha de papel manteiga untado. Faça um rolo de massa e enrole com o papel como se fosse um bombom. Deixe na geladeira por mais 30min e então fatie. Enrole cada fatia em um quadrado de papel manteiga untado e guarde na geladeira.

Salvar

Salvar

Salvar

Blood and Sand, e desde quando isso é um drink?

Blood and Sand significa Sangue e areia; isso mesmo, esse é o nome do drink. E eu achei links com origem então nem vai dar pra discutir… Mas ó, além de bonito é gostoso mesmo!
blood and sand

Com uma mistura de licor de cereja, suco de laranja, whiskey e vermouth o Blood and Sand parece ser conhecido como um drink com whiskey escocês pra quem não gosta de whiskey escocês, o que eu encaro como um bom jeito de começar a se habituar a essa bebida. Mas não foi assim que ouvi falar no drink pela primeira vez.

Absolut Blood and Sand é a versão com vodka no lugar do whiskey… E foi só depois de experimentar essa opção foi que descobri que vodka não era o ingrediente principal tradicional. Mas tudo bem, porque eu também não segui a receita muito a risca. O caso é que não tinha nenhum licor de cereja por aqui. Mas tinha cereja em calda. Que não tem nada a ver com o licor. Mas valia a tentativa…

Puristas me odeiem, mas eu achei o resultado bem bom! Diminui intensamente a quantidade da calda em comparação com o licor e o resultado foi um drink doce na medida, com uma cor linda e na medida de álcool certa pra mim: forte o bastante pra ser percebido, fraco o bastante pra tomar enquanto preparo o almoço.

Bônus: Algumas variações usam Vermute Rosado no lugar do Vermute doce. Também tem quem use laranjas sanguíneas (blood oranges) no lugar das laranjas comuns. E sim, já quero experimentar todas essas versões citadas.

PS: Pra quem tenha mais curiosidade, o drink é uma homenagem ao filme de Rodolfo Valentino (Sangue e Areia), que conta a história dum menino sem juízo que vira um toureiro famosão. Spoilers: o touro leva a melhor e eu fiquei feliz com isso…

Blood and Sand adaptado – original aqui

1 parte de vodka
1 parte de vermute doce
1 parte de suco de laranja
1/4 parte de calda de cereja

Bata todos os ingredientes em uma coqueteleira com gelo até ficar bem gelado. Transfira para uma taça de drink e enfeite com uma cereja em calda

——————————
Em 2015: Torta de Liquidificador

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bolo surpresa de coco

Bolo surpresa de coco, parece só um bolo normal com uma coberturinha de açúcar e quando você parte: recheio surpresa!
bolo surpresa de coco

Um bolo desse tipo já apareceu por aqui: o bolo surpresa de maracujá. E não sei porque demorei tanto tempo pra fazer outro. Esse tipo de bolo não é tão festivo e pesado quando um bolo completo com várias camadas de recheio e cobertura completa. Mas também não é só um bolo simples sem nenhuma firula.

Se quiser fazer só o bolo de coco dessa receita, sem recheio nem nada também fica uma delícia! Eu só trocaria o coco ralado simples por um adoçado.

E com toda essa versatilidade o bolo surpresa de coco daqui a pouco vai virar bolo surpresa de diversos sabores! Chocolate com coco, coco com abacaxi, só de abacaxi, morango com creme… Vou ter que me segurar pra não ter um novo a cada mês…. Se tiver algum sugestão de combinação de sabores é só deixar nos comentários! Qual o seu favorito?
bolo surpresa de coco

Bolo Surpresa de Coco

Bolo – original aqui

120g de manteiga
1 1/4 xícara de açúcar refinado
1 1/3 xícara de farinha de trigo
3 colheres sopa de amido de milho
1/2 colher chá de fermento
1/2 colher chá de sal
1/2 colher chá de essência de baunilha
3 ovos
200ml de leite de coco
1 xícara de coco ralado

Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme claro. Junte os ovos e a baunilha e bata até ficar homogêneo. Junte então o amido, o sal e o fermento e bata novamente.
Adicione a farinha, o leite de coco e o coco, misturando bem entre cada adição. Quando a massa estiver homogênea transfira para uma forma redonda com furo no meio, untada. Asse em forno aquecido a 200° até que doure. Espere esfriar antes de desenformar.

Recheio

1 lata de leite condensado
100ml de leite de coco
100g de coco ralado

Junte todos os ingredientes em uma panela e cozinhe em fogo médio até começar a desgrudar da panela. O ponto não precisa ficar tão apertado quanto o de brigadeiro de enrolar. Transfira para um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar antes de usar.

Cobertura

Leite de coco
Açúcar de confeiteiro
Coco ralado

Misture o açúcar com o leite de coco até dissolver bem. Você pode deixar mais líquido ou mais cremoso conforme o seu gosto. Reserve o coco para decoração.

Montagem

Desenforme o bolo e vire de cabeça pra baixo no prato de servir. Corte o topo e reserve. Cave o miolo do bolo, tomando cuidado pra não furar nem as laterais nem o fundo. Recheie com o creme de coco e tampe novamente. Tenha cuidado de preencher completamente o “túnel” cavado mas sem ultrapassar a altura do bolo. Cubra o bolo com a cobertura e açúcar e finalize com o coco ralado. Deixe na geladeira por pelo menos 2h antes de servir.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar