Torta de Tangerina, ou mexerica, ou bergamota…

Torta de tangerina, que é sim uma delícia mas que meu coração continua chamando de torta de mexerica. E que você pode chamar de bergamota, ou mandarina, ou sei lá….
torta de tangerina

Essa receita é sem complicação e sem grandes mudanças a partir da original. A ideia era só diminuir para meia receita e trocar a cobertura; é que no Cozinhadalbo a cobertura é de chocolate, e eu queria aquele suspiro bem leve. Acabou que mexi um pouco nas proporções de raspas e ignorei o banho-maria do recheio.

O resultado dessa torta de tangerina é uma massa que parece biscoito com sabor suave de mexerica (tangerina?), um recheio cremoso que me lembrou um curd na textura mas é mexerica pura no sabor… E claro, a cobertura mega leve se merengue suíço! E nessa hora dá pra personalizar ainda mais sua torta! Eu deixei o merengue simples, mas você pode usar um maçarico pra dar só uma chamuscada. Ou levar, rapidamente, ao forno bem quente pra assar esse suspirão.

Também dá pra dobrar a receita da cobertura e fazer aquele merengue bem alto no meio da torta

Algumas dicas finais: minhas mexericas (mandarinas?) eram do tipo candogueira, que tem gente que chama de carioca. Isso quer dizer, bem doces e com sabor bem acentuado. Se for usar alguma de sabor mais suave, tipo pokan, aumente as raspas. E se elas, independente do tipo, estiverem azedas aumente o açúcar da massa pra 6 colheres, e do recheio para 8.
torta de tangerina

Torta de Tangerina – original aqui

Massa:
60g de manteiga
4 colheres sopa de açúcar
1 gema
3/4 xícara de farinha de trigo
1 colher sopa de raspas de tangerina

Misture a farinha com o açúcar e a manteiga até ficar parecendo uma areia grossa. Junte a gema e as raspas e amasse até conseguir uma bola de massa. Abra a massa e forre uma forma de cerca de 20cm; fure a massa, tanto no fundo quanto as laterais e leve ao congelador por cerca de 30min. Em seguida leve ao forno, aquecido a 200°. Enquanto isso prepare o recheio.

Recheio:
2 colheres chá de amido de milho
6 colheres sopa de açúcar
2 ovos
1 colher sopa de raspas de tangerina
60ml de suco de tangerina

Misture todos os ingredientes e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até começar a engrossar. Quando parecer um mingau mole tire do fogo, despeje sobre a massa e volte ao forno. Deixe assar até o recheio ficar com a consistência de um pudim. Retire do forno e leve para a geladeira.

Cobertura:
2 claras
4 colheres sopa de açúcar refinado

Misture os dois e leve ao banho-maria até o açúcar dissolver. Bata até montar um merengue firme. Cubra a torta e leve para a geladeira por pelo menos 20min. Sirva em seguida. Se quiser também pode dourar esse merengue com um maçarico.
torta de tangerina

—————————–

Em 2015: Screwdriver

Torta Ratatouille, pra um inverno vegetariano

Torta ratatouille, ou basicamente um ratatouille metido a besta sobre uma massa crocante.
torta ratatouille

É aquele mesmo do filme do ratinho, sabe? O Ratatouille, além de nome de filme, é um prato típico francês com legumes (berinjela sendo essencial) levados ao forno e/ou cozidos. Depois da animação ficou na moda cortar o legumes em rodelas e enfileirar em carreiras ao longo de um pirex, formando um desenho bem hipnótico. O que fiz aqui foi foi uma mudança na apresentação mas mantendo a base.

Meus legumes ainda são fatiados, mas de comprido. E em vez de enfileirados foram enrolados, formando uma florzona. Pirex? Ele virou uma massa crocante, muito da gostosa, mas bem básica pra não roubar o protagonismo dos legumes. Aliás, se você tem uma massa favorita que acha que vai combinar, vai fundo. Ela só não pode inflar muito pra não desmontar o desenho.

