Pull apart bread de calabresa, ou pão de puxar

Pull apart bread de calabresa significa na verdade vários pãezinhos assados numa frigideira junto de uma cobertura de calabresa e queijo. Ótimo né?
Pull apart bread de calabresa

Eu realmente não consegui traduzir pull apart bread, mas ao pé da letra seria algo como pão de puxar. Isso porque esse tipo de receita é composta de vários pedacinhos de massa, envoltos em uma cobertura que, ao mesmo tempo que gruda uns nos outros, impede que eles se juntem em um único pãozão. O resultado é um pão que você não precisa partir; é só puxar uma bolinha de massa e ela sai na sua mão, cheia de cobertura de calabresa e queijo!

Também não sou muito fã de receitas salgadas, mas é meio difícil não gostar dessa, certo? E dá pra adaptar de várias formas! Essa é pull apart bread de calabresa porque foi por ela que troquei o pepperoni da original. Que aliás, era feita com queijo pecorino no lugar do queijo prato. Mas dá pra usar muçarela se você prefere algo mais puxento. E cortar a calabresa no caso dos vegetarianos!

Pra isso apenas tempere a manteiga com o alho e o cheiro verde. E aumente a quantidade de queijo!

A massa também pode ser modificada. A que está na receita abaixo é apenas a tradução da original; e segundo a autora vira uma boa massa de pizza. Mas vale qualquer massa de pão macio. Eu só não usaria massas parecidas com brioches, muito ricas em ovos e manteiga, já que elas tendem a ficar mais pesadas do que essa.

E quem não tem frigideira de ferro? Vale usar uma panela baixa que possa ir no forno. Aqui em casa já testei as panelas de alumínio batido em forno de até 300C e deu tudo certo. Vale até um tabuleiro ou uma forma, é só usar do mesmo tamanho da frigideira (cerca de 25cm) pro pão não ficar muito espalhado. E evitar vasilhas muito altas pra não queimar as mãos na hora de se servir…

PS: Não gosta do nome pull apart bread de calabresa? Eu também não fiquei muito satisfeita… Então fica o pedido: quem tiver uma ideia melhor de tradução, deixa nos comentários!

Pull apart bread de calabresa – original aqui

25g de manteiga
2 colheres sopa de azeite
100g de calabresa
pimenta a gosto
6 dentes de alho amassados
5 colheres sopa de cheiro verde
3/4 xícara de parmesão ralado

4 1/2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres sopa de açúcar
1 colher sopa de sal
2 colheres chá de fermento biológico seco
3 colheres sopa de azeite
400ml de água morna

1/4 xícara de queijo prato

Comece com a massa: junte a água, o açúcar e o fermento, misture e deixe descansar por 5 minutos. Em uma vasilha junte a farinha e o sal, o azeite e a mistura de fermento. Misture e então sove a massa até ela se esticar como um véu. Tampe com plástico e deixe descansar por cerca de 6h.

Em uma frigideira que possa ir ao forno, esquente a manteiga e o azeite até ficar homogêneo. Acrescente a calabresa e deixe fritar até começar a dourar. Junte a pimenta e o alho e frite até ficar bem aromático. Adicione o cheiro verde misture bem e desligue o fogo. Junte 1/2 xícara de parmesão e misture bem. Reserve para esfriar um pouco. Não limpe, nem raspe muito a frigideira, assim ela já fica untada (e temperada) pra assar o pão depois.

Enquanto isso, divida a massa em duas. Abra cada metade em um retângulo de 20x10cm, e corte 12 tiras de cada um. Dê um nó em cada tira (no vídeo dá pra ver melhor) e passe para a mesma vasilha da mistura de calabresa. A cada 3-4 nós vá misturando um pouco para que eles não grudem muito um no outro. Transfira tudo de volta para a mesma frigideira usada antes. Regue com um pouco mais de azeite e cubra com filme plástico; deixa descansar até dobrar de tamanho. Por aqui foi cerca de 2h.

Cubra tudo com o queijo prato e leve ao forno até que o pão asse e o queijo gratine. Assim que tirar do forno pincele tudo com azeite e cubra com o 1/4 de xícara de parmesão que sobrou. Sirva ainda quentinho!

——————–
Em 2014: Belisquete fácil (pra vc usar o pão francês que vai sobrar em casa…)

Torta de pão com chocolate – ou quase isso

Torta de pão com chocolate, que também podia se chamar pudim de pão ou rabanada de forno… Mas que, independente do nome, é um jeito delicioso de aproveitar pão velho!
torta de pão com chocolate

Explico o nome torta: manter a coerência por aqui. O nome original em inglês seria pudim de pão com chocolate, porque por lá o pão embebido em leite e ovo é chamado de pudding. Só que pudding não tem nada a ver com o nosso pudim.

Fala sério, se eu falar pudim de pão você provavelmente vai imaginar esse pudim

E por aqui já apareceu uma tal torta rabanada, que é basicamente a receita de hoje sem chocolate, com canela e em tamanho maior. Tá, é uma receita bem diferente, mas eu diria que irmã da de hoje. Então temos Torta de pão com chocolate; parece a parte macia da rabanada só que sabor chocolate! É uma delícia quentinha ou gelada, e se tornou um dos meus jeitos favoritos de aproveitar aquele pão dormido…

E falando no pão, eu fiz com pão de sal que é o mais comum. Fica gostoso. Mas imagino que com um pão sem casca fique melhor, e mais bonito. Se tiver pão de forma ou aquele pão tipo brioche (parece pão caseiro) sobrando, prefira eles!
torta de pão com chocolate

Torta de pão com chocolate – original aqui

3 xícaras de pão picado*
1/4 xícara de açúcar
1/2 xícara de chocolate em pó
1 1/2 xícara de leite
3 ovos
gotas de chocolate branco – opcional

*mais detalhes sobre o pão no texto acima;

Pique o pão em cubinhos e coloque em uma assadeira untada. Em uma panela junte o açúcar, o chocolate e o leite e esquente até dissolver tudo. Em uma tigela bata os ovos, e ainda batendo junte a mistura de chocolate. Cuidado pra não cozinhar os ovos.

Verta essa mistura sobre o pão picado e deixe descansar 15min para o pão absorver bem. Passado esse tempo espalhe algumas gotas de chocolate (qualquer um na verdade) sobre o pão e leve ao forno, aquecido a 200C, por 40min. Depois de assado, espere mais 10min antes de servir, pra tudo assentar.

Caipirinha de Tangerina – sem álcool

Caipirinha de tangerina, mas sem álcool que é pra todo mundo poder aproveitar! E ainda tem hortelã no meio pra deixar mais gostoso!
caipirinha de tangerina sem álcool

E acho que já contei praticamente tudo que tinha pra falar desse drink. Ele saiu da minha cabeça, enquanto procurava jeitos de ter drinks legais e bonitões mas que não tivessem álcool. Normalmente quando se fala em drinks não alcoólicos, a gente já pensa logo em sucos. Mas eu tava querendo algo que não fosse apenas frutas batidas, e que tivesse um efeito visual similar aos drinks tradicionais.

E pensando em drinks tradicionais quem ganha é a caipirinha né? E tinha uma montanha de tangerinas (ou mexericas como chamamos aqui) dando sopa na mesa…. E meu pé de hortelã tá lindo, exuberante e chamando a atenção… E pronto, junta tudo e completa com soda que é sabor neutro mas dá um borbulhante que anima todos os drinks!

Pra quem não é fã de tangerinas/mexericas e ficou até agora, vale usar limão ou laranja; é só partir como se faz na caipirinha tradicional e seguir a receita abaixo. Pra quem não é de soda, ou qualquer refrigerante, é só usar água com gás. E pra quem é da cachaça, gostou do drink mas quer uma birita no meio… quem sou eu pra te impedir de colocar uma dose de cachaça ou vodka ali no meio, não é mesmo?

só peloamordedeus tenha mais de 18 pra eu não estar incentivando menor a beber…

Caipirinha de Tangerina – sem álcool

1 tangerina pequena – usei candongueira
2 colheres sopa de açúcar – varia
6 folhas de hortelã
gelo
soda limonada

No próprio copo junte a hortelã e o açúcar e macere um pouco; acrescente os gomos a tangerina cortados ao meio, e macere mais um pouco. Junte alguns cubos de gelo e complete com a soda limonada. Enfeite com folhas de hortelã e uma tirinha da casca da tangerina

——————–
Em 2014: Cookies duplos

Cookies veganos com gotas de chocolate

Cookies veganos com gotas de chocolate, tão fofinhos e tão gostosos que eu tive que praticamente colocar cadeado na lata pra não comer tudo de uma vez só!
cookies veganos com gotas de chocolate

Quando se fala em comida vegana, o que vem na mente de muita gente são comidas “fit”, cruas, sem glúten, muito verde e quinoa em tudo… né? Só que não é nada disso. O que caracteriza uma comida como vegana é apenas o fato de não ter nenhum ingrediente de origem animal. Além da óbvia carne, outros ingredientes como leite, e todos os derivados, e mel também entram na conta. E até gelatina cai fora já que, senão 100%, pelo menos a maioria das marcas usa tutano na fabricação.

Disclaimer feito, o que isso significa pros nossos cookies? Nada de manteiga ou leite, e cuidado na hora de escolher as gotas de chocolate. Só isso. Os outros ingredientes são os que são usados normalmente: farinha, açúcar, bicarbonato… essas coisas. Eu achei bem interessante porque nunca tinha feito cookies com óleo. E adorei que funciona! Então mesmo que você não siga o veganismo, salve essa receita. Sabe-se lá quando não vai ter manteiga em casa não é mesmo?
cookies veganos com gotas de chocolate

Quanto ao chocolate, eu não vou indicar nenhuma marca específica aqui. Se você conhece alguma que confia pra caramba a ponto de indicar, por favor deixe nos comentários! E se você não encontra chocolate vegano perto de você, eu aposto que esses cookies ficam deliciosos com castanhas ou nozes no lugar do chocolate!

Cookies veganos com gotas de chocolate – original aqui

2 xícaras de farinha de trigo
1 colher chá de fermento em pó
3/4 colher chá de bicarbonato de sódio
1/2 colher chá de sal
1 1/4 xícara de gotas de chocolate
1/2 xícara de açúcar refinado
1/2 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara de óleo
5 colheres sopa de água

Em uma vasilha misture a farinha com o sal, o bicarbonato, o fermento e o chocolate. Em outra vasilha misture os outros ingredientes. Junte o conteúdo das duas vasilhas e misture apenas até incorporar tudo. Cubra com um plástico e leve para a geladeira por 24h (!!!).

Formate os biscoitos enrolando pequenas porções e apertando bem cada bolinha; a massa fica quebradiça mas nada desesperador. Transfira para uma forma forrada com papel manteiga e deixe no congelador por 10min. Então leve ao forno, já aquecido a 200C, por cerca de 20-30min. E deixe esfriar completamente antes de guardar.

Buttercream de chocolate branco

Buttercream de chocolate branco é aquele creme de manteiga, típico da confeitaria americana, mas com o chocolate dando todo um tchan!
bolo com buttercream de chocolate branco

Muita gente não gosta do creme de manteiga por conta do gosto de manteiga que fica na cobertura. Então, não era pra ter esse gosto gente. Se o buttercream ficou com gosto de manteiga ele não foi feito direito. Mas ainda assim, se o seu sempre fica com gosto, então esse buttercream de chocolate branco pode ser a solução. Afinal, o sabor final é chocolate branco (dããã).

Além do sabor, o chocolate contribui pra textura também. Como ele tem bastante gordura (de cacau) contribui pra leveza do creme, mas sem diminuir a maleabilidade. Explico. Esse creme parece a coisa mais frágil do mundo de tão leve; mas na hora que você vai rechear a o bolo, ele sustenta a coisa toda muito bem, sem ficar desmontando. Ótimo pra confeitar!!
bolo com buttercream de chocolate branco

A receita veio de um site gringo e alterei uma coisinha mínima: as medidas lá são em onças e a conversão aqui não fica exata. Mas são diferenças muito pequenas pra alterar a receita. Em medidas comuns aqui (xícara 240ml e gramas) ficou um creme de proporção 1:1:1 – 100g de manteiga, 100g de chocolate, 100g de açúcar. Mas na receita abaixo já deixei o açúcar em xícara pra facilitar. Ainda assim, pra quem quiser fazer grandes quantidades é só manter a proporção. E por falar em grandes quantidades: as medidas da receita abaixo são o suficiente para um bolo de 15cm ricamente recheado e coberto no estilo semi-naked.

Eu misturei os farelos do bolo no creme pra dar esse efeito “flocos”. Se você quiser uma cobertura bem branquinha é só ter cuidado pra não deixar nenhum farelo nela.

Última dica! Com chocolate e manteiga como base, não é surpresa que esse buttercream de chocolate branco fique beeem firme quando gelado. Retire o bolo da geladeira pelo menos 20min antes de servir; fica bem mais gostoso!
bolo com buttercream de chocolate branco

Buttercream de chocolate branco – original aqui

100g de manteiga sem sal bem macia
3/4 xícara de açúcar de confeiteiro
100g de chocolate branco

Derreta o chocolate branco e reserve para ele esfriar um pouco. Enquanto isso bata a manteiga até ela formar um creme fofo. Ainda batendo vá acrescentando o açúcar aos poucos até o creme ficar mais firme e o açúcar dissolver.

Com o creme montado e o chocolate mais pra frio que pra morno bata os dois juntos até que o chocolate incorpore totalmente. A consistência correta é um creme firme mas leve. Em dias muito quentes vale colocar esse creme na geladeira um pouco; mas o ideal é usar assim que ele estiver pronto.

—————————–

Em 2014: Pão com Farinha de Coco
Em 2015: Licor de Mexerica

Shriner de conhaque, ou algo parecido

Shriner de conhaque, ou algo parecido, pode parecer um nome beem estranho para um drink tão gostoso… Mas já passamos desse ponto certo?
shriner

No lugar de reclamar de como esse nome é estranho, intraduzível ou qualquer coisa do tipo, hoje dá pra contar a história do drink! Ou pelo menos o que pode ser uma versão dela, já que ninguém confirmou….

Shriners International é uma organização ligada a maçonaria mais conhecida por ajudar/fundar hospitais infantis… E pelo fez vermelho que seus integrantes usam. E esse acessório parece ter dado o nome do drink, já que ambos teriam a mesma coloração. Pois é, uma teoria meio furada…. Mas  minha situação piora.

O drink Shriner teria sua cor característica por conta de um tipo especial de Gin. Até aí tudo bem né? Só que a receita que eu vi, e começou toda essa loucura, não tem Gin!!! Tudo começou comigo achando uma receita (ali embaixo) quando procurava um drink com conhaque. Achei que parecia bom e resolvi experimentar. Só depois de decidir trazer o Shriner pra cá que fui procurar sua origem; e achei só receitas com Gin.

Fiquemos então com o Shriner de conhaque. É gostoso, equilibrado e fácil de fazer, então porque não?

Detalhes da receita? Meu bitter é caseiro: cascas de Lima da Pérsia curtindo em vodka por mais de 2 meses. Dá pra comprar pronto, mas eu aconselho fazer o seu próprio e deixar a garrafinha pronta pra ocasiões como essa. E da pra usar casca de qualquer cítrico. E xarope todo mundo já sabe né? Uma parte de açúcar pra uma parte de água e ferve só pra derreter o açúcar. Também gosto de deixar uma garrafinha pronta na geladeira pra quando precisar.

Shriner – original aqui

2 dashes de bitter
1 dose de conhaque
2 dashes de xarope simples
1 tira de casca de limão

Em uma coqueteleira cheia de gelo junte o conhaque, o bitter e o xarope, e bata até ficar bem gelado. Verta em uma taça rasa de drink e complete torcendo a tira de casca de limão sobre o drink. Enrole a tira e enfeite a taça com ela.

—————————–

Rolinhos de cenoura com canela

Rolinhos de cenoura são uma versão um pouco mais rica dos famosos cinnamon rolls. Com uma massa bem macia e o tradicional recheio de canela, eles ficam ótimos pro café da manhã ou pra beliscar a tarde…
rolinhos de cenoura

A massa é um pouco diferente dos cinnamon rolls que já apareceram por aqui, mas esse detalhe varia mesmo nos rolinhos tradicionais. É tipo pão de batata, um nome só mas várias receitas parecidas. A grande diferença nesses é a cenoura ralada que vai na massa. Eu achei que fica bem suave…. Tanto que o sabor da cenoura nem aparece! Então se você está procurando um jeito de comer vegetais, tá ótimo. Se você quer realmente o sabor da cenoura, aconselho aumentar a quantidade pra pelo menos uma xícara e meia!

