Brigadeiros de Abóbora – #cozinhadebruxa

Brigadeiros de abóbora pra deixar qualquer mesa de aniversário mais charmosa! Ou pra comer vendo um filme também…
brigadeiros de abóbora

Preciso dizer que essa receita foi uma surpresa pra lá de agradável! Eu imaginava que brigadeiros de abóbora seriam gostosos, principalmente porque eu amo doce de abóbora. E se um ingrediente já fica bom na forma de doce de compota, como não ficaria delicioso na forma de brigadeiro?

Mas o caso é que ficou bem melhor do que a expectativa! O sabor ficou bem parecido com o doce de abóbora mais tradicional, só que a textura ficou bem melhor. O combo leite condensado + chocolate branco geram uma cremosidade que a compota não tem! E por mais que tenha cozido o doce na panela por um bom tempo, ele não ficou puxa. Firme o bastante pra manter a forma de abóbora bonitinho, mas sem puxar quando a gente morde.

Aqui ficam as desculpas pra quem adora brigadeiro puxa (não é meu caso); talvez, se vocês deixarem mais tempo ainda no fogo, possa acabar ficando…

E por falar em chocolate branco, ele entra por conta da regra da casa: docinho só com leite condensado é docinho; docinho com leite condensado e chocolate (qualquer tipo) é brigadeiro. E calma gente, essa regra é invenção minha pra ter ordem nos nomes das receitas aqui. Eu sei que essa é uma discussão mais acalorada no mundo aí fora… De qualquer jeito,brigadeiros ou docinhos, façam. A ideia pode parecer meio maluca pra quem não cresceu comendo compota, mas quem é fã do doce tradicional sabe: vale super a pena!

E pra quem ficou em dúvida: quase qualquer abóbora serve pra fazer doce. Eu evito as morangas pois acho o sabor muito diferentão. E dou preferência para abóbora de pescoço pra qualquer receita doce; mas esses foram feitos com a jacaré e o sabor é o mesmo. 😉
brigadeiros de abóbora

Brigadeiros de Abóbora

4 xícaras de abóbora em cubinhos
1 lata de leite condensado
100g de chocolate branco
Açúcar cristal – colorido ou não
cravos e barbante para a montagem

Asse a abóbora, ou cozinhe no vapor, e com ela ainda morna amasse bem. Passe a abóbora amassada por uma peneira; isso vai evitar qualquer gruminho ou fiapo.
Em uma panela junte a abóbora amassada, o leite condensado e o chocolate branco. Cozinhe em fogo baixo até conseguir o ponto de brigadeiro de enrolar. Espalhe em um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar. Não precisa levar para a geladeira mas pode, sem problema.
Enrole os brigadeiros, passe no açúcar cristal e transfira cada um para uma forminha. Com um barbante culinário, ou um fio dental sem sabor, faça as marcações da abóbora. Basta encosta o fio sobre o brigadeiro e envolver até a forminha, como se fosse amarrar ele. Faça 4 marcações, formando os gomos, e finalize com um cravo (de cabeça para baixo) bem no meio.

————————–

Em 2014: Cupcakes de Teia
Em 2015: Canapés de Aranha

Salvar

Salvar

Bolo Monstro – #cozinhadebruxa

Bolo monstro, no sentido de monstrinho mesmo e não de fortão, com direito a 3 olhos, chifrinhos e pelos roxos! Tá bom pra celebrar esse Halloween?
bolo monstro (roxo com chifres prateados)

Esse bolão tem um recheio que parece diferentão mas conta com sabores bem tradicionais: massa de baunilha + recheio de brigadeiro. É pra agradar todo mundo né? A cor roxa da massa e esse cinza escurão do recheio ficam por conta de corantes mesmo. Sim, no Halloween a gente usa bastante corante nessa cozinha. Um dia a gente conversa sobre corantes naturais, por hora fica só a diversão do bolo monstro bem colorido mesmo.

E falando em colorir o bolo, falemos sobre corantes. Tem do tipo líquido, em pó, em gel, próprios pra chocolate ou não… O ideal pra fazer o bolo e o recheio é o corante líquido, que vai diluir melhor na massa; já para a ganache, o ideal é o corante próprio para chocolate. Mas em todos os casos eu usei o próprio para chocolate e acabou que deu tudo certo. Só não tenta usar líquido para a ganache porque ele realmente altera a textura e fica horrível pra trabalhar.

Corantes prontos, vamos as receitas! A massa veio do Food52, site que confio pra caramba, e apenas reduzi um pouco pro tamanho de bolo que eu queria. É uma massa fácil de fazer e, o melhor, sem manteiga! Eu tava atrás de uma massa de bolo que pudesse não levar lactose e servisse pra confeitar. Essa tem leite, mas ele pode ser substituído por leite de coco (sem separar a gordura).

Se quiser usar algum outro leite vegetal, com menos gordura, aumente 1-2 colheres a quantidade de óleo.
bolo monstro

Já o recheio e a cobertura são velhos conhecidos da casa: ganache básica de chocolate branco e brigadeiro versão festa. Esse último foi adaptado do bolo de aniversário desse ano e gostei mais da versão Halloween dele. O chocolate em barra no lugar do combo “chocolate em pó + creme de leite” fez toda a diferença. Mas se não tiver chocolate meio amargo em casa, vale dar uma conferida no link pra ver a versão aniversário!

Ainda no recheio, sobrou uma tigelinha inteira. Mas né? Você pode fazer meia receita e sobrar meia lata de leite condensado. Ou você pode fazer aranhas de brigadeiro pra completar a festa!

Mais detalhes da receita desse bolo monstro? Tem sim. O creme de leite foi coado antes de ser usado na ganache. Montei uma gambiarra com vasilha + peneira + pano limpo na peneira; e então deixei o creme (já sem o soro) coando, na geladeira, por 6h. Não precisa fazer isso, as proporções da receita baixo são as tradicionais para o creme sem soro e só. Mas queria testar se dava alguma diferença. Achei que a ganache montou mais rápido, mas só isso.

Ah sim, os biscoitos que usei pra fazer os olhos! Eles foram feitos com o que sobrou da massa desse biscoito teia de aranha. Ufa, acho que é isso… Bora pra receita!

Bolo Monstro – me inspirei nesse aqui

Bolo – original aqui

2 gemas
4 colheres sopa de óleo
2/3 xícara de leite
1 colher chá de baunilha
corante roxo
1 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
2 colheres chá de fermento em pó
1 pitada de sal
2 claras

Comece preparando as formas. São duas formar de 13cm, de preferência com fundo removível. Unte o fundo das formas com manteiga e forre com papel manteiga. Então unte o papel e as laterais com manteiga e enfarinhe. Parece muito mas isso vai garantir o bolo não esfarelar na hora de desenformar.

Em uma vasilha peneire a farinha, o sal, fermento e 2/3 xícara do açúcar. Reserve.
Em outra vasilha bata as gemas com o óleo, o leite, a baunilha e o corante. Quando conseguir uma mistura homogênea comece a adicionar os ingredientes secos, aos poucos. Bata apenas o suficiente pra tudo ficar homogêneo. Se a massa estiver muito clara é hora de adicionar mais corante.

Bata as claras em neve, adicionando o açúcar uma colherada de cada vez. Quando conseguir um merengue brilhante e liso pode parar de bater. Então misture esse merengue na massa do bolo, um terço de cada vez. Misture delicadamente até não ter mais pontos brancos na massa. Divida entre as duas formas, deixando uma forma um pouquinho mais cheia que a outra; coisa de um dedo só de diferença. (isso vai ajudar na hora de fazer o topo do bolo monstro)

Leve ao forno, aquecido a 200C, até que os bolos assem completamente. Não precisa deixar dourar. Espere esfriar completamente antes de desenformar.

Recheio – original aqui

1 lata de leite condensado
1 pitada de sal
25g de manteiga
100g de chocolate meio amargo
corante preto

Misture todos os ingredientes e cozinhe em fogo médio até soltar do fundo da panela. Transfira para um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar, fora da geladeira!

Cobertura

500g de chocolate branco
3/4x creme de leite coado*
corante roxo

*ver texto acima

Derreta o chocolate e misture o corante e o creme de leite até obter uma mistura homogênea. Cubra com filme plástico e deixe descansando por pelo menos 8h, fora da geladeira!

Montagem

Calda simples de açúcar
saco de confeiteiro com bico simples
2 casquinhas de sorvete
corante prata
biscoito de chocolate – redondo
chocolate branco
confeito redondinho

Corte os topos do bolo; reserve o topo mais alto e molhe com a calda. Monte seguindo a ordem: bolo – calda – brigadeiro – bolo – calda – brigadeiro – topo mais alto. Com uma espátula (ou régua de plástico) acerte o bolo retirando qualquer excesso de recheio. Cubra com parte da ganache roxa, fazendo uma camada bem fina. Vale cobrir bem e retirar o excesso com a espátula. Essa camada é só pra selar o bolo. Leve para a geladeira por pelo menos 2h.

Enquanto isso faça os enfeites: corte a ponta das casquinhas de sorvete e pinte com o corante prata. Se for em pó, é só diluir em alguma bebida clara, como vodka ou pinga. Espere secar bem antes de usar. Para os olhos cubra 3 biscoitos com chocolate branco e finalize com um confeito redondinho. Deixe secar bem também.

Aqueça um pouco a ganache, pra ficar mais maleável, e transfira para o saco de confeiteiro. Coloque os chifres prateados no topo do bolo monstro, tomando cuidado pra que fiquem do mesmo tamanho. E agora é a parte mais difícil e mais divertida: faça os pelos do monstro! Comece com tiras mais espaçadas e depois vá preenchendo os espaços vazios. As vezes é mais fácil fazer de baixo pra cima, as vezes de cima pra baixo. Veja o que funciona pra você. E não precisa ficar perfeito! O monstro pode estar de cabelo bagunçado, certo?

Antes de finalizar tudo cole os olhos no lugar. A própria ganache serve de cola. E então faça mais pelos ao redor deles pra não ficarem destacados. Volte o bolo para a geladeira por mais umas 2h para que tudo fique firme no lugar, e pronto!

————————
Em 2014: Bolo de queijo

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Bala de brigadeiro, pra inovar na festinha

Bala de brigadeiro é um nome meio que bem descritivo né? É uma bala com recheio de brigadeiro. E sim, é tão gostoso quando soa.
bala de brigadeiro

Tudo começou com o aniversário de 3 anos do Cozinha chegando e eu tentando bolar quais receitas iriam ao ar nessa semana. Bolo definido a ideia era ou uma sobremesa bem especial ou um docinho pra continuar o clima de festa. E aí essa bala de brigadeiro apareceu nas pesquisas.

Pra quem ficou com vontade de bolo, quarta-feira ele entra já tá no ar!

Sério, bala de brigadeiro, preciso falar mais alguma coisa pra te convencer que é uma ótima ideia? Já que não, vamos pular direto para todos os pulos do gato dessa receita. Sim, ela tem alguns.

Açúcar em ponto de bala não é a coisa mais fácil do mundo de se trabalhar, então meu primeiro conselho é: tenha um termômetro. Dá pra achar o ponto sem ele? Dá, e nossas bisas fizeram isso por décadas. Mas tem certas ferramentas que facilitam horrores e valem o investimento (que nem precisa ser tão alto). Então, se você pode se dar esse presente, vai nessa. Senão, faça calda a mais e vá testando no copo com água até ter certeza. Vale desligar o fogo, acrescentar mais água, vai trabalhando a calda com calma.

Ainda nela, um ponto mais mole resulta numa bala mais puxa, e um ponto mais firme em uma bala mais cristalizada. Ambas são deliciosas, mas tem gente que não gosta de açúcar grudado no dente (eu amo), então é bom saber suas opções. E ainda falando em pontos, não apertar muito o do brigadeiro facilita na hora de comer mas não na hora de fazer. Brigadeiro puxa com bala puxa, já viu o desastre? Então não aperte muito o doce, mas gele ele bem pra não ficar molenga na hora de banhar na calda.
bala de brigadeiro

Uma última dica? Cuidado com a forminha, algumas podem grudar na calda de açúcar. Se não tiver certeza se a sua gruda ou não é só untar um pouquinho o fundo de cada uma com manteiga ou óleo. Ou não usar forminha né?