A mesma massa, com adaptações, pode servir pra recheios muito doces

torta ratatouille

Torta Ratatouille

Massa:
3 xícaras de farinha de trigo
100g de manteiga sem sal gelada
1 ovo
1/2 colher chá de sal
1 pitada de pimenta do reino
cerca de 10 colheres sopa de água gelada – bem gelada

Recheio:
1/2 xícara de molho de tomate – usei uma passata
1 abobrinha grandona
1 berinjela grandona
1 tomate
sal a gosto

Comece cortando a berinjela em fatias bem finas; coloque em uma vasilha com água e sal e deixe de molho por cerca de 1h. Enquanto isso prepare a massa:
Misture a farinha com o sal e a pimenta; junte a manteiga em cubinhos e vá esfarelando a manteiga até ficar mais ou menos uma areia grossa. Junte o ovo e comece a juntar a massa. Vá adicionando a água e amassando apenas o suficiente para juntar a massa em uma forma coesa. Pode ser que você precise de mais ou de menos água. Massa lisa e coesa deixe gelar por 30min, coberta por filme plástico. Enquanto isso fatie a abobrinha e o tomate.

Abra a massa e forre uma forma de torta com cerca de 24cm. No meu caso a massa ficou mais grossinha, por motivos de família gosta assim. Você pode usar uma forma maior e fazer uma massa mais fina. Espalhe o molho de tomate no fundo da torta e comece a fazer uma rosa enrolando abobrinha e berinjela (no vídeo dá pra entender melhor). Finalize com as fatias de tomate e sal a gosto. Cubra com papel alumínio e leve ao forno por 30min, retire o papel e deixe no forno mais uns 20min, até que a massa doure. Sirva quentinha.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café, e essa é pra quem realmente gosta de café!
torta cremosa de chocolate com café

Explico: muitas vezes uma receita de chocolate tem café nos ingredientes, e as vezes no nome, mas a quantidade é bem pequena. E então o sabor do café costuma ser bem suave ou inexistente.
Nesse caso o café serve para realçar o sabor do chocolate…

Nenhum desses é o caso dessa torta! Ela realmente segue o nome: torta cremosa de chocolate com café. Com Café! Sabor de café. Tô explicando bem porque se você estiver esperando uma torta docinha e suave vai rolar uma decepção. Essa é uma torta doce sim, mas de sabor forte, tanto na massa quanto no creme do recheio! Aliás, o cremosa do título também vale viu. O recheio é um creme de textura mega leve, que se mistura com o creme batido da cobertura e deixa tudo mais suave. Ótimo contraste de textura e sabor!
torta cremosa de chocolate com café

Convenci que a torta é uma delícia e vale a pena? Então vamos as mudanças que fiz na receita original:

A massa não teve grandes alterações. No lugar de usar gelo pra gelar a água eu usei água já gelada. Me pareceu uma atitude mais prática né?
Já o creme eu deixei mais suave do que o original, reduzindo um pouco o chocolate em pó. Eu também não usei a manteiga pedida porque usei leite gordo, mas isso tá explicado na receita abaixo. A maior mudança na verdade é que a torta só precisou de metade da quantidade de creme, e essas medidas já estão ajustadas ali embaixo.

Ou você pode dobrar a quantidade de creme, rechear a torta e dividir o restante em potinhos. Vira uma ótima sobremesa também…

Por ultimo, a calda! Eu usei uma calda que já tinha na geladeira. A original usa uma espécie de ganache. Mas vale usar até calda de sorvete se quiser. Ou raspas de chocolate no lugar da calda. Ela é uma decoração e isso varia de pessoa pra pessoa. 😉
torta cremosa de chocolate com café

Torta cremosa de chocolate com café – original aqui

Massa
1 xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de chocolate em pó
1 colher chá de café instantâneo
1 colher chá de sal
100g de manteiga sem sal em cubinhos
1/4 xícara de água gelada
1 colher sopa de vinagre
1 clara

Misture os ingredientes secos em uma vasilha. Junte a manteiga e misture com as pontas dos dedos, sem destruir completamente os pedacinho de manteiga.

(sabe o gesto e contar dinheiro? É mais ou menos assim)

Misture a água com o vinagre e vá adicionando, bem aos poucos, a mistura anterior. Provavelmente não será necessário usar toda a água, pare quando conseguir uma massa coesa. Cubra com filme plástico e deixe gelando por cerca de 1 hora.
Abra a massa e cubra o fundo e as laterais de uma forma de cerca de 20cm. Fure toda a massa com um garfo e leve ao congelador por pelo menos 10min.

(se quiser congelar, embale a massa já na forma e deixe no congelador por até 3 meses)

Com a massa já congelada cubra com papel manteiga ou alumínio e coloque pesos por cima. Leve ao forno aquecido a 200C por 20min. Retire do forno, descubra a massa, pincele com a clara e volte ao forno por mais 10min; ou até ficar crocante.

Recheio
1/4 xícara de açúcar mascavo
1/2 xícara + 2 colheres sopa de chocolate em pó
3 colheres sopa de amido de milho
1/2 colher sopa de café instantâneo
1/4 colher chá de sal
1 1/2 xícaras de leite
50g de chocolate meio amargo
1/2 colher sopa de manteiga*
1/2 colher sopa de baunilha

*Eu usei leite gordo (de fazenda e cheio de nata) então cortei a manteiga. Se usar leite de caixinha mantenha a manteiga

Misture o açúcar, o chocolate em pó, o amido, o café, o sal e o leite. Misture bem e leve ao fogo médio; mexa constantemente até cozinha, formando um mingau. Tire do fogo e adicione os demais ingredientes e misture bem até derreter. Transfira para uma vasilha, cubra com filme plástico, encostando no creme, e deixe gelar.

Cobertura
3/4 xícara de creme fresco
1 colher chá de baunilha
2 colheres sopa de açúcar de confeiteiro

Bata tudo junto até formar picos suaves. Faça isso logo antes de montar a torta.

Montagem

Com todas as partes já frias, recheie a torta com o creme e cubra com o creme batido. Finalize com sua calda favorita lembrando que caldas mais líquidas vão “derreter” o creme batido. Sirva em seguida!

—————————————
Em 2015: Biscoitinhos crocantes

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta vulcânica da Simone Izumi, finalmente!

Torta Vulcânica de chocolate da Simone Izumi, essa receita tá anotada no meu caderno tem uma pá de anos já! E finalmente eu fiz! E eu me arrependo muito, mas muito mesmo, de não ter feito antes.

(não cometa o mesmo erro que eu, termine de ler esse texto e vá separar os ingredientes)

E antes que o nome te engane, como me enganou: ela não fica molinha por dentro, como um petit gâteau. Ela até parece um vulcãozinho (torta vulcânica né), mas a cobertura vira uma casquinha crocante.
torta vulcânica de chocolate

A massa é daquelas crocantes, não muito doces, com o sabor do chocolate equilibrado pelo do café. Aliás, única provável mudança que fiz na receita: na original está escrito colher de sobremesa de café expresso, eu usei o solúvel que tinha na despensa e medi com colheres de chá padrão. Mas vamos combinar que isso nem altera a receita num nível perceptível né?

O recheio cremoso de chocolate, e a incrível cobertura de Ovomaltine continuam as mesmas e não tem porque mexer. Aliás, não mexa. Eu fiquei tentada a usar mais Ovomaltine na cobertura, porque, sim, sou gulosa. Então testei em metade da torta. Não rola, a casquinha fica mais espessa do que o agradável e ainda fica mais difícil de partir. Fique com a meia xícara da receita abaixo, vai formar uma casquinha fina na medida pra acrescentar crocância a torta.
torta vulcânica de chocolate

Torta Vulcânica de chocolate – original aqui

2 xícaras de farinha de trigo
3 colheres sopa de açúcar refinado
3 colheres sopa de chocolate 50%*
2 colheres chá de café solúvel
150g de manteiga sem sal gelada em cubos
um pingo de água gelada

Misture a farinha com o açúcar, o café e o chocolate. Junte a manteiga e  trabalhe a massa com as pontas dos dedos. Sabe o gesto de contar dinheiro? Esse mesmo.
Quando a massa estiver parecendo uma areia molhada acrescente água gelada aos poucos, uma colher de cada vez, e vá apertando até formar uma massa coesa.
Forre uma forma de torta com cerca de 22cm apertando a massa com os dedos ou um copo. Fure o fundo da massa e leve ao forno, já aquecido a 180°, por cerca de 25min, ou até que seque.
Pode ser que a massa infle no forno, mas ela costuma murchar depois. Caso isso não aconteça fure novamente com um garfo que ela murcha.

100g de manteiga sem sal
150g de chocolate*
1 xícara de açúcar
1 1/2 colher sopa de mel
1 pitada de sal
4 ovos
1/2 xícara de leite
1/2 xícara de ovomaltine

Derreta a manteiga com o chocolate e reserve para amornar. Bata os ovos com o leite, o açúcar, o sal e o mel até que espumem. Junte a manteiga com o chocolate enquanto continua batendo essa mistura. Quando estiver homogênea transfira para a forma com a massa assada.
Cubra com o ovomaltine; resista a tentação de colocar mais ovomaltine, essa quantidade é o suficiente, acredite. Leve ao forno, também aquecido a 180°, por cerca de 40min, ou até que o recheio não esteja mais líquido. Desenforme e sirva apenas gelada.
torta vulcânica de chocolate

——————————
Em 2016: Bolo de Iogurte

Salvar

Salvar

Salvar

Torta de pernil – ou como aproveitar o almoço

Uma torta de pernil com vegetais, ideal pra almoço, lanche ou janta; e que de quebra ainda é um jeito lindo de aproveitar a carne do almoço de ontem.
torta de pernil com vegetais

Porque as vezes a gente não calcula direito e sobra comida não é verdade? Aqui em casa ninguém come muita carne de uma vez, então sempre acaba sobrando aquela carne assada típica de fim de semana.
E sério, eu amo reciclar comida! Volta e meia topo com alguém que defende que “comida fresca é melhor”, mas a carne que você assou ontem ainda é fresca, poxa! E desse jeito fica mais difícil enjoar.
Nesse caso específico foi pernil, mas vale qualquer carne, inclusive boi/frango, e não precisa ser só assada também. O único cuidado é desfiar/picar a carne em pedaços de tamanho bom pra comer na torta, ou seja, que caibam em uma garfada.

Mas Sabrina, aqui em casa só tem um pedaço de carne no congelador e eu quero fazer essa torta, como faz?

Descongela, se for o caso; tempera com sal e pimenta, ou que você tiver costume, e deixa descansar umas horinhas pra pegar tempero; doura na panela logo antes da cebola e segue com a receita normalmente. Pra carne moída é só dourar antes da cebola; e se for usar frango desfiado (de pacotinho ou já cozido) é só seguir a receita normalmente.
E pronto, torta de pernil virou torta do que tem na geladeira; e garanto que fica bom também!

Vegetarianos: troquem a carne por pedaços de pimentões coloridos. Fica uma delícia!
torta de pernil com vegetais

Torta de pernil

massa:
3 1/4 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de amido de milho
1 colher sopa de fermento em pó
1 pitada generosa de sal
2 ovos grandes
25g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 xícara de leite

recheio:
Aquele pernil assado do almoço de ontem
cenoura em cubinhos
repolho fatiado
cebola em cubinhos
molho de tomate
caldo de carne – aqui tem como fazer
azeite
sal e pimenta a gosto
2 colheres sopa de amido de milho – ou farinha
1/4 xícara de molho de soja

Comece pelo recheio. Junte a cebola e o azeite em uma panela grande em fogo médio. Quando a cebola estiver dourada acrescente a cenoura e deixe refogar por cerca de 2 minutos. Acrescente o molho e tomate e o caldo de carne para que a cebola cozinhe. Quando a cenoura estiver ao dente junte o pernil cortado em cubinhos e misture tudo muito bem. Cubra tudo com o repolho fatiado e tampe a panela por alguns minutos, apenas até o repolho murchar.
Dissolva o amido de milho no molho de soja e acrescente um pouco do caldo da panela. Transfira essa mistura para a panela e misture até que o caldo tenha engrossado. Isso vai garantir um recheio molhado mas não aguado. Acerte o sal e desligue o fogo. Espere o recheio esfriar um pouco antes de usar.

Para a massa apenas misture todos os ingredientes até conseguir uma massa lisa e coesa. Deixa descansar uns 15 minutos, para ficar mais fácil abrir. Divida a massa em 3: 1 parte para o fundo da forma, 1 parte para as laterais e outra para tampar a torta. As rebarbas podem ser usadas para enfeitar a torta. Forre fundo e laterais, cubra com o recheio e tampe a torta. Não precisa furar a massa nem pré-assar. Pincele com gema e leve ao forno aquecido a 230° até que doure.

Pra quem não tem forma própria pra torta fica a dica: desde que sou pequena essa massa vira torta de pirex aqui em casa e tá tudo certo. 😉

——————————
Em 2015: Bolo de chocolate (quase) sem gordura

Salvar

Torta de Brownie

E se tivesse uma torta, de massa bem crocante, mas cujo recheio fosse um brownie bem rico em chocolate?

Tá aqui ó. Eu já tinha visto algumas fotos em sites gringos mas ainda não tinha topado com nenhuma receita que me animasse a tentar essa gulodice. Então resolvi aproveitar a meia receita de massa de castanhas no congelador e tentar uma nos trancos mesmo. E ficou muito bom!
Falando na massa, ela tá bem melhor explicadinha no post da torta de maçã, e aqui fica apenas como sugestão. Mas façam ela, porque é uma delícia. Usem metade dela nessa receita e metade na torta de maçã. Eu fiz e não me arrependo de nada… 😀

Essa receita de brownie é daquelas beeeem fortes, com bastante gosto de chocolate e mais algumas gotas (ou pedaços) pra ficar ainda melhor! E claro, você sempre pode acrescentar castanhas e nozes no seu brownie, mas dada a escolha da massa eu preferir deixar só no chocolate mesmo. A original veio de um site americano especializado em culinária do sul do país, e segundo ela o resultado é bem pudinzento, úmido e nada parecido com bolo, o que eles chamam de fudgy. Só que por aqui ficou mais pra bolo úmido e denso mesmo. Não é ruim, mas acaba pedindo uma calda ou um sorvete pra acompanhar. De novo, não estou reclamando…rs Mas se você quiser um recheio menos seco ignore MESMO as duas colheres de farinha a mais e cuidado com o tempo de forno.

Outra mudança foi que usei apenas gemas, porque elas estavam sobrando na geladeira e sei que brownies pedem mais gemas do que claras. Mas se preferir use um ovo inteiro daqueles extra-jumbo, ou dois daqueles caipiras pequenininhos. E por fim, o café. Eu acho que ele só realça mais ainda o sabor do chocolate, mas se você não quiser dá pra usar água, suco ou leite, escolha a vontade.

Torta de Brownie

Massa da torta – receita completa aqui

1/2 receita de massa de castanhas do Pará congelada – ou a sua massa favorita

Deixe a massa descongelar, se for o caso, e abra até conseguir cerca de 3mm de espessura. Cubra o fundo e as laterais de uma forma de 20cm, deixando pelo menos uns 3cm de altura na laterais. Leve para gelar por pelo menos 30min, ou faça isso no dia anterior. Leve ao forno já aquecido a 230° por 10min, apenas para pré-assar a massa. Enquanto isso prepare o recheio de brownie:

Brownie – original aqui

1/2 xícara + 2 colheres de sopa de farinha de trigo*
3/4 xícara de chocolate em pó 50%
1/2 colher chá de sal
1/4 colher chá de bicarbonato de sódio
3 gemas
2 colheres sopa de óleo
40g de manteiga sem sal
1/2 xícara + 2 colheres sopa de açúcar cristal
1/2 colher chá de essência de baunilha
1/4 xícara de café forte
1/2 xícara de gotas de chocolate – usei meio amargo

*para um brownie com textura mais de fudge ignore as duas colheres de farinha

Primeiro derreta a manteiga e reserve pra amornar.
Em uma vasilha peneire a farinha, