Mojito a la Roman

Mojitos me encantaram desde a primeira vez que provei, talvez porque tenha sido a primeira vez que provei rum blanco (ou prata ou carta branca, varia). Até então só tinha visto rum dourado (oro, golden), e misturado com coca cola – não sou muito fã….
Pra quem não sabe o rum não é só bebida de pirata, mas quase que a cachaça do Caribe, variando muito de país para país e com diversas formas de produção. Pra esse drink cubano eu usei aquele que a gente encontra no mercado mesmo (aquele do pirata sabe?) mas quem quiser dar um toque de glamour fique a vontade para investir em um rum mais… chique por assim dizer…

O mojito tradicional também leva hortelã e club soda. Minhas duas alterações. Já provei com club soda (que eu não sou muito fã também) e com Sprite, e gostei muuuito mais com Sprite. E normalmente eu faço com hortelã mesmo, mas na falta usei a menta e achei que ficou bem mais refrescante. Portanto se você tem acesso a menta in neutra prefira. Pra quem não consegue fácil ou nunca viu, vai de hortelã que dá super certo.
mojito com menta
Mojito a moda da casa

20 folhas de menta – vale hortelã
1 colher sopa de açúcar
suco de 1 limão generoso
1 dose de rum
Sprite
Gelo

Em um copo alto macere (amasse bastante) as folhas de menta com o açúcar. Adicione o limão e o rum e misture. Adicione quanto gelo quiser e complete com a Sprite, e aí vai de acordo com o quão forte você quer a sua bebida. Depois é só ir pro sol (tenha certeza de que lavou a mão suja de limão) e aproveitar!!

Salvar

Pão Pita

Sonho em encontrar um pão sírio de verdade pra comprar por aqui, aquele grande, fininho e que abre igual um envelope. Enquanto não acho vou testando receitas, afinal se não dá pra comprar a gente faz! Essa ainda não foi a definitiva, até porque é de pão pita que não é exatamente a mesma coisa. Mas ficou tão gostoso e combinou tão bem como acompanhamento e molhos e sopas que achei que valia a pena mostrar pra vocês. Tem outra coisa que adorei na receita, além de tostar na chapa em vez de assar no forno: dá pra guardar a massa na geladeira por até uma semana e tostar apenas quantos for comer na hora!! Quer coisa mais prática?

PS: não alterei a receita exatamente, usei uma quantidade diferente na receita mas já estava previsto que isso poderia acontecer.. achei legal postar mais porque a original está em inglês e imagino que ter uma versão em português possa facilitar pra galera. Mesmo que você não fale inglês vale a pena visitar o site original pelas fotos!

pao pita 4Pão Pita – original aqui
xícara de 240ml

1x de água morna
2 colheres chá de fermento biológico seco
2 colheres chá de sal
2 colheres chá de azeite – opcional
2-3x de farinha de trigo

Dissolva o fermento na água e aguarde 5 minutos até dissolver. Junte o sal, o azeite e duas xícaras de farinha e misture até ficar homogêneo. Vá adicionando o restante da farinha enquanto sova a massa. Devem ser necessários cerca de 5-10min sovando, e o ideal é usar a menor quantidade de farinha possível; eu precisei de meia xícara além das duas iniciais. Quando a massa estiver lisa e elástica é hora de deixar crescer. Unte uma vasilha com azeite e transfira a massa para ela. Cubra com papel filme e deixe descansando por cerca de 2h, até dobrar de tamanho.

pao pita
A partir desse momento você pode terminar a receita ou guardar na geladeira. Esse pão não fica muito bom no dia seguinte, então aconselho só preparar o suficiente para aquele momento e guardar o restante da massa em um pote fechado na geladeira. A massa crua pode ficar guardada assim por até 1 semana! (meus olhos brilham…)

Coloque uma chapa de ferro, ou frigideira antiaderente, pra esquentar em fogo alto, ela tem que ficar super quente!* Divida a massa (considerando toda a quantidade dessa receita) em 8 pedaços e, com bem pouca farinha na bancada, abra cada pedaço em um disco de cerca de 15cm. Eu gostei de deixar o disco bem fininho.

pao pita 1

as bolhas que se formam nos primeiros segundos; logo depois da primeira virada; e logo antes de tirar da chapa

Quando a chapa estiver bem quente unte com uma gota de óleo e coloque o disco nela. Espere 30seg e vire. Deixe por cerca de 2min enquanto ela infla, ou deveria inflar (dos meus só um inflou direitinho, o último). É essa inflada que vai permitir que ele abra como um envelope depois. Vire e deixe mais 2min e está pronto. É normal ficar com marcas meio queimadas, mas é bom tomar cuidado pra não furar a massa.

o único que inflou bonito

o único que inflou bonito

Deixe-os envolvidos por um pano de prato até que esfriem ou até o momento de comer.

*a receita original diz que rola de fazer no forno: preaqueça o forno a 230° com uma assadeira dentro, quando estiver bem quente coloque o disco na assadeira e espere 3min. Eu não tive paciência de esperar o forno esquentar e o meu não ficou tão bom quanto o feito na chapa.

Salvar

Gaspacho levíssimo

Gaspacho, já ouviu falar? Basicamente uma sopa fria de tomate vinda da Espanha (e, como descobri essa semana, Portugal também). Muita gente estranha a ideia de uma sopa fria, ainda mais com o tomate como ingrediente principal. Mas o gaspacho é uma ideia ótima pro calor que tá fazendo. Pra quem não gosta de jantares muito pesados essa é uma boa opção. Pra mim, que não janto mesmo, ele virou um almoço super leve e, convenhamos, bem mais saudável que o sanduíche que tava na minha mente antes…

Com dois países como sede de origem e sendo uma receita tradicional existem milhares de receitas diferentes. A base é tomate, pimentão, pão e pepino mais temperos. Como eu estava querendo um resultado beem leve, dispensei o pão e engrossei a sopa com 3 pedacinhos de batata doce cozida. Assim a receita acabou ficando sem glúten também. E também não refoguei o gaspacho antes de bater, só assei os tomates, então acabou sendo uma receita quase crua. Se você for adepto do crudivorísmo (como você veio parar aqui???) é só pular essa parte e usar o tomates in natura que fica muito bom também. Taí: comida crua, vegetariana e ainda por cima sem glúten! Além de gostosa claro…rs
gaspachoGaspacho levíssimo

6 tomatões bem maduros
1 pimentão vermelho
1 pepino japonês – ou comum sem casca
1/2 cebola
4 dentes de alho
1/2 batata doce* – ou pão velho
sal e pimenta a gosto
azeite a vontade

Comece assando os tomates. Em uma assadeira coloque todos os tomates picados grosseiramente e os dentes de alho. Regue com um fio de azeite e acrescente uma pitada de sal. Leve ao forno a 200° por cerca de 90min. Se quiser fazer uma sopa crua pule essa parte e utilize os tomates crus.

Depois que os tomates estiverem frios transfira todo o conteúdo da assadeira para o liquidificador e bata junto dos demais ingredientes. O pimentão sem sementes e o pepino com casca mesmo. Bata até obter um creme liso. Se quiser mais fino acrescente água, se quiser mais grosso acrescente mais batata doce, ou mais pão se for o caso.

Você pode servir imediatamente ou levar para gelar por alguma horas antes. Eu escolhi servir com algumas folhas frescas de orégano e dois grissinis.

*eu usei batata doce cozida, mas é possível fazer com ela crua, apenas pique antes de colocar no liquidificador para facilitar.

Salvar

Pão de Queijo Puf

Mais um pão de queijo pra lista dos favoritos e esse quem me passou foi a Aline do ARoman, já viram as artes dela? Sou fã! (isso não é publipost, eu sou fã mesmo…rs) Ela viu no Instagram e o link tá junto do nome da receita, como de costume.

Eu fiquei doida pra experimentar já que são só 3 ingredientes, se você não contar o sal, e poxa, pão de queijo com só 3 ingredientes!!! Quer mais fácil que isso? O método de preparo então é tão moleza que quase fiz dessa receita um drops: é só misturar tudo e por pra assar!! E ainda dá pra congelar, a gente testou…

Só um detalhe, e não, não é alteração minha não: esse pães são aqueles que inflam enquanto assam. Isso acontece porque o único polvilho usado é o azedo. Portanto na hora de modelar os pães e colocar na assadeira coloque-os distantes uns dos outros.
pão de queijo pufPão de Queijo Puf – original aqui
xícara de 200ml

1 xícara de queijo “velho” ralado
1 xícara de polvilho azedo
1 caixinha de creme de leite (200g)
sal a gosto – depende do queijo

Ligue o forno em 230°. Misture todos os ingredientes e acerte o sal. Modele os pães e transfira para uma assadeira untada – eu forrei com tapete de silicone. Leve ao forno até dourar.

Salvar

Sorvete de Tapioca

Essa receita é a prova de que nem sempre uma comida orgânica é aliada de dieta/perda de peso. A receita original chama sorvete de tapioca orgânico mas ó, milhões de calorias!! Como é segunda, a gente dá um desconto e aceita um sorvete gostoso com um sabor bem inusitado… Quanto ao orgânico, dá pra fazer seguindo essa diretriz numa boa. Eu usei ingredientes não necessariamente rotulados assim pra facilitar, mas eles são uma boa opção quando acessíveis.

A tapioca utilizada é a granulada, não a de fazer a panquequinha amiga das dietas das internets. A gente já usou essa tapioca pra fazer pudim, lembra? Ah, isso não foi uma alteração minha caso estejam pensando. Dessa vez minhas alterações foram para o modo de preparo… A receita original manda misturar a tapioca hidratada com o restante dos ingredientes já quentes e bater na batedeira. Não sei como é em uma batedeira industrial, mas a minha não deu conta de triturar a tapioca o suficiente para o sorvete ficar homogêneo, então apelei para o liquidificador. Com medo de na segunda vez a batedeira não dar conta de novo já fui direto pro processador e funcionou maravilhosamente! Se você não tem processador tente a batedeira e se ela não der conta vá de liquidificador, vai ficar um sorvete bem lisinho.
sorvete de tapiocaSorvete de Tapioca – original aqui
xícara de 200ml

1 x de tapioca granulada
1 x de água
200ml de leite de coco
1 litro de leite
1 caixinha de creme de leite (200g)
2 x de açúcar cristal
1 x de leite em pó

Junte a água e a tapioca e reserve enquanto hidrata.
Junte os demais ingredientes e leve ao fogo mexendo até levantar fervura. Desligue o fogo e junte a tapioca hidrata que vai ter virado uma pedra. Bata no liquidificador (de 2-3 vezes se necessário) até ficar homogêneo. Leve ao congelador até começar a endurecer.
Bata no processador, ou em uma batedeira industrial super potente, até quebrar os  cristais que terão se formado. Volte ao congelador e retire meia hora antes de servir.

Salvar

Melancia Shots

Esse drink foi feito baseado numa lista de ingredientes anotada num papelinho encontrado no final de agenda do ano passado. Ao procurar no google achei vários endereços com diferentes versões da receita, todas com o nome caipirinha de melancia e laranjeira, mas nenhuma pista da origem…Portanto se você sabe de onde essa receita veio, por favor, apareça aí nos comentários e me conta pra eu poder atualizar aqui!

A bebida em si é bem fácil e fica super gostosa e refrescante! As medidas que coloquei são aproximadas e a água é a gosto porque né, cada um sabe o quanto de vodka que aguenta nessa vida… 😉
melancia shot 1
Melancia shots

2 doses de vodka
1 colher sopa de açúcar
5 folhas de laranjeira
1 fatia grossa de melancia em cubinhos
gelo e água a vontade

Pique as folhas de laranjeira e macere-as junto com o açúcar e metade da vodka. Em uma coqueteleira, eu usei um vidro de conserva com tampa porreta, junte a vodka, a melancia e a mistura de folhas. Agite bem. Se quiser o gosto de melancia mais forte use o pilão parar macerar os pedaços de melancia. Em um copo/taça pequeno coloque uma pedra de gelo e um shot da “caipirinha”.
Se quiser usar água você pode acrescentá-la na hora de misturar a bebida ou na hora de servir.

Salvar

Drops – beterraba facinha

Eu adoro beterraba e não sabia! É que eu não sou muito fã de beterraba cozida, fica aguada demais, molenga, sem gosto…  Mas também não curto ela crua, parece que em gosto também, tem que ralar ou picar microscopicamente pra conseguir mastigar… um saco porque no fundo eu sempre gostei de beterraba, só não gostava do modo de preparo.

Daí descobri como se prepara beterraba! Ela fica macia, mas firme ainda. Adocicada, com o sabor bem proeminente. Gostosa demais!! Como faz esse milagre? Assando a dita cuja! É moleza: enrola a beterraba, com casca e tudo, no papel alumínio, coloca numa assadeira e leva pro forno a 180-200° e esquece ela lá! Depois de uns 40 minutos tenta furar com um garfo pra ver se já tá macia. Eu gosto de tirar quando dá pra fincar o garfo mas não tá muito macio ainda. Daí é só descascar e picar do jeito que preferir. Pronto!!  Eu gosto de deixar esfriar e servir com folhas de manjericão, pra fingir que deu algum trabalho…

beterraba——

Tag nova no Cozinha! A ideia do Drops é mostrar essas pequenas dicas que não chegam a constituir uma receita mas que facilitam o dia a dia. Quem tiver alguma dica legal do tipo e quiser vê-la publicada aqui no blog é só mandar um email pra gente!

Salvar

Bolo com pera, pêra, aquela prima da maçã…

Bolo gostoso pra tomar com café. É basicamente isso mesmo… Tá, bolo gostoso pra tomar com café com peras açucaradas por cima. Sim é só isso. E é tão bom que eu nem vou ficar fazendo propaganda. É bolo amanteigado com peras por cima pra tomar com café. E vai ser isso mesmo e eu já cansei de repetir o que é. Já tá até aparecendo aqueles truque baratos pra consegui indicações no google…

A origem? Experiências minhas na cozinha: começou como um bolo simples com maçãs e mudei tanto a receita que não dá mais pra reconhecer o original (inclua uma massa doce e crua coberta por peras ai no meio do caminho). E o resultado ficou um bolo amanteigado fofinho, mais as peras claro! Aliás, é pera ou pêra? Com essas novas regras eu nunca sei… Enfim, sabe qual né? Aquela prima da maçã mais fininha perto do cabinho, com gosto mais suave…. então, ela mesma. E agora chega de enrolação e vamos pra receita do bolo delícia pra comer com café.
bolo de pera 2Bolo com pêra
xícara de 240ml

3/4x de açúcar refinado
4 ovos grandes
50g de manteiga sem sal
1x de farinha de trigo
1 colher chá de fermento em pó
2 peras + 1 colher sopa de açúcar refinado

Derreta a manteiga. Enquanto isso bata os ovos com o açúcar até clarear. Acrescente a manteiga e misture bem. Junte a farinha e o fermento e misture apenas para ficar homogêneo.

Ligue o forno em 180°. Unte e enfarinhe uma assadeira, ou unte, coloque um papel manteiga e unte o papel de novo. Transfira a massa para a assadeira. Corte as peras em 4 partes e retire o miolo. Fatie e arranje sobre a massa deixando as fatias sobrepostas. Salpique a colher de açúcar sobre as frutas e leve ao forno até dourar.
bolo de pera 1

Salvar

Falsa cheesecake – ou não?

Mais uma dúvida sobre o que define uma comida. Depois de tentar descobrir se brigadeiro tem que ter chocolate ou não (descubra aqui) agora eu fico na dúvida com a cheesecake: qualquer bolo doce feito com queijo é cheesecake ou tem ingredientes específicos que definem uma cheesecake? As receitas mais tradicionais que eu vejo levam cream cheese e ovos, mas a de hoje leva ricota e nenhum ovo. As tradicionais também vão ao forno, como a de hoje, mas também já vi algumas que levam gelatina e vão apenas para a geladeira…. Ainda não consegui descobrir, então se alguém aí souber
a resposta deixa nos comentários!

Questionamentos técnicos a parte, a sobremesa é uma delícia! É bolo de queijo, só que doce, sobre uma casquinha de biscoito e coberto com geleia!! Pra mineira que adora comer queijo com geleia a cheesecake é o paraíso. Aliás, A cheesecake ou O cheesecake?

Ah sim, só fiz duas pequenas mudanças: utilizei um pouco menos de ricota que a receita original e no lugar de geleia de goiaba usei uma geleia caseira de amora, mas vale a que você preferir.
cheesecake ricotaFalsa Cheesecake – original aqui

2 pacotes de biscoito maria – sabe o pacotão com 3 dentro, dois daqueles
2 colheres sopa bem cheias de manteiga
400g de ricota fresca
1 caixa de creme de leite
1 1/2 lata de leite condensado
1 limão
1 pote de geleia – tem receita aqui

Comece pela casquinha. Triture os biscoitos no liquidificador até formar uma farinha sem pedaços; eu triturei poucos de cada vez para garantir que não ia passar nenhum pedaço maior. Derreta a manteiga e misture no biscoito formando uma farofinha. Pegue uma forma redonda de fundo removível e forre o fundo com essa farofinha apertando bem, com os dedos mesmo. Tem que ficar bem compactada. No meu caso estava ficando uma camada muito grossa de biscoito e eu retirei umas 3 colheres da mistura e recompactei a massa. *

Limpe o liquidificador e bata a ricota, em pedaços pra facilitar, com o leite condensado, o creme de leite e o limão, até ficar homogêneo. Cubra a massa de biscoito com essa mistura e leve ao forno 180° por cerca de 30-40minutos. A casa vai ficar com cheiro de biscoito e a mistura de ricota vai estar firme, tipo um pudim. Retire do forno e deixe esfriar bem. Eu fiz de véspera, então deixei a noite toda esfriando, mas não precisa tanto, é só deixar algumas horas na geladeira pra ficar mais gostoso. Depois é só cobrir com a geleia. Se ela estiver muito densa dá pra esquentar um pouco ou diluir em um pouquinho de água pra ficar mais fácil espalhar sobre a/o cheesecake.
cheesecake ricota 1* A farofinha de biscoito que sobrou eu misturei com 1 colher do leite condensado não usado (meia lata lembra?) e comi feliz igual criança raspando a massa crua do bolo…

Salvar

Panquecas do Jamie Oliver

Pra começar a semana feliz é preciso um bom café da manhã…e pra um bom café da manhã eu, normalmente, penso em panquecas! Por aqui já tivemos banana pancakes e abolins pankoks e eu amo as duas de paixão. Mas o que destaca as de hoje é que elas, além de terem a receita mais fácil de decorar do mundo, levam uma fruta e nenhum açúcar na massa. Ou seja, café da manhã gostoso e mais saudável do que normalmente. Claro, se você quiser ir ainda mais pro lado saudável da coisa dá pra trocar a farinha branca por parte integral ou parte farinha de aveia, ou mesmo um mix de farinhas variadas. Eu fiz do jeitinho que vi (milagre) no especial de natal do Jamie Oliver só trocando (fuen) a pera por uma maçã que era o que tinha.

Pra adoçar um pouco sem sair da vibe saudável servi com uma colherada de mel…
panqueca maca com canelaPanquecas do Jamie Oliver – original aqui
xícara de 240ml

1x de farinha de trigo
1x de leite – usei integral
1 ptd de sal
1 ovo
1 colher chá de fermento
1 fruta ralada/amassada – pera, maçã, banana

Se quiser uma panqueca com mais textura use a fruta ralada, se não gosta de encontrar pedaços de fruta no meio da panqueca é só amassar ou processar. Eu acho ralar mais fácil, rápido e o resultado não me desagradou em nada.

Misture todos os ingredientes até ficar homogêneo. Esquente uma frigideira antiaderente, se não for unte com uma gota de óleo. Pingue 3 colheradas de massa na frigideira para formar cada panqueca. Quando começar a formar bolhas na superfície da massa vire para dourar o outro lado. Repita com toda a massa e sirva ainda quente com mel, geleia, queijo…