Bala de brigadeiro – original aqui

1 lata de leite condensado
25g de manteiga sem sal
3 colheres sopa de chocolate em pó*
1 xícara de açúcar
1/2 xícara de água

* Vale trocar por 2 colheres de cacau, mas não vale trocar por achocolatado porque é muito doce.

Faça um brigadeiro comum com o leite condensado, a manteiga e o chocolate. Aperte o ponto apenas o suficiente para enrolar os docinhos. Transfira o brigadeiro para um prato, cubra com filme plástico, e deixe esfriar.
Enrole os docinhos e tente não faze-los tão grandes quanto eu fiz. O tamanho ideal é o de uma bocada, que é pra não ter que morder a bala.

Quando for banhar cada docinho o ideal é que eles estejam gelados. Pra isso eu fui enrolando e deixando em uma bandeja untada que depois levei por uns minutos pro congelador. Docinhos enrolados e gelados, hora de fazer a calda.

Leve o açúcar e a água ao fogo alto, misture apenas ligeiramente e deixe cozinhar até atingir o ponto de bala dura. Pra quem não tem termômetro o ponto é quando você derrama uma gota de calda em um copo de água e a calda fica dura imediatamente. Tipo bala vitrificada. Pra quem tem termômetro é entre 121° e 128°.

Atenção: com a calda a 121° o resultado final é uma bala mais macia e bem puxa; a 128° vitrifica totalmente e a casquinha fica bem crocante, podendo até ficar meio opaca. Escolha o seu ponto.

Banhe os brigadeiros na calda e deixe secar em um papel manteiga untado. Pra banhar, eu achei mais fácil usar dois garfos, que troquei pelo menos umas 3 vezes, porque eles sujam bem rápido. Palitos de churrasco ou garfos próprios também podem funcionar, veja o que é melhor pra você. Balas secas é só transferir para forminhas e servir!

vale untar as forminhas caso você não tenha certeza se elas vão grudar ou não, algumas minhas grudaram!!

——————————-
Em 2016: Suco verde de manga

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Brigadeiro de cenoura – especial páscoa

Brigadeiro de cenoura! Dá pra acreditar que fica bom? Mas fica…

brigadeiro de cenoura

Tem muito tempo que experimentei essa receita e na época experimentei seguindo a original certinho. Claro que dessa vez eu tive que mudar alguma coisa, mas acabei gostando bem mais do resultado de agora. Ficou um pouco mais cremoso e me lembrando mais a textura de brigadeiro.
brigadeiro de cenoura

Porque é isso mesmo: brigadeiro, com leite condensado e chocolate (branco) e tudo. Só que no lugar do chocolate tem cenoura. E não, não fica parecendo salada doce. Fica parecendo bolo de cenoura. Lembra do sabor do bolo (sem a cobertura) de cenoura? É esse sabor, só que mais docinho e na textura de brigadeiro!

As folhinhas foram feitas com chocolate branco, temperado e tingido. Pra mais detalhes sobre como temperar chocolate tem um post mais completo aqui. Eu tingi logo em seguida a terminar de a temperagem. Mas tudo isso é completamente opcional, sempre dá pra simplesmente enrolar e passar no açúcar ou em algum confeito. Garanto que vai continuar gostoso!
brigadeiro de cenoura

Brigadeiro de cenoura – original aqui

1 lata de leite condensado
2 xícaras de cenoura picada
25g de manteiga sem sal
50g de chocolate branco

No liquidificador bata a cenoura e o leite condensado até ficar homogêneo. Transfira para uma panela e junte a manteiga e o chocolate. Cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre, até soltar da panela. Transfira para um prato, para espalhar, cubra com um filme plástico, e deixe esfriar. Não leve para a geladeira para não endurecer demais.

Montagem

chocolate branco temperado
corante em gel verde
açúcar cristal
papel manteiga

Adicione corante ao chocolate até atingir um tom verde claro. Transfira para um saco de confeiteiro com bico fino, ou uma sacolinha com um pequeno furo. No papel manteiga desenhe as folhinhas das cenouras. Se preferir desenhe no verso do papel com um lápis para servir como guia. Deixe o chocolate endurecer antes de usar.

Com o brigadeiro já frio modele as cenourinhas e passe no açúcar cristal. Transfira para o prato/bandeja/forminha onde for servir e finalize com uma folhinha de chocolate. Para um acabamento faça marcações com as costas de uma faca.

Salvar

Salvar

Salvar

Brigadeiro de Pistache, um novo favorito

Brigadeiro de pistache! Simples assim: um brigadeiro feito com chocolate branco e pistache triturado. E coberto com pistache quebrado também pra quem quiser servir enroladinho e na forminha.
brigadeiro de pistache

Eu nunca tinha cozinhado com pistache, então achei que pra começar era melhor escolher uma receita que eu já conhecesse: Brigadeiro! O sabor do brigadeiro de pistache é bem suave, nem um pouco parecido com o pistache do sorvete self-service. (que na verdade nem é pistache mesmo né?)

E ainda assim dá pra controlar o quão forte você quer o sabor no brigadeiro. Eu usei apenas 50g porque enrolei os brigadeiros no próprio pistache, mas quem quiser pode usar mais e enrolar em confeitos comuns. Ou usar mais e ainda enrolar no pistache se você gostar do sabor mais marcante.

E pra quem ficar na dúvida se isso é brigadeiro mesmo ou não: essa é uma discussão longa, onde cada pessoa pensa uma coisa. Por aqui eu adotei a regra do chocolate. Tem chocolate, independente de qual tipo? É brigadeiro. Não tem chocolate? É docinho. E por aqui chocolate branco entra na categoria sim… 😉
brigadeiro de pistache

Brigadeiro de pistache

1 lata de leite condensado
20g de manteiga sem sal
50g de chocolate branco
50-75g de pistache para a massa
pistache quebrado ou chocolate ralado para cobrir

* se for cobrir com chocolate no lugar do pistache quebrado, meu conselho é usar 75g de pistache na massa para que o sabor não fique muito fraco. Se for cobrir com pistache 50g são o suficiente para a massa. Se encontrar ele já moído, facilita bem a vida.

Se o seu pistache for inteiro, ou quebrado, bata no liquidificador até virar uma farinha fina. Eu bati bem, passei pela peneira e então voltei os pedaços maiores pro liquidificador pra bater de novo.
Junte essa farinha de pistache com o chocolate, a manteiga e o leite condensado em um panelinha e leve ao fogo baixo. Cozinhe, mexendo sempre, até atingir o ponto de enrolar. Você sabe porque ele começa a soltar sozinho da panela. Transfira para um prato e cubra com papel filme. Deixe esfriando em temperatura ambiente, de um dia pro outro, ou na geladeira, por apenas algumas horas.
Depois de frio enrole os brigadeiro e passe no pistache quebrado* ou no chocolate branco raspado, ou no confeito que você quiser.

*Eu comprei pistaches crus que vieram quase que inteiros, então piquei com uma faca até ficarem mais ou menos do tamanho de castanha de caju quebrada (aquela que se coloca no sorvete)
brigadeiro de pistache

——————————-
Em 2015: Licor de Laranja

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Aranhas de brigadeiro – Halloween

Especial de Halloween começando, e hoje tem truque fácil pra deixar a mesa da festa mais apavorante: aranhas de brigadeiro com chocolate empastado!
Aranhas de brigadeiro

Seja pra quem vai fazer aniversário temático de Halloween ou pra quem só quer um doce pra servir no fim do mês: brigadeiro é sempre boa pedida! A verdade é que essa receita tá mais pra truque viu, porque o brigadeiro todo mundo sabe fazer né? E se você quiser poupar trabalho é só encomendar os brigadeiros na doceira mais próxima e transformá-los nas aranhinhas…E o jeito mais comum de fazer as perninhas é derretendo e temperando o chocolate e então moldando as pernas com um bico de confeiteiro. E funciona viu…

Só que pra quem é a falta de jeito em pessoa (digamos, eu por exemplo) tem como facilitar a vida: empastar o chocolate. Isso quer dizer mudar a textura do chocolate para algo mais próximo de uma pasta mesmo. Desse jeito ele escorre menos e até seca mais rápido. Não é aconselhável fazer isso pra quem for fazer uma barra por exemplo, mas para detalhes mais delicados funciona muito bem. Inclusive para aqueles ovos de páscoa rendados. Aliás, foi numa aula de páscoa da Janaína Barzanelli que aprendi o truque. Só uma coisa: a bebida tem que ser destilada! Não adianta colocar vinho, ou suco ou água que o ponto não fica o mesmo.

Aranhas de brigadeiro

Brigadeiros enrolados*
Chocolate meio amargo
Conhaque

*cobertos com confeito ou não, vai depender da textura final que você quer na aranha

Derreta o chocolate em banho-maria. Retire a vasilha com chocolate do calor e vá adicionando o conhaque gota a gota, misturando bem a cada adição. Quando o chocolate estiver com uma textura mais maleável, um pouco mais mole que massinha de modelar, transfira para um saco de confeitar com bico perlê pequeno, ou uma caneta de confeiteiro* com ponta fina.
Em um papel manteiga faça pequeno V’s de chocolate. Se preferir risque a lápis primeiro para ter uma referência. Espere secar completamente e então coloque 8 v’s, ou perninhas, em cada brigadeiro.

*caneta de confeiteiro é aquele cone de papel manteiga próprio pra desenhar com chocolate. Nesse vídeo dá pra ver como é fácil fazer.

——————————
Em 2014: Micheladas

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Pastel de brigadeiro

Massa frita de chocolate bem crocante, e recheio de brigadeiro, e um açúcar polvilhado por cima porque eu fiquei sem imaginação pra montar o prato….

Então, essa receita eu conheci com o nome de ravióli de chocolate, no site da Casa e Jardim. Só que pra mim ravióli é cozido, se frita automaticamente a minha cabeça transforma em pastel. Então chamemos de pastel de chocolate.
Eu não precisei modificar a receita, só a textura da massa que sempre varia por conta da farinha mesmo. E eu tenho certa resistência em publicar receitas que eu fiz praticamente igual a original (com exceção pra receitar estrangeiras que eu acho bom traduzir). Mas essa eu fiz questão porque eu tava jurando que o trem ia dar errado. Quando li achei as instruções simples demais, com cara de parece fácil mas só encarnando 5 gerações de cozinheiras pra conseguir…

Só que nada, é facinho facinho. A única parte mais chatinha é abrir a massa no rolo, porque ela não é das mais fáceis, mas com paciência dá. Claro, com cilindro pra abrir massas também dá, então se você tem ponha pra uso!

Uma coisa só quanto a massa. Não acho boa ideia trocar o chocolate em pó por achocolatado, que tem muito mais açúcar. Como essa é a parte da receita que vai ficar justamente em contato com o óleo quente não acho boa ideia aumentar muito a taxa de açúcar pra não caramelar demais. Já pra quem quiser trocar por cacau, pode, mas a massa já é sem doce então cuidado pra não ficar amarga demais.

E, como sempre, o recheio é uma sugestão né. Isso pode virar pastéis de nutella,de creme, de morango, geleia, e por aí vai.

Pastel de brigadeiro – original aqui

1 1/2 xícara de farinha de trigo
2 ovos
2 colheres sopa de chocolate em pó 50%
1/2 receita de brigadeiro*

*Todo mundo entende que uma receita é com uma lata de leite condensado e só vai precisar metade e o resto pode comer de colher na frente da sua tela favorita né?

Faça o brigadeiro no ponto que preferir e deixe esfriando antes de começar a fazer a massa. Misture a farinha com o chocolate e acrescente os ovos. Vá misturando com uma mão até formar uma massa coesa. Caso esteja muito molenga vá adicionando farinha bem aos pouquinhos e amassando.

A minha ficou foi muito dura, quase não absorvendo toda a farinha. Nesses casos apenas molhe a mão e vá misturando a massa até ficar homogênea. Não adicione água diretamente na massa pra não correr o risco de colocar demais.

Deixe a massa descansar por uns 10 minutos, pra que não fique elástica demais na hora de abrir. Passado o tempo divida a massa em duas e abra bem fininha, eu consegui uns 3mm mas ainda achei grossa. Quem tem máquina de passar massa fique a vontade pra usar. Daí tem dois jeitos de modelar:

Igual ravióli: Modele porções de brigadeiro do tamanho que quiser os pastéis, eu fiz um pouco menor que um brigadeiro convencional, e coloque distanciando uns 3cm uns dos outros sobre uma das massas. Cubra com a outra metade da massa e aperte entre cada brigadeiro formando os pastéis. Pra isso você pode usar o rolete próprio, as costas de uma faca ou mesmo os seus dedos. Corte para separar os pastéis e com os dedos garanta que todos estão fechados.

Igual pastel: corte círculos ou retângulos da massa, recheie e dobre ao meio para fechar. Com os dedos ou um garfo aperte as bordas pra garantir que estão fechados.
Os retalhos de massa (de ambos os métodos) você junta numa bola de massa e deixa descasando mais 10minutos antes de abrir novamente.

Depois dos pastéis modelados é só fritar em óleo quente. E comer ainda quentinho e crocante que é em mais gostoso.

 

Salvar

Salvar

Brigadeirão – Páscoa 2015

Estou numa fase pudim… e com a semana toda dedicada ao chocolate achei que o Brigadeirão seria a escolha ideal pra sobremesa. Afinal, brigadeiro em formato de pudim é o paraíso!

Gostei dessa receita porque não leva creme de leite, como a maioria das que encontrei; Porque é feita no banho-maria e não no microondas, que deixa uma textura meio estranha; E principalmente porque fiquei curiosa  sobre o leite em pó. Já fiz pudim de leite em pó por aqui e ficou uma delícia, então achei que valia a pena experimentar. E realmente, fica muuito bom!! É aquele gosto bem típico de brigadeiro, mas com a textura de um pudim bem denso.

Aliás, usei os truques aprendidos no pudim de padaria e deixei a massa descansar 15 minutos antes de colocar na forma, e assei coberto. Assim consegui uma massa bem densa, sem furinhos e sem aquela casquinha chata de pudim que doura no forno.
Eu cobri com raspas de chocolate, mas quem prefere o tradicional é só trocar por granulado.
brigadeirao 2Brigadeirão – original aqui
xícara de 240ml

1 lata de leite condensado
1 xícara de leite
5 colheres sopa de leite em pó
1 xícara de chocolate em pó – usei 50% cacau
1/4 xícara de açúcar refinado
1 colher sopa de manteiga
2 ovos
1 pitada de sal
raspas de chocolate pra decorar

Bata todos os ingredientes no liquidificador até que fique homogêneo. Deixe descansar por pelo menos 15 minutos.
Unte uma forma de pudim com manteiga e coloque em um refratário maior.
Transfira a massa do brigadeirão pra a forma untada e cubra com papel alumínio.  Preencha o refratário, até a metade, com água já quente. E coloque o refratário com a forma no forno a 200° por cerca de 1h. Vai estar pronto quando você balançar a forma e o brigadeirão não estiver mais líquido.
Espere amornar antes de desenformar. Mantenha na geladeira e coberto. Antes de servir cubra com as lascas de chocolate.
brigadeirao

Salvar

Quadradinhos de Palha Italiana

Eu queria muito poder dizer que é Palha Italiana.. mas não é. Ao mesmo tempo, não deixa de ser, de certa forma, a própria já que é basicamente brigadeiro com biscoito maria.
Então fica assim, Quadradinhos de Palha Italiana e você pode entender como palha italiana em quadradinhos, ou quadradinhos sabor palha italiana. E agora que eu já deixei todas as ferramentas de busca e professores de português loucos com tanta repetição na mesma frase… eis como eu cheguei a essa bagunça:
palha italiana 1E ideia era fazer uma palha italiana quase tradicional, mas menos puxenta. Pra conseguir isso eu ia acrescentar creme de leite no brigadeiro e depois bater no liquidificador pra ficar bem cremoso. Porque quando você bate o leite condensado no liquidificador ele fica cremoso… Então tinha uma chance de isso acontecer com o brigadeiro mole também. Depois era só misturar o biscoito e pronto! Pelo menos na minha cabeça…

O resultado foi um brigadeiro mole demais, que apenas serviu pra amolecer os biscoitos (que deveriam ficar crocantes) e nunca pegar forma, mesmo depois de uma noite na geladeira… Desastre né? Nem foi… numa tentativa de não desperdiçar brigadeiro (isso jamais!!) voltei com tudo pra panela e fui misturando até pegar ponto de brigadeiro de enrolar. Só que aí o biscoito sumiu. E no lugar da palha italiana eu fiquei com esses quadradinhos deliciosos com textura macia, nem um pouco puxentos, e com gostinho de brigadeiro mesmo!!! E acaba assim o conto da quase palha italiana desconstruida, major, ainda estamos trabalhando em um nome pra esse trem. Na receita abaixo eu resumo bastante a história, pulo toda a saga do liquidificador e deixo tudo direitinho pra vocês chegarem no mesmo resultado sujando bem menos vasilha… 😉

Só eu ou essa textura lembra muito o bolo bananada?

Sou só eu ou essa textura lembra muito o bolo bananada?

Quadradinhos de Palha Italiana

1 lata de leite condensado
1 colher generosa de manteiga
1 colher (das de mãe) de chocolate em pó
1/2 caixinha de creme de leite
+- 80g de biscoito maria

Despedace os biscoitos grosseiramente e reserve.
Em uma panela junte o leite condensado, o chocolate em pó e a manteiga. Leve ao fogo baixo e mexa até formar um brigadeiro mole. Junte o creme de leite e os biscoitos e mexa até secar bem. A massa me lembrou bastante massa de cajuzinho, quem já fez vai reconhecer. Forre uma forma/vasilha/assadeira pequena com papel manteiga e unte-o com manteiga, isso vai facilitar depois. Deixe na geladeira, coberto, por algumas horas, ou uma noite inteira. Daí é só desenformar, cortar e passar no açúcar. O açúcar de confeiteiro funciona melhor, mas o refinado também serve.
palha italiana

Salvar

brigadeiro de capim limão

Capim limão. Já ouviu falar? Tem gente que chama de capim cidreira, mas cuidado pra não confundir com erva cidreira que é outra coisa. Ou então capim santo. Essa plantinha aqui ó:
capim cidreiraAqui no Cozinha ele já foi misturado no suco de abacaxi. Agora, já ouviu falar em brigadeiro de Capim Limão? Deixa o preconceito de misturar mato no brigadeiro de lado e bota fé que fica uma delícia!!

Só tem um pequeno porém, minha mãe diz que isso não é brigadeiro, é docinho. Pra mim leite condensado cozido com outra coisa já constituía brigadeiro. Daí fui pesquisar pra dar o nome certo pra receita.

As definições de brigadeiro dizem que é leite condensado com chocolate com manteiga (dãã), e alguns chefs/cozinheiros/experts afirmam que o brigadeiro é uma espécie de fudge, doce que tem como base o chocolate. Na verdade quando você procura por brigadeiro em sites estrangeiros é normal encontrar a expressão “brazilian fudge balls” – bolinhas de fudge brasileiro.

Então no final das contas minha mãe estava certa, brigadeiro é com chocolate! Pode ser chocolate branco pra ficar neutro e aceitar outros sabores? Pode. Mas se não tiver chocolate não é brigadeiro, é docinho. Portanto a receita de hoje é de Docinho de Capim Limão.

brigadeiro capim limão 2“Brigadeiro” de Capim Cidreira

1 lata de leite condensado
100ml de leite
1 xícara de capim cidreira
1 colher sopa de manteiga

Junte no liquidificador o capim cidreira e o leite e bata até o leite ficar aromatizado, leia-se verde mesmo. Coe o leite em uma panela e junte o leite condensado e a manteiga. Cozinhe em fogo baixo mexendo sempre até engrossar. Como essa receita tem leite, vai demorar mais que o brigadeiro tradicional para engrossar, mas não pare de mexer para não queimar o fundo. Sirva de colher ou enrole e passe no açúcar de confeiteiro antes de colocar nas forminhas.

Salvar