Drink de maçã verde

Drink rapidinho com misture bem inusitada. A maçã verde que costuma ser ácida ganha um sabor mais refrescante com o gengibre e o limão. E pra quem quiser mais picante, taca-lhe gengibre!

A receita veio lá do Dedo de Moça, e originalmente é feita com Pisco. Por aqui fomos de vodka mesmo. E claro, mudei um pouquinho o preparo, colocando menos gengibre e coando parte do purê de maçã. Tudo explicadinho na receita aí embaixo:
drink maçã verde pt

Drink de Maçã Verde – original aqui
serve duas pessoas

1 maçã verde
1 colher sopa de suco de limão – usei o capeta
1/4 de colher chá de sumo de gengibre*
2 colheres sopa de açúcar – a gosto na verdade
6 pedras de gelo
2 doses de vodka

* pra conseguir o sumo do gengibre descasque um bom pedaço e rale no ralador próprio ou no ralador mais fino que tiver. Esprema o resultado e aproveite apenas o caldo. Parece trabalhoso mas fica bem suave assim

No liquidificador coloque a maçã em pedaços, com casca e sem semente, junto do limão e do gengibre e bata até formar um purê. Prove e adicione o açúcar, mais ou menos conforme o seu gosto. Bata apenas para misturar. Passe o purê por uma peneira para consegui um suco mais fino. Junte a vodka a esse suco e misture.

Para monte coloque no fundo de cada taça meia colher do purê que sobrou na peneira. Por cima coloque 3 pedras de gelo em cada e complete cada uma com a mistura de suco e vodka.

Quem preferir pode pular toda a etapa de peneirar o purê e bater direto com a vodka também.

Enroladinhos de pão de queijo com salsicha

Imagina aquele enroladinho de salsicha tradicional. Agora imagina que no lugar daquela massa fofinha de pão, tem uma casquinha de pão de queijo! Essa é a receita de hoje!

E essa também é mais uma receita sem origem certa, de mais um papelinho sem muita coisa anotada. (É que eu tô fazendo a limpa nas gavetas…rs) Não achei nada parecido nos sites/blogs/portais que costumo frequentar nem no primeiros “500” resultados do google, então já sabem né? Quem souber de onde esse trem veio é só contar aqui que a gente dá os créditos.

Não alterei muita coisa na receita, só aumentei um pouco a quantidade de queijo pra dar mais gosto. E gostei bastante do resultado. Enquanto a gente tá fazendo a massa parece que vai dar totalmente errado. Fica uma massa amorfa, não homogênea, muuito oleosa. Mas são essas características que vão resultar na casquinha crocante e não no pão de queijo tradicional.

Por isso mesmo, não aconselho essa receita pra quem quer fazer o pão de queijo simples. Pra isso tem receitas ótimas aqui, aqui e aqui. 😉

Enroladinhos de pão de queijo com salsicha

500g polvilho doce
2 xícaras de água
1 xícara de óleo
sal a gosto – usei 1 colher de sopa
2 ovos
1 1/2 xícara de queijo minas meia cura ralado
15 salsichas tipo cachorro-quente

Lave as salsichas, corte-as em 4 pedaços e deixe escorrendo. Leve ao fogo em uma panela a água, o óleo e o sal até ferver. Coloque o polvilho em uma vasilha e junte o líquido fervente. Comece misturando com uma colher. Quando estiver morno o suficiente para amassar com as mãos amasse a gororoba formada até ficar homogênea, ou o quão homogênea or possível.

Acrescente os ovos, um de cada vez, misturando bem a cada adição. Por último adicione o queijo e amasse bem. Prove a massa e acerte o sal. Ligue o forno a 230° para ir aquecendo.

Modele os enroladinhos cobrindo cada pedaço de salsinha com uma camada fina de massa. Não forme uma camada muito grande pois o resultado final fica muito pesado.
Transfira para uma assadeira, que não precisa estar untada, e leve ao forno até que dourem ou fiquem crocantes se o seu forno for igual o meu.

————————–

Enquanto isso em 2014: Cinnamon Rolls… sem canela

Salvar

Crinkle cookie ou biscoito quebrado

Crinkle cookies, que poderiam ser traduzidos como biscoitos enrugados mas que parecem muito mais biscoitos quebrados ou rachados… Esses são biscoitos de chocolate duplo (em pó e meio amargo) cobertos com uma camada rachada de açúcar.
crinkle cookie ptJá tem um bom tempo que tenho procurado por essa receita, essa já é a terceira tentativa e a primeira com a qual eu fiquei feliz. Ainda não são os crinkles que eu procurava, mas gostei muito dessa receita, principalmente pela textura final dos cookies: parece um bolinho achatado. Eles não ficam crocantes como os sugar cookies, nem puxentos como alguns cookies mais gordinhos. Ao morder a sensação é exatamente a de um bolo, mas na espessura de um biscoito. O sabor denso de chocolate também contribui bastante, e a camada de açúcar por fora ajuda a compensar o sabor menos doce da massa.
As alterações foram poucas dessa vez, a ideia desde o início era apenas traduzir a receita. Ainda assim acabei mudando um pouco questões básica e outras nem tanto.
Na estrutura da massa tive que mudar a quantidade de açúcar mascavo, isso porque a receita original pede cacau em pó e por aqui só encontramos chocolate em pó 50%. Então foi mais chocolate e menos açúcar que o pedido. Ainda nos açúcares, para cobrir a original usa açúcar cristal e açúcar de confeiteiro. Eu bati o açúcar refinado no liquidificador até adquirir uma consistência parecida com o de confeiteiro, normalmente funciona bem. E por último eu ignorei a essência de baunilha, mas como tem gente que adora na receita abaixo ela aparece como opcional.
crinkle cookie pt2Também tentei dois métodos de preparo, um com descanso na geladeira e outro com congelamento da massa. Fiz isso porque achei a massa muito mole. Mas acontece que é com ela muito mole que o biscoito dá certo mesmo. Na foto abaixo dá pra ver a diferença nos resultados, as duas primeiras fotos são da massa que ficou 20min na geladeira, e as duas últimas são da massa que ficou 3 horas no congelador:
crinkle cookieCrinkle cookies – original aqui
xícara de 240ml

1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de chocolate em pó 50% cacau
1 colher chá de fermento
1/4 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal
1 xícara de açúcar mascavo peneirado
3 ovos
1 colher chá de baunilha – opcional
120g de chocolate meio amargo
50g de manteiga sem sal
cerca de 1/2 xícara de açúcar cristal
cerca de 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro*

ou refinado batido no liquidificador até ficar tão fino quanto

Em uma vasilha peneire juntos a farinha, o chocolate em pó, o fermento, o bicarbonato e o sal, misture ligeiramente e reserve.
Em outra vasilha derreta, em banho-maria ou no microondas, a manteiga junto do chocolate meio amargo e reserve.
Em uma terceira vasilha bata os ovos com o açúcar mascavo, e se for o caso a baunilha. Quando essa mistura estiver homogênea continue batendo e vá acrescentando aos poucos a mistura de chocolate com manteiga. Continue batendo até ficar novamente homogêneo.
Acrescente essa mistura aos ingredientes secos misturando delicadamente. Vai formar uma massa mais firme que massa de bolo mas ainda assim meio mole. Leve a geladeira por pelo menos 20minutos. Não precisa cobrir, a ideia é secar a massa um pouco mesmo.
Ligue o forno a 180° para ir aquecendo e prepare as assadeiras cobrindo-as com papel manteiga. Não aconselho untar a assadeira pois interfere no resultado final.
Com a ajuda de duas colheres forme bolas de massa, do tamanho de uma bola de golfe mais ou menos. Passe cada uma primeiro no açúcar cristal, até estar totalmente coberta, e então no açúcar de confeiteiro/refinado, também até estar totalmente coberta.
Coloque as porções de massa longe umas das outras pra não grudarem como algumas das minhas fizeram. Leve ao forno por cerca de 15-20minutos. Os cookies ainda estarão macios e apenas as bordas vão parecer totalmente assadas. Deixe esfriarem completamente antes de guardar.
crinkle cookie ig2

Bolo de cenoura + pudim de chocolate – drops

Título grande para um post curtinho. E é drops fajuto também!  É na verdade uma idéia pra juntar duas receitas que já apareceram por aqui… E aí o título fica bem descritivo né? É só juntar o nosso Bolo de Cenoura com o nosso Pudim falso de Chocolate e pronto, todo um novo universo de delícias…
bolo cenoura pudim chocolate ptO bolo de cenoura normalmente é servido com brigadeiro ou uma calda simples de chocolate por cima. A dica hoje é usar o nosso falso pudim no lugar da cobertura formando uma camada maior de chocolate. E pra ajudar a juntar os dois, mega crateras foram feitas no bolo.
Essa técnica volta e meia surge no Pinterest, mas normalmente com coberturas de cream cheese ou preparos para pudim. Desse jeito creio que fica um pouco mais natural, sem os conservantes todos, e tão gostoso quanto!
Só não pode esquecer de manter esse bolo na geladeira par ao pudim não “aguar”. 😉
bolo cenoura pudim chocolate
Receita do bolo aqui
Receita do pudim aqui

bolinhos e pasta de lentilha

Continuando as comemorações do aniversário do Cozinha (ó o bolo aqui), hoje temos um petisco que vai do boteco pra festa numa boa. E ainda por cima vegetarianos! Você que adora bacon, corre não que tem jeito pra você também.
bolinho pasta de lentilha fbEssa é mais uma receita sem origem certa. Tava anotada num papelinho sem autor. E o senhor google fez questão de não encontrar nenhuma igualzinha a que tinha anotada. Então, em primeiro lugar, se a receita for sua ou se você souber pistas da origem, por favor me conte!!

Agora, eu mudei um bocado essa. Tanto por vontade própria, quanto pra fazer funcionar coisas que não estavam funcionando. Ainda assim a base da receita continua a mesma: uma espécie de quibe vegetariano. Isso mesmo porque pra mim bolinho frito que leva trigo pra quibe vai ser sempre meio que um quibe. E claro, como bom quibe, também pode ser servido cru como acompanhamento de pão sírio ou torradinhas.
bolinho pasta de lentilha ptAs grandes mudanças começam com o bacon. A receita original manda colocar bacon picadinho e eu queria uma receita vegetariana, então ele caiu fora. (pra quem não tá se importando se tem carne ou não: imagino que o bacon dê um gosto maravilhoso pra essa receita)

A textura também acabou mudando já que a original usa a lentilha quase inteira e eu queria algo mais homogêneo. Por conta disso a quantidade de água teve que mudar, e aí a farinha de rosca entrou no jogo pra acertar tudo.

Enfim esse monstro de Frankenstein ficou pronto, e pro meu deleite também ficou uma delícia. Confesso que prefiro os bolinhos fritos do que a pasta. Mas pra quem tá evitando frituras ou quer uma coisa mais leve, a pasta acompanha desde as torradas até uns palitinhos de cenoura.
bolinho pasta de lentilha fb2Pasta de Lentilha
xícara de 240ml

1 xícara de lentilhas
5 xícaras de água
2 colheres chá de sal
1/2 xícara de trigo para quibe
1 cebola pequena
1 dente de alho
cebolinha a gosto
1 limão – usei o capeta

cerca de 8 colheres sopa de farinha de rosca – pra fazer os bolinhos
ovo batido e farinha de rosca para fritar

Junte a lentilha e a água em uma panela de pressão e leve ao fogo. Quando começar a chiar conte 20min e desligue. Deixe que a pressão saia sozinha, isso pode levar alguns minutos. A lentilha vai cozinhar além do normal, quase virando uma pasta e a água provavelmente terá secado.
No processador triture a cebola e o alho com o limão. Vá acrescentando a lentilha cozida e o trigo para quibe. Continue batendo no processador até virar uma pasta homogênea.
Acrescente a cebolinha e acerte o sal.
Nesse ponto a pasta está pronta, se quiser é só levar a geladeira por cerca de meia hora e pronto.
Para quem quiser fazer os bolinhos, ou quiser uma pasta com textura de quibe cru:
vá acrescentando as colheres de farinha e rosca aos poucos, até conseguir uma textura maleável. Ainda vai grudar um poucos nas mãos quando for enrolar os bolinhos, mas fica uma massa mais firme que a pasta. Prove para ver se não precisa de mais sal ou limão.
Para fritar modele os bolinhos, passe no ovo batido e depois na farinha de rosca e frite em óleo quente; óleo o suficiente para cobrir os bolinhos.
bolinho pasta de lentilha pt2

1 ano de Cozinha + bolo de chocolate com doce de leite

1 ano de Cozinha!!! E pra comemorar a gente relembra a primeira receita que apareceu por aqui! E como tem aniversário aqui em casa e as comemorações não param, vamos de bolo gigante com direito a creme de doce de leite de recheio.

Antes de qualquer coisa deixa eu agradecer a vcs lindezas da minha vida que aparecem por aqui, E acompanham na fanpage, E curtem no instagram E ainda tem uns doidim que aparecem no twitter. Saibam que é um estímulo enorme saber que vocês estão aí! Poder comer todas essas delícias também estimula um bocado, mas qual a graça de comer sozinha né? rs

Agora o bolo de hoje! Queria homenagear a primeira receita que publiquei, que já era meio que uma homenagem ao bolo dos deuses da minha mãe. E como domingo foi dia de aniversário aqui em casa fiz receita dupla. E tinha tanto, mas tanto recheio, que o bolo virou um naked cake porque ninguém dá conta de comer tanto doce de leite assim gente! Ali embaixo tô passando a receita sem ser dobrada. Dá pra um bolo simples com cobertura, ou um naked cake baixo. Ambos de 24cm mais ou menos. Pra quem quiser é só dobrar a receita pra fazer um igual o da foto, também com 24cm.

As únicas mudanças na receita foram o acréscimo de um tico de chocolate a mais  e a diminuição de um outro tico de açúcar. Isso pra poder equilibrar com o sabor do creme de doce de leite. Já esse creme veio de uma torta pela qual me apaixonei muito tempo atrás. (E que um dia mostro aqui). A base dela é esse creme de doce de leite com creme de leite. Só isso e já fica uma delícia! Pra conseguir sustentar o bolo de 3 andares acrescentei gelatina, mas pra quem for fazer só um bolo comum, ou quiser só um creme pra acompanhar o bolo, dá pra dispensar numa boa.

Não tá na receita, mas usei mais cerca de 150g de doce de leite puro e um bico pitanga bem pequetito pra fazer essa “cobertura”. Pra dar aquela cara de festa né… 😉
bolo chocolate doce de leite igBolo de Café com Chocolate
xícara de 240ml

3 ovos (grandes)
1 1/2 xícaras de açúcar refinado
1/2 xícara de óleo
1 xícara de café forte morno
1 1/4 xícara de chocolate em pó
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 colher sopa de fermento químico

Peneire a farinha e o fermento em uma vasilha e reserve.
Bata os demais ingredientes no liquidificador até obter uma massa homogênea. Transfira, aos poucos, para a vasilha com a farinha e misture delicadamente até incorporar tudo.
Passe para uma forma redonda de 24cm, untada e enfarinhada. Leve ao forno, previamente aquecido a 200°, por cerca de 45min. Espere esfriar antes de desenformar

Creme de Doce de Leite

800g de doce de leite
395g de creme de leite sem soro
12g de gelatina em pó sem sabor

Hidrate a gelatina conforme as instruções da embalagem.
Misture o creme de leite com o doce de leite até ficar homogêneo. Acrescente a gelatina enquanto bate a mistura. Pra facilitar eu usei uma batedeira de mão, assim tive certeza de não ficar nenhum grumo. Dá pra pular toda a parte da gelatina e obter um creme menos firme também.

Salvar

Suco verde de manga

O drink dessa sexta é tão rapidinho, mas tão rapidinho que quase vira um drops também! É suco verde mas é tão bom tão bom que nem dá vontade de dar esse nome pro povo não achar que é coisa de dieta…rs

Lembram dos cubos de couve que a gente fez no verão? Eles tão aqui, junto com uma sugestão de suco verde bem básico. E eles também nunca mais saíram do meu congelador, é um jeito bem fácil de conseguir sucos diferentes.

Dessa vez eu misturei com manga e um pouquinho de mel pra ficar bem docinho. A combinação deu super certo, porque a couve quebra o enjoativo da manga super madura. Mas ainda assim o sabor da manga é tão forte que a gente não consegue identificar a couve logo de primeira… Minha dica é só usar a manga palmer já que ela é a que tem menos fibras de todas.

Suco verde de Manga

1 manga palmer
2 cubos de suco de couve
água gelada
mel a gosto

Bata no liquidificador os pedaços de manga junto dos cubos de couve e da água. Eu precisei de 1 copo de água pra completar os 2 copos de suco que tava fazendo. Prove antes de acrescentar o mel, dependendo da manga pode nem precisar.

Salvar

Pudim fake de chocolate

Isso mesmo: pudim falso de chocolate, ou como enganar e conseguir uma sobremesa gostosa sem precisa de forno. Eu digo que é um pudim falso porque, até onde eu sei, pudim leva ovos na composição e é assado em banho-maria. Essa receita não preenche nenhum desses requisitos. Mas ó, é uma coisa com consistência de pudim e sabor de chocolate, então tá valendo né?

Pra ser mais purista, eu diria que se trata de um mingau rico de chocolate. Mingau porque leva leite e amido de milho. Rico porque além disso tem chocolate em barra e manteiga que deixam gosto e textura mais atrativos que um mingau comum. Além disso ele fica no fogo até ficar bem mais firme, ganhando a consistência de pudim depois de algumas horas de geladeira.

Eu gosto de usar como sobremesa pro meio da semana, algo mais simples e mais leve. Ou mesmo pra quando bate aquela vontade de comer doce de madrugada (coisa frequente por aqui)…
falso pudim de chocolate ptPudim fake de chocolate

1 litro de leite
6 colheres sopa de amido de milho
6 colheres sopa de açúcar cristal*
100-200g de chocolate meio amargo**
3 colheres sopa de chocolate em pó
25g de manteiga
1 pitada de sal

*pode ser açúcar refinado também, mas lembre de provar o quão doce ficou quando o creme começar a engrossar.
** nessa receita usei apenas 100g, mas o céu é o limite aqui, quanto mais chocolate mais consistente e com mais sabor o resultado final.

Dissolva o amido de milho em uma parte do leite e transfira para uma panela alta. Junte os demais ingredientes e leve ao fogo alto. Mexa constantemente enquanto o creme cozinha. Quando começar a engrossar diminua o fogo e prove para ver se está bem adoçado. Continue mexendo até começar a aparecer o fundo da panela, tipo brigadeiro mole. Transfira para uma forma de silicone para pudim ou para tacinhas individuais. Leve à geladeira por pelo menos 3h.

Pão de Batata

Hoje é dia de pão no Cozinha. E pão de batata que é pra ficar melhor ainda e animar a segunda do povo todo!

Esse pão de batata é tranquilo de fazer, ainda mais por conta de uma etapa ser no liquidificador. A sova é relativamente rápida, nem deu pra cansar. E rende que é uma beleza. E a coisa mais surpreendente: não fiz nenhuma alteração consciente. A verdade é que eu errei mesmo…rs

A cópia que eu tinha anotada falava em 2 pacotes de fermento biológico fresco a serem substituídos por 2 colheres de chá de fermento biológico seco (2/3 do pacote). E foi o que eu fiz. E o pão ficou bom pra caramba. Meio pesado, mas imaginei que era porque tinha feito pães muito grandes. Daí fui pegar o link da receita original pra colocar aqui e lá estava a medida: 1 pacote inteiro de fermento biológico seco. Tá aí a razão do pão pesado!

Não faço ideia de quando anotei a receita, então não tenho ideia do porque do erro. Mas fica aqui a dica, pra quem gosta de pão bem levinho use o pacote de fermento completo e sove bastante. Pra quem gosta do pão mais massudo use apenas 2 colheres de chá e sove apenas o necessário para a massa não ficar grudenta.

Pão de batata – original aqui
xícara de 240ml

2 colheres chá de fermento biológico seco – ou 1 pacote inteiro
3/4 xícara de leite morno
4 colheres sopa de açúcar
1 ovo grande
50g de manteiga sem sal derretida
250g de batata
3-4 xícaras de farinha de trigo – usei apenas 3 1/2

Descasque as batatas e cozinhe até ficarem bem macias. Amasse as batatas até formar um purê homogêneo. Enquanto as batatas estiverem cozinhando derreta a manteiga e reserve para esfriar um pouco.

No liquidificador bata o fermento, o leite, o ovo e o açúcar até ficar homogêneo também.
Em uma vasilha grande junte a mistura do liquidificador, a manteiga derretida e o purê de batata. Misture bem e vá acrescentando a farinhas aos poucos. Vá sovando enquanto acrescenta a farinha. Quanto menos farinha precisar mais leve ficará o pão. Quando a massa estiver unida e não grudar mais nas mãos deixe descansar, coberto, por cerca de 20minutos.

Corte a massa para modelar os pãezinhos. Para pães grandes (tipo hambúrguer) corte em 8 partes. Também dá pra fazer pães menores ou uma trança única. Abra cada bolinha de massa e modele em uma bolinha novamente, isso ajuda a incorporar mais um pouco de ar na massa.

Transfira cada pão para o tabuleiro já untado e deixe descansar por mais 1h. Pincele os pães com um ovo batido e leve ao forno já aquecido a 200° até dourar.

Salvar

Biscoito de Abóbora com banana – pra cachorro

Sim, hoje é dia de biscoito no Cozinha! E não, você não vai querer comer esses biscoitos…sinto muito. Mas seu cachorro com certeza vai adorar! E sim, eu estou me sentindo como vendedora do Shop Time…

Então vamos falar sério (cof cof) agora: esses biscoitos são intragáveis pra nós humanos, mas os cachorros adoram e são o público alvo dessa receita. Isso mesmo, todos os ingredientes são seguros para cães saudáveis. Digo isso porque se o seu mascote tem algum problema de saúde é sempre melhor conversar com um veterinário antes.

Como nem todo alimento que a gente consome é seguro para cães, não aconselho nenhuma substituição. Eu mesma só adaptei as quantidades de abóbora e de farinha (sempre integral) pra conseguir a consistência desejada. E também não aconselho dar pra outro pet como aves, peixes e principalmente gatos. O sistema de cada espécie é muito diferente e o que pode ser seguro pra um pode ser terrível pro outro.

(já estou estudando os gatos porque os daqui de casa já estão com inveja)

Outra coisa: esses biscoitos não são a ração base da Peach (essa monstrenga linda da foto abaixo). Eles são apenas um agradinho pra ser usado no lugar dos biscoitos/ossinhos/bifinhos comprados em pet shop. Foi mais uma experiência pra ver o que rolava que acabou dando muito certo. Postas todas essas coisas, a receita é muito fácil de fazer, vale a pena principalmente pela felicidade que eles ficam quando experimentam.

Biscoitos de abóbora com banana pra cachorro – original aqui

1 banana bem madura
1 xícara de abóbora em cubinhos, cozida
1 colher sopa de mel
1/2 colher chá de fermento em pó
1-2 xícaras de farinha de trigo integral

Primeiro escolha a textura final. Para um biscoito mais fino amasse a abóbora formando um purê. Para um biscoito mais rústico pique em pedacinhos bem pequenos ou amasse apenas grosseiramente. Amasse a banana e junte a abóbora, o mel, e o fermento e misture até ficar homogêneo.

Vá acrescentando a farinha aos poucos e amassando até formar uma bola de massa lisa. Apesar de fácil de manipular a massa ainda fica meio pegajosa. Em uma superfície enfarinhada abra a massa e corte no formato e tamanho desejados. Leve ao forno a 200°, em uma forma com papel manteiga, até que dourem a parte debaixo.

Os biscoitos ficam ligeiramente puxentos (a mesma textura dos petiscos bifinhos) e como rende bastante  é melhor guardar uma parte na geladeira.

Salvar