Outra mudança que você pode (ou não) fazer? Aumentar o açúcar. A receita original leva uma cobertura de cream cheese e açúcar, e por isso a massa não é tão doce. Como eu queria um pãozinho pro café, pulei a cobertura.. Só que aí a massa ficou no limite do sem doce. Não é ruim, mas podia ser melhor. Pra quem não gosta de coisas muito doces, deixe como está na receita abaixo; quem for formiga pode dobrar o açúcar da massa.

Último detalhe? O modo de espalhar o recheio com a manteiga derretida e o açúcar depois faz com que ele seja muito sutil no resultado final. De novo, a intenção era um pãozinho pro café. Pra quem quer um recheio mais aparente vale misturar a manteiga, sem derreter, com o açúcar e a canela e passar essa pasta na massa. Fica mais difícil a montagem, mas o recheio aparece mais depois. De novo: escolhas. Faça a sua conforme seu gosto e tenha os melhores rolinhos de cenoura pro seu lanche!
rolinhos de cenoura

Rolinhos de cenoura – original aqui

1 xícara de leite morno
2 1/4 colheres chá de fermento biológico seco
1/4 colher chá de açúcar refinado
20g de manteiga sem sal*
1 ovo grande
1 colher chá de baunilha
3 xícaras de farinha de trigo
1/4 xícara de açúcar
1/2 colher chá de sal
3/4 colher chá de canela – opcional
1 xícara de cenoura ralada

recheio:
manteiga derretida
1 xícara de açúcar
1 colher sopa de canela

*pode ser derretida ou macia

Misture o leite com o fermento e a colher de açúcar e deixe descansar por 5 minutos. Acrescente o ovo, a baunilha e a manteiga e misture bem. Em uma vasilha junte a farinha com o açúcar, o sal e a canela e misture também. Junte os líquidos à farinha e misture até incorporar e então junte a cenoura. Comece a sovar a massa assim que sentir que é possível; talvez precise de mais farinha, mas tente adicionar o mínimo possível. Sove a massa até obter uma bola lisa e bonita. Deixe em uma vasilha enfarinhada e coberta com plástico por cerca de 1-2h, até dobrar de tamanho.

Abra a massa até obter um retângulo com 0,5cm de espessura. Pincele com a manteiga derretida e cubra com o açúcar e a canela. Enrole, como um rocambole e corte em 8 fatias. Ajeite os rolinhos em uma assadeira untada com manteiga. Cubra novamente com plástico e deixe descansar mais 30min. Então leve ao forno, já aquecido a 200C, por cerca de 30min.

PS: Se quiser, antes de levar ao forno polvilhe mais um pouco de açúcar e canela por cima dos rolinhos.

 

Jujuba de Feijão! É isso mesmo, pode acreditar….

Jujuba de feijão é gostoso gente! Eu prometo! Não é bem jujuba, e é sim feita de feijão… Mas eu garanto que não parece nada com o feijão do almoço. E que vai ser a versão doce do amendoim salgadinho: pra comer sem parar, vendo um filme ou lendo um livro!
jujuba de feijão

Pra quem precisa de mais um incentivo pra acreditar nessa receita: ela veio da Simone do Chocolatria. Pois é, na verdade foi só por isso que eu confiei que jujuba de feijão poderia ficar gostoso… E porque eu sou meio a louca do vamos testar essa receita que vai contra todo o meu censo comum.

Mas o fato é que o sabor do feijão é completamente obscurecido pela canela. Então tá tudo explicado né? Docinhos macios cobertos com açúcar e canela e pronto, já esquecemos que era feijão! Tem a história direitinho de como essa receita surgiu lá nos primórdios do Chocolatria; clica no link pra conhecer! E aqui vai uma versão resumida: essas jujubas são a versão possível de fazer em casa de um doce chamado Amanattō, que é praticamente feijão azuki cozido em calda e seco em cobertura de açúcar.

Pra quem tá confuso, o feijão é consumido como base para muitos doces no Japão.

As quantidades abaixo rendem cerca de 2 xícaras de jujubas, mas dá pra reduzir pela metade (ou 1/4) caso você ainda esteja em dúvida. Ou dobrar a receita caso já tenha se apaixonado…. E sim, eu mudei alguma coisa na receita. A Simone usou feijão de caixinha, que já vem pronto, enquanto eu cozinhei o feijão em casa. Mas né? Não acho que isso mude grandes coisas no resultado final. Se você prefere a praticidade da caixinha, fique a vontade. Não gosta de comida pronta e prefere fazer a sua? Meu conselho é: tenha uma panela de pressão funcionando! 😉
jujuba de feijão

Jujuba de Feijão – original aqui

3/4 xícara de feijão cru*
1 xícara de água
2 xícaras de açúcar – usei cristal

1 1/2 xícara de açúcar refinado
1 1/2 colher sopa de canela

*Para duas xícaras de feijão cozido. Se for usar de caixinha que já vem cozido, já mede as duas xicaras. Para mais infos sobre o feijão vide o texto acima.

Deixe o feijão de molho em uma vasilha com água por pelo menos 8h. Eu costumo deixar de um dia pro outro. Descarte a água do molho e cozinhe o feijão até ficar macio. Lave o feijão já cozido e escorra para retirar bem o caldo.

Junte as duas xícaras de açúcar com a água e leve ao fogo apenas até ferver. O objetivo é apenas derreter o açúcar. Retire do fogo e junte essa calda e o feijão cozido em uma vasilha com tampa. Deixe descansar, fora da geladeira, por mais 24h.

Eu não usei a calda toda, apenas o suficiente para cobrir o feijão. O restante guardei numa garrafinha com tampa, na geladeira, e deixei pra fazer drinks.

Coe o feijão da calda e deixe escorrer novamente. Misture o açúcar refinado com a canela e então misture o feijão (que já vai estar gostoso nessa etapa). Misture bem para cobrir todos os grãos com o açúcar com canela. Passe por uma peneira, apenas para retirar o excesso de açúcar. Forre uma assadeira com papel alumínio e transfira os feijões açucarados pra ela. Leve ao forno, aquecido a 180C, por 30min. Esse tempo deve ser suficiente para derreter o açúcar. Com uma escumadeira “pesque” os grãos e volte com eles para o açúcar com canela que sobrou. Misture novamente para cobrir todos os grãos e pronto!

Eles duram alguns dias em um pote bem fechado, mas espere esfriar completamente antes de guardar!

——————————
Em 2015: Caipirinha de cerveja

Salvar

Salvar

Salvar

Chá com rum, simples assim e gostoso também!

Chá com rum, e sim, é tão simples quanto parece. Mas é tão gostoso que não podia deixar essa passar…
chá com rum

Essa receita veio do livrão de drinks daqui de casa, o Guia Internacional do Bar, do Michael Jackson. E sim, esse livro é mais velho que eu. E não, não é aquele Michael Jackson, é um bem menos famoso…. Acontece que, quando faltam ideias pro drink do fim de semana, eu abro esse livro ao acaso e procuro alguma coisa legal pra testar. E da última vez apareceu esse chá com rum.

No início achei que era muita encheção colocar um simples chá batizado num guia internacional. Mas como o inverno tem se mostrado animado esse ano, achei que valia pelo menos tentar. E sim, vale muito a pena! Vale ser colocado no livro. E vale você experimentar!

O nome original é em inglês, e dá spoiler: Ginger Rum Tea, que daria pra ser traduzido como chá de gengibre com rum. Mas adivinha só? O chá não é de gengibre! A raiz entra como coadjuvante pra esquentar ainda mais a bebida. Então fiquemos com a versão chá com rum mesmo. E além do nome mudei um detalhe também. O livro manda usar gengibre seco, que não tenho, nem sei se quero. Então usei gengibre em calda, que todo mundo ama por aqui. E aproveitei e adocei o chá com um pouco dessa mesma calda.

Quer fazer seu próprio gengibre em calda? Aqui tem a receita!

Pra quem não tiver gengibre em calda em casa, dá pra usar o cristalizado; e adoçar o chá com açúcar mesmo. Ou não adoçar. Depende do eu gosto. Dá pra suar gengibre fresco? Até dá. Mas eu aconselharia a fazer o doce em calda primeiro e aproveitar a maravilha que ele é…rs

Chá com Rum

250ml de água
1 saquinho de chá preto
1 1/2 dose de rum
1/2 dose de calda – mais nas notas acima
fatias de gengibre em calda – receita aqui

Esquente a água até começar a ferver. Desligue o fogo, junte o chá e deixe descansando por 3 minutos. Enquanto isso em uma caneca junte as fatias de gengibre, a calda e o rum. Complete com o chá e sirva em seguida.

——————————
Em 2014: Leite condensado caseiro

Salvar

Salvar

Salvar

Mocha Brownie, ou brownie com muito café!

Mocha brownie, ou brownie feito com muuito café! Ele é docinho, com bastante chocolate, mas com o gosto do café sempre presente.
mocha brownie

Mocha é, na verdade, um tipo de grão de café com sabor achocolatado. Ele recebe esse nome por conta da região de onde é exportado. Em alguns locais Mocha pode ser tanto café feito com esse grão, quanto café feito com chocolate. Mas também pode ser um tipo de bebida, que mistura café, leite e chocolate em pó, ou calda de chocolate ou ele puro mesmo. Essa bebida também pode levar o nome de Mochaccino; e sua diferença para o cappuccino é que o primeiro leva  creme batido no lugar da espuma de leite do segundo.

E o que tudo isso tem a ver com esses brownies? É que em inglês acabou-se criando um neologismo para quando uma receita mistura chocolate e café: mocha! Assim um bolo de chocolate com café pode ser chamado de mocha cake (que nome horrendo). E o brownie com café na massa, e no glacê, acaba virando mocha brownie. Pra variar eu tive uma grande dificuldade em traduzir tudo isso num nome, então preferi manter o original e contar a historinha toda.
mocha brownie

Agora a receita! Não mudei quase nada…

+  Pra variar, o cacau virou chocolate 50%, mas tem as duas opções na receita abaixo pra todo mundo poder fazer.
+ O café pode ser espresso ou coado, mas só use o coado se for bem forte. Senão o sabor não aparece.
+ O açúcar mascavo pode ser trocado pelo branco; mas evite fazer isso. Se vai trocar porque não tem em casa, ok. Mas se vai trocar porque não gosta do sabor do mascavo, esqueça. O sabor dele não aparece na receita e ele contribui pra umidade do brownie.
+ Aliás, falando em umidade. A textura é bem úmida e densa. Quem prefere um brownie mais sequinho, tipo bolo, pode deixar mais uns 5min no forno.
+ E não pule o glacê! Ele é mega simples e faz a diferença!

Mocha Brownie – original aqui

1/4 xícara de açúcar branco *
1/4 xícara de açúcar mascavo
40g de manteiga sem sal
2 colheres sopa de café forte – ou espresso
1/2 xícara de chocolate em pó 50% *
1 colher chá de café instantâneo
2 ovos
1/2 colher chá de baunilha
1/2 xícara de farinha de trigo

*se for usar cacau troque para: 4 colheres sopa de cacau e 1/2 xícara de açúcar branco (cristal ou refinado, tanto faz)

Leve a manteiga e os açúcares ao fogo médio até começar a borbulhar. Vai separar e ficar muito feio, parecendo que deu errado, mas vai dar certo no final. Mexa um pouco pra esfriar e junte os cafés e a baunilha, misturando bem. Junte os ovos, um a um, e o chocolate e misture bem, novamente. Por fim acrescente a farinha e misture apenas até incorporar. Transfira para uma forma de 11x11cm, untada, e leve ao forno aquecido a 200C por 30min. Tire da forma e deixe esfriar um pouco.

Se não tiver uma forma tão pequena veja no vídeo como eu fiz pra resolver isso.

Glacê de café

1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
cerca de 1 colher sopa de café

Misture os dois até obter uma consistência que te agrade e cubra o brownie. Complete com alguns granulados.

——————————
Em 2014: Abobrinha Recheada

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar