Dedos de bruxa – #cozinhadebruxa

Dedos de bruxa! Deliciosos biscoitos de açúcar ou aterrorizantes petiscos? Hora de experimentar mais uma receita do especial de Halloween #cozinhadebruxa!
dedos de bruxa

Essa receita foi só um tantinho difícil de conseguir por motivos de: só tinha uma foto e um texto numa língua não identificável, a princípio. Mas nada detém o google, e rapidinho consegui descobrir que se tratava de russo! Receita traduzida, foi só testar.

E essa parte também foi tranquila, isso porque é uma massa fácil de manusear. Não precisei alterar nada pra dar certo, apenas conferi as equivalências de peso e medida. E assim, a única mudança foi a adição de um pouco de cacau em pó em alguns dedinhos… Era um teste, que deu certo, pra ver se seriam possíveis dedos de várias cores. Então sim, dá pra fazer dedos de bruxa da cor que quiser!

E além da cor da massa tem outra mudança que é possível: a amêndoa. Você pode usar descascada ou com casca, ou não usar amêndoas! Tá caro, tá difícil de achar, não gosta dela? Experimenta amendoim! A cor e o formato sã diferentes mas acho bem possível. Talvez você só precise fazer dedos um pouco menores, pra proporção ficar legal. Tudo vai depender do amendoim que você tiver em mãos.
dedos de bruxa

Biscoitos dedos de bruxa – original aqui

75g de manteiga pommade
1/2 xícara de açúcar refinado
1 ovo
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1 1/2 xícara de farinha de trigo
amêndoas*
chocolate derretido
cacau em pó – ou chocolate em pó

*pra descascar as amêndoas é só deixar de molho, por 15minutos, em água quente. Eu fervo, desligo e jogo as amêndoas dentro. Depois do molho a casca fica facinha de tirar.

Bata a manteiga com o açúcar só até formar um creme claro, não precisa ficar fofo. Junte o ovo, o sal, a baunilha e o fermento e bata novamente. Quando estiver homogêneo, comece a adicionar a farinha e a misturar. Talvez não precise de tudo, talvez precise de mais. Varia. Se quiser fazer todos os dedos de chocolate adicione o cacau/chocolate junto da farinha. Se quiser fazer de cores variadas isso é depois. Quando a massa estiver coesa e maleável cubra com filme e leve para a geladeira por 30min.

Divida a massa em partes iguais (aqui cada um ficou com cerca de 20g) e se for fazer dedos de cores diferentes adicione cacau em cada porção individualmente. Modele os dedos formando um cordãozinho de massa e achatando ligeiramente. Eu usei meu próprio dedo como modelo para alguns biscoitos, mas a ideia é cada um ser de um jeito mesmo. Com todos os biscoitos modelados, e em uma assadeira com papel manteiga, é hora dos detalhes: com as costas de uma faca você pode fazer as marquinhas das juntas; e na ponta cole uma amêndoa com o chocolate. Você pode fazer unhas limpinhas, passando pouco chocolate nas costas da amêndoa, ou unhas sujas besuntando bastante chocolate. Daí é só levar pro forno, aquecido a 200C, por uns 20min.

————————-

Em 2015: Caipirinha de abacaxi e hortelã

Salvar

Salvar

Salvar

Cookies teia de aranha – #cozinhadebruxa

Cookies teia de aranha? Calma! A teia é só decoração mesmo… O biscoito é de chocolate! Bem melhor assim né?
cookies teia de aranha

Piadinhas de lado, essa é daquelas receitas truque. Dá pra adaptar de mil e um jeitos, fácil de fazer e com possibilidade de facilitar mais ainda. Do jeito que a gente gosta por aqui!

Esses biscoitos são muito parecidos com os biscoitos de açúcar que já apareceram por aqui. E, como aqueles, também são do tipo congela pra depois! Você pode assar os biscoitos, congelar e dps requentar no forno. Pode congelar a massa num quadrado enrolado em filme plástico e deixar pra modelar no dia que for assar… Ou ainda pode fazer biscoito corta e assa. Enrola a massa num tubo, cobre com filme plástico e congela. Quando for assar só fatia tudo e manda pro forno!

Dica extra: acrescenta uns temperos tipo gengibre e canela em pó e os cookies teia de aranha viram biscoitos natalinos!

Agora e o Halloween nessa história? Ficou por conta da decoração de novo! Dessa vez a teia foi feita com glacê simples de açúcar e água. É que eu queria o sabor do chocolate realçando mais. Só que dá pra adaptar pra outros líquidos, tipo suco ou água de coco, ou adicionar essências como a de baunilha. E aí é você quem escolhe a melhor combinação!
cookies teia de aranha

Cookies teia de aranha – original aqui

100g de manteiga pommade
1 colher sopa de óleo
2/3 xícara de açúcar refinado
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de sal
1 ovo bem grandão
1/4 xícara de amido de milho
1/2 xícara de cacau
1 1/4 xícara de farinha de trigo

Bata a manteiga com o óleo, o açúcar, a baunilha e o sal até conseguir um creme claro. Junte o ovo e bata novamente até incorporar. Em outra vasilha peneire os demais ingredientes e misture ligeiramente. Então junte as duas misturas e amasse até ficar homogênea. Cubra essa massa e leve para a geladeira por cerca de 30min.

Em uma superfície enfarinhada abra a massa e corte os biscoitos do formato desejado. Transfira cada um para uma assadeira com papel manteiga. Junte o que sobrou da massa, abra novamente e corte mais biscoitos. Asse em forno aquecido a 200C por cerca de 15-20min.

Glacê
açúcar de confeiteiro
água – ou a bebida que você quiser
corante preto

Misture o açúcar com água, um pouquinho de cada vez. Quando conseguir uma consistência que dê pra espalhar cubra os biscoitos com essa mistura.

Faça uma mistura um pouco mais maleável e adicione o corante preto. Usando um saco de confeiteiro com bico perlê fino, ou uma sacola com a quina cortada, desenhe as teias de aranha. Comece fazendo um x e uma + cruzando o biscoito de fora a fora. Então ligue essas retas com curvas entre cada uma. Faça essas curvas em 2-3 alturas diferentes para formar a teia. E espere o glacê secar antes de guardar os biscoitos.

Ficou muito confusa a instrução? No vídeo acho que dá pra entender melhor…

———————————

Em 2014: Frozen Yogurt de Morango

Salvar

Salvar

Salvar

Rosquinhas de Pinga do Tom Abrahão

Rosquinhas de pinga com cobertura delícia de açúcar e mais uma pra lista dos favoritos!
rosquinhas de pinga

Essas rosquinhas parecem muito com as rosquinhas de sal amoníaco que já apareceram por aqui. Crocantes e muito pouco doces, elas não retém nenhum sabor da pinga depois que são assadas. E pra quem não bebe ou tem criança em casa já fica minha dica: não empanem as rosquinhas que elas ficam liberadas pra todo mundo! Já pra quem curte o sabor da bebida, é o empanar que dá toda a graça da receita. Por isso mesmo, atenção: escolha bem a pinga já que o sabor dela aparece sim no resultado final.

Mudanças na receita? Nenhuma. Fiz apenas metade da original mas mantive todas as proporções. E transferi as medidas de gramas para xícaras e colheres também! Realmente não dá pra sempre repetir exatamente a mesma proporção em minúsculos detalhes, como acontece com a balança, mas acho que assim fica mais fácil pra todo mundo né? Pra quem quiser conhecer a receita original, essa é mais uma que copiei em um dos cursos da Eduk, no caso o Biscoitos e Cookies do Tom Abrahão (nenhum parentesco que eu saiba).

Rosquinhas de Pinga – original aqui

1 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/4 xícara de açúcar refinado
25g de manteiga pommade
1 colher chá de sal amoníaco
1 ovo pequeno
25ml de leite
20ml de pinga

Para empanar: pinga e açúcar, cristal ou refinado conforme o seu gosto; eu usei cristal.

Misture todos os ingredientes secos, adicione os molhados e misture até formar uma massa lisa e coesa. Se precisa de mais farinha ou leite adicione bem aos poucos até acertar o ponto. (eu precise de mais leite)
Abra a massa com pouco mais de 0,5cm de espessura e corte tiras de cerca de 10cm de comprimento e 0,5 de largura. Vale usar régua ou medir no olho mesmo. Torça cada tirinha fazendo uma espiral e depois junte as pontas formando a rosquinha.
Asse em forma untada e enfarinhada (ou com tapete de silicone), em forno aquecido a 200C, até dourar o fundo. Espere as rosquinhas esfriarem e empane: passe na pinga e depois no açúcar. E espere secar bem antes de guardar em uma lata.

Salvar

Salvar

Salvar

Cantuccini de amêndoas, ou biscoito de vó italiana

Cantuccini de amêndoas, assim mesmo sem o s no final porque é em italiano, é nada mais que um biscoito de vó. Só que a vó é lá da Itália…
cantuccini de amêndoa

Pra ser mais exata, cantuccini são uma forma de biscotti, e biscotti é a expressão para massa que vai ao forno duas vezes. Basicamente você faz uma massa, assa até ela parecer um pão, tira do forno e fatia, e então volta ao forno até parecer um biscoito.

Repararam que biscoito deriva de biscotti? O mesmo vale pro espanhol e francês e inglês (biscuit)

Os cantuccini em específico são da região da toscana, mais especificamente ainda de uma cidade chamada Prato. E são bem típicos de lá, igual as rosquinhas de sal amoníaco são típicas daqui de Minas. Ou seja, uma receita comum nas casas, feita pela família mesmo, pra comer junto do café. Aliás, o jeito mais comum de comer cantuccini é molhando no café, ou em algum vinho licoroso. No entanto, aqui no Brasil eles ganharam ares chiques de coisa europeia difícil de ser feita e cara pra comprar.
cantuccini de amêndoa

Mas tudo isso mudou depois de mais um curso do eduk! E não, eles não me patrocinam… Mas é que eu já vi muitos cursos de lá, e sempre com um caderninho do lado anotando todas as receitas. Esse curso em específico era com o Tom Abrahão, e teve vários tipos de rosquinhas e biscoitos (ou bolachas dependendo de onde você mora).

Eu acabei não mudando nada na receita, já que morro de medo de mexer em massa de biscoito e o trem desandar. Apenas mudei as medidas pra xícaras e colheres, pra facilitar a vida, e fiz meia receita. As quantidades que fiz são as que estão na receita abaixo e, apesar de biscoito durar bem, acho que já dá uma quantidade razoável pra uma família pequena como a minha. Minha única sugestão de mudança? Corte as amêndoas ao meio. Elas realmente ficam lindas inteiras, mas fica muito mais fácil modelar a massa e partir depois com elas já picadas…
cantuccini de amêndoa

Cantuccini de Amêndoas

2 xícaras de farinha de trigo
60g de manteiga pommade
90g de amêndoas
1/2 xícara de açúcar refinado
2 ovos
raspas de meio limão
1/8 colher chá de fermento em pó
1 gema e açúcar cristal para cobrir

Esquente as amêndoas em uma frigideira no fogo médio. Não precisa torrar, é só aquecer pra liberar todos os aromas possíveis. Deixe elas de lado, esfriando, enquanto prepara a massa.

Junte os ingredientes secos e misture. Acrescente os demais ingredientes e amasse tudo junto até formar uma massa. Junte as amêndoas e misture o melhor que puder.  Forme rolinhos de massa, com cerca de 3cm de espessura. Na minha assadeira deu pra fazer dois rolinhos, não importa a quantidade, distribua de acordo com a sua assadeira.

Pincele uma gema batida e cubra com açúcar cristal. Leve ao forno aquecido a 180° até que asse, vai ficar parecendo um pãozinho. No meu caso foram 20min, mas esse tempo varia. Deixe esfriar 2 minutos pra não queimar a mão e então fatie com a faca na diagonal ou reta. Vire cada pedacinho com a parte partida pra cima e então volte ao forno até que sequem. Pra ter certeza é só olhar o fundo, que vai estar dourado. E espere esfriar antes de guardar na lata.

Salvar

Salvar

Salvar

Biscoitos Arco-íris pro Dia de São Patrício

Biscoitos arco-íris! Mega coloridos e bem docinhos, esses biscoitos são pra homenagear São Patrício, mas bem podem figurar em qualquer festa né?
biscoitos arco-íris

Mas dia de São Patrício? Arco-íris? Biscoitos arco-íris? Como assim gente?

Então, o dia de São Patrício é uma data muito comemorada na Irlanda (ou República da Irlanda) que tem maioria católica, justamente por conta do dito santo. Dizem que foi Patrício que levou a religião católica para aquela ilha e por isso todo dia 17 de março os irlandeses comemoram o seu dia.
biscoitos arco-íris

E o que isso tem a ver com a gente, certo? Meio que a gente mora num mundo globalizado, com acesso a vários traços culturais de diferentes regiões… E a gente adora uma festa né? E os irlandeses adoram cerveja. Então aqui no Brasil essa festa acabou ganhando ares bem mais festivos e menos religiosos, com direito a muito chope verde. A festa se popularizou mais por aqui no últimos anos, mas mesmo quem não quer passar o dia a base de cerveja pode entrar na farra de outras formas.

E é aí que entram os biscoitos arco-íris! Alguns símbolos da Irlanda são os Leprechauns, uma espécie de duende pequeno ser mágico que pode te ajudar ou ferrar com sua vida. Eles que guardam o pote de ouro no fim do arco-íris. Por isso tanto o arco-íris, quanto a moeda de ouro, o trevo de quatro folhas e a cor verde em geral se tornaram símbolos dessa data.

Um último detalhe: essa massa é a mesma dos sugar cookies, só com um pouquinho a mais de farinha pra ficar mais fácil modelar. Mas dá pra usar qualquer massa que seja tranquila para modelar e manter a forma no forno.

biscoitos coloridos com retalhos de massa

Os retalhos de massa que não foram aproveitados no arco-íris podem virar esses biscoitinhos psicodélicos

Biscoitos Arco-íris

1 3/4 xícara de farinha de trigo
1/2 colher chá de fermento em pó
1/4 colher chá de sal
100g de manteiga pommade
3/4 xícara de açúcar refinado
1 ovo
1 colher chá de extrato de baunilha
corantes em gel ou pó, nas cores desejadas

Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme fofo. Junte a baunilha e o ovo e bata até ficar homogêneo. Junte a farinha, o fermento e o sal e amasse bem. Quando a massa estiver coesa divida em 6 partes não iguais. Você pode fazer isso apenas olhando o tamanho das partes de massa ou pesando cada uma.

Eu pesei a massa total, dividi por 21 e consegui 22 gramas. E fui multiplicando cada porção por um número a mais. Assim a menor porção tinha 22 gramas, a segunda tinha 2×22, ou seja 44 gramas, a próxima 3×22, ou seja 66 gramas e assim por diante até chegar a 6×22, ou seja 132 gramas. Parece complexo né? Mas assim fica mais garantido que os arcos tenham todos a mesma espessura.

Tinja cada parte de massa seguindo a ordem do arco-íris, da menor para a maior: roxo, azul, verde, amarelo, laranja, vermelho. Ou das cores e ordem que você preferir.

Com a menor porção forme um cordão de massa de cerca de 25cm. Forme outro cordão de massa do mesmo tamanho e abra a massa com um rolo. Cubra o primeiro cordão com a segunda massa formando um cordão mais largo. Repita essa operação, respeitando a ordem das cores, até terminar co um cordão bem mais largo e vermelho.
Durante esse trabalho enfarinhe a bancada e suas mãos sempre que necessário, e se a massa ficar muito mole volte com ela pra geladeira por alguns minutos.

Se preciso corte pedaços da massa para que o cordão fique uniforme. Esses retalhos podem se unidos depois e formar biscoitos mega coloridos.

Leve a massa para congelar por 30min. Fatie o rolo de massa e depois corte cada disco ao meio conseguindo assim os arco-íris. Leve ao forno a 180°, em forma com papel manteiga, até que a parte de baixo comece a dourar. Deixe que esfriem antes de retirar da forma e então guardar em uma lata.

Se não ficou muito claro no texto é só conferir no vídeo 😉

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Cookies de limão craquelados

Cookies de limão, pra provar que cookie não precisa ser só com chocolate. E porque acho que limão combina muito bem com o calor que tá fazendo. E também porque eu meio que não resisto a essa cobertura de açúcar toda craquelada!
cookies de limão craquelado

A receita original chama esses biscoitos de Coconut Key Lime Crinkle Cookies. Que dá pra traduzir, mal e porcamente, como biscoitos craquelados de coco e torta de limão. (Key Lime é uma torta de limão típica de alguns locais quentes dos Estados Unidos.)
Mas a gente mal sente o sabor do coco no resultado final, ele contribui mais pra textura do biscoito mesmo. Então aqui em casa eles viraram crinkle cookies de limão, ou se você preferir o nome todo em português: biscoito craquelado de limão.

Falando na cobertura craquelada, o truque é simples e vale pra outros tipos de cookies. Já teve, inclusive, um de chocolate por aqui usando o mesmo truque: cobertura dupla de açúcar. Parece que não vai dar certo, mas confia que a mágica acontece no forno. E não preocupa com o tempo de forno, que parece muito rápido, esse tipo de biscoito assa rápido mesmo.
cookies de limão craquelado

Crinkle Cookies de Limão – original aqui

80g de manteiga sem sal – pommade
raspas de 1 limão
1/2 xícara de açúcar refinado
1 ovo
25ml de limão
5 colheres sopa de coco ralado fino
2 colheres chá de fermento em pó
1 3/4 xícara + 1 colher sopa de farinha de trigo
açúcar de confeiteiro
açúcar cristal

Amasse as raspas de limão com o açúcar refinado até incorpora-las. Junte a manteiga e bata até conseguir um creme claro.
Adicione o ovo, o coco e o suco de limão e misture bem. Por último junte o fermento e a farinha e amasse até conseguir uma massa coesa. Não precisa sovar. Enrole a massa em filme plástico e deixe na geladeira por 1h.
Corte a massa resfriada em porções iguais e faça bolinhas com cada uma. Passe cada bolinha primeiro no açúcar cristal e em seguida no açúcar de confeiteiro, e então transfira para uma assadeira forrada com papel manteiga.
Asse, em forno aquecido a 180°, por 10min. Eles ainda estarão muito macios, então deixe amornar antes de tirar da assadeira. O ideal é guardar numa lata depois que já estiverem completamente frios.

—————————–

Em 2015: Devils cake simples

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Biscoitos sangrentos – Halloween

Biscoitos sangrentos, ou como transformar um petisco gostoso e simples em algo pra aterrorizar nesse Halloween.
Biscoitos com sangue falso para o halloween

Esse truque foi usado em biscoitos 123 mas a verdade é que dá pra usar em qualquer receita, como um bolo por exemplo. Escolhi esses biscoitos porque eles são simples de fazer, fáceis de saborizar, e não conheço quem não goste. Do mesmo jeito a casquinha de açúcar foi a mais tradicional, com água, porque é a mais fácil de todo mundo gostar. Mas vale usar o suco que você quiser, sempre pensando que quanto mais branca a casquinha, maior o contraste com o falso sangue!

Biscoitos com sangue falso para o halloween

Corante bem diluído e bem espalhado pelos biscoitos

E quanto ao falso sangue, tem duas formas de fazer. A receita original, lá do especial de Halloween do Annie’s Eats, manda afinar o corante até uma consistência que espirre. E foi o que fiz e deu certo. Mas acaba que espirra bastante e os biscoitos ficam bem manchados. E no dia seguinte a água usada pra diluir o corante acaba corroendo a cobertura de açúcar e a aparência fica beem assustadora, lembrando uma ferida… Se a intenção são biscoitos bem macabros, tá aí: dilua o corante!

Se a intenção são biscoitos mais finos que apensa lembrem que é Halloween, não dilua o corante. Ele vai espalhar menos, então pode dar mais trabalho para cobrir os biscoitos. Mas ele sozinho não vai corroer o açúcar, e o resultado no dia seguinte será menos intenso.

Biscoitos sangrentos – original aqui

1/2 xícara de açúcar refinado
200g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
Açúcar de confeiteiro
Água ou suco de limão
Corante em gel vermelho*

*Se não tiver corante em gel ainda dá pra fazer, é só usar a técnica de diluir em água e prestar atenção pra textura final da mistura.

Misture o açúcar refinado com a farinha e a manteiga até conseguir uma massa coesa. Embrulhe em filme plástico e leve para a geladeira por cerca de 30min. Modele os biscoitos conforme a sua vontade e leve ao forno, aquecido a 200°, até que apenas comecem a dourar.
Deixe os biscoitos esfriarem e então prepare a cobertura e açúcar. Misture o açúcar de confeiteiro com a água/suco de limão bem aos poucos até conseguir uma textura que dê pra passar nos biscoitos, mas que não seja muito líquida pra não ficar escorrendo. Cubra os biscoitos já frios e deixe descansando até secar bem.

Daí tem duas opções:
Para uma sangueira mais intensa e biscoitos com “cara de ferida” dissolva um pouco o corante em gel em um pouquinho de água. Mergulhe um pincel* ou garfo nessa misture e com o dedo espirre o falso sangue sobre os biscoitos.
Para biscoitos mais contidos use o corante em gel sem diluir, vai demorar mais a cobrir os biscoitos e a cor vai ficar mais intensa. Então é ver qual resultado e quais ferramentas são melhores pra você.
Deixe secar bem antes de guardar em uma lata.

Biscoitos com sangue falso para o halloween

Sangue falso com corante não diluído

*Se puder dê preferência para pincéis de silicone porque não tem perigo de manchar.

——————————
Em 2015: Múmia de carne moída

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Biscoito xadrez

Biscoitinhos de baunilha e chocolate quadriculados pra deixar a mesa do café ainda mais bonita!

O grande tchan desse biscoito é a montagem que forma esse resultado todo quadriculado, mas isso não significa que o sabor seja sem graça! É uma receita básica de biscoito (farinha, manteiga e açúcar) saborizada metade com baunilha e metade com chocolate. E dá pra escolher se você quer um biscoito bem crocante ou mais macio, mudando apenas o tempo de forno. Os 20 minutos que falei na receita são o suficiente para que eles fiquem firmes mas não muito duros.
Além da consistência final a única mudança foi que troquei o cacau da original por chocolate em pó daqui de casa. Mas com essa massa dá pra brincar usando extratos e essências pra fazer diferentes combinações!

Biscoito Xadrez – original aqui

1 3/4 xícara de farinha de trigo
125g de manteiga pommade
150g de açúcar refinado
1 ovo grande
2 colheres sopa de chocolate em pó 50%*
1 colher chá de extrato de baunilha

*vale usar 1 colher de cacau se preferir

Misture a farinha, o açúcar e a manteiga até formar uma farofa úmida. Junte o ovo e amasse até a massa ficar homogênea. Lembrando que nunca é bom sovar massa de biscoito, só amasse o suficiente. Divida a massa em duas partes. Na primeira adicione a baunilha e misture bem. Na segunda adicione o chocolate e amasse até ficar homogêneo também.

Embale as duas massas em filme plástico e leve para a geladeira por 1 hora.
Abra cada massa com o rolo até formar um retângulo de cerca de 1cm de espessura cada uma. Coloque um retângulo sobre o outro e passe o rolo levemente apenas pra grudar um no outro. Corte esse novo retângulo de massa ao meio, no sentido do comprimento, e coloque um sobre o outro novamente. Nesse momento tome cuidado para que as massas fiquem intercaladas: baunilha-chocolate-baunilha-chocolate.
Aperte tudo, sempre com cuidado pra não deformar o tijolo formado, para que tudo grude muito bem. Se a massa estiver ficando mole embale e volte pra geladeira por uns 15 minutos.

Fatie o tijolo de massa no sentido do comprimento novamente, de forma que consiga fatias listradas de massa. Deite a primeira fatia e vá empilhando tudo novamente, intercalando a ordem das fatias pra formar o bloco xadrez. Daí é só fatiar esse tijolão pra conseguir os biscoitos. Os mais próximos das beiradas costumam ficar menos perfeitos, não preocupa que isso é normal. Asse em forno aquecido a 180° por cerca de 20minutos. Eles ainda estarão macios, mas endurecem depois que esfriam.

———————————-
Em 2014: biscoito 123 (com uma massa muitíssimo parecida com a de hoje)

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Massa folhada no truque

Sabe massa folhada? Super trabalhosa de fazer? Hoje tem truque pra facilitar a vida! E receitinha fácil de Palmier:

Não tenho certeza se pode ou não chamar essa massa de massa folhada no sentido mais estrito da coisa. Mas é uma massa feita basicamente de farinha e manteiga que “folha” quando assada, então ficamos com falsa massa folhada pra evitar problema com puristas. A grande vantagem dessa é que ela é bem mais fácil de fazer e exige apenas alguns poucos cuidados pra dar certo.

O truque, que aprendi com a Carol Crema num dos cursos da eduk, é fazer um rocambole de massa no lugar das infinitas dobras da tradicional. Com isso a gente poupa tempo e só precisa preocupar em sempre abrir a massa no mesmo sentido pra não destruir as camadas formadas. Só um detalhe: como essa massa não é fermentada ela não é a ideal pra fazer croissants.

Como eu estava com medo de não conseguir fazer direitinho escolhi preparar apenas meia receita. Mas é tão fácil que meu conselho é fazer pelo menos uma receita dupla e deixar congelada pra usar quando quiser. E pra aproveitar o tempo na cozinha ainda tem receita de Palmier no final do post. Palmier são biscoitinhos de massa folhada tradicionalmente enrolados com açúcar cristal, uma das receitas mais simples de serem feitas com a massa.

Última dica: pra quem quiser fazer pasteizinhos de nata é só fatiar o rocambole formado e achatar cada disco nas forminhas.

Falsa massa folhada

massa:
50g de manteiga sem sal gelada em cubinhos
1 gema
1 1/2 xícara + 2 colheres sopa de farinha de trigo
1/2 xícara de água

creme:
200g de manteiga sem sal pommade*
1 1/2 xícara + 2 colheres sopa de farinha de trigo

*pommade é o tal “em temperatura ambiente” que quer dizer uma manteiga macia, fácil e ser batida ou incorporada

Comece processando os ingredientes da massa até formar uma bola de massa. Passe pra bancada e amasse até ficar uma massa lisa e coesa, mas não precisa sovar. Pra quem não tem processador vale fazer nas mãos, é só ter cuidado pra não esquentar a massa; vale até ligar o ventilador do lado pra evitar o calor. Eu usei apenas 6 colheres de sopa de água e na hora pareceu o suficiente mas no fim das contas ficou meio seca, então vale usar a meia xícara mesmo.

Enrole a massa em filme plástico e leve para a geladeira por 30min. Enquanto isso misture a manteiga e a farinha formando um creme, que não deve ir pra geladeira.

Passado o tempo abra a massa em uma superfície enfarinhada formando um retângulo. Tente não fazer como eu e formar um retângulo bonitinho e retinho. Cubra toda a massa com o creme de manteiga e enrole formando um rocambole. Cubra novamente com filme plástico e volte para a geladeira por mais 30min. Passado esse tempo a massa folhada tá pronta pra ser usada. Só precisa tomar cuidado na hora de abrir pra não estragar o folhado.

É preciso achatar primeiro, batendo o rolo sobre a massa, e então abrir empurrando sempre na mesma direção, do comprimento o rocambole, pra não estragar as camadas.
Essa massa pode ter os retalhos reaproveitados, é só colocar por cima um do outro sempre mantendo a mesma direção das dobras. A massa ainda pode ser congelada depois de enrolada como rocambole e coberta com filme plástico.

Palmier

massa folhada
açúcar cristal

Abra a massa em um retângulo e polvilhe com açúcar cristal. Enrole uma das laterais da massa até metade do retângulo e depois a outra lateral até encontrar a primeira. Deixe na geladeira por alguns minutos pra ficar mais fácil cortar.

Fatie esse “rocambole” e passe para uma assadeira com silicone, ou papel manteiga, polvilhe mais um pouco de açúcar por cima e leve ao forno médio até dourar.
(não precisa distrair com o jornal e deixar dourar tanto quanto eu…rs)

Salvar

Salvar

Rosquinhas de nata

Rosquinhas de nata, beeem caseiras, são a receita de hoje!

Essas rosquinhas tão me rondando a tempos, vindas do caderno da minha mãe. E antes disso vindas da vizinha da frente que eu conheço meio que desde que nasci… Aquelas receitas com cara de casa sabe?

Eu não mexi em praticamente nada na receita (só troquei margarina por manteiga) e só troquei as medidas caseiras pelas medidas padrão tão comuns por aqui. Então não é porque a receita é de família que colherada vai ser cheia hein. Xícaras de 240ml e colheres padrão (a de sopa tem 15ml) vão fazer a receita dar certo!
E aí o resultado são essas rosquinhas branquinhas e macias, perfeitas pra acompanhar aquela xícara de café quentinho no meio da tarde.

Agora a parte chata: a receita é com nata (dãã). E não é todo mundo em todo lugar que consegue achar tão fácil pra comprar. Por aqui eu nunca vi, então fui do jeito gambiarra caseira mesmo: congelei nata aos poucos. Ao longo do último mês toda vez que alguém fervia leite eu ia lá com uma peneira e recolhia a nata da vasilha. E fui juntando tudo num potinho que fica no congelador. Assim a nata dura meses. Quando tinha conseguido uma boa quantidade descongelei e fiz a receita. 😉

Rosquinhas de nata

3/4 xícara de nata
2 ovos
10 colheres sopa de açúcar refinado
1 colher sopa de fermento químico
25g de manteiga pommade
3-4 xícaras de farinha de trigo

Em uma vasilha misture todos os ingredientes deixando a farinha por último. Vá acrescentando a farinha aos poucos até formar uma massa coesa. Amasse até que ela fique homogênea. Daí é só modelar do jeito que quiser.
Pra fazer as rosquinhas trançadas pegue pequenas porções de massa e enrole cordões longos, dobre cada cordão ao meio enrolando as duas pontas, daí é só fechar num círculo.
Leve ao forno já aquecido (200°) em assadeiras untadas e enfarinhadas até o fundo ficar dourado. Atenção porque elas não douram por cima.

——————
Em 2015: Crinckle Cookies

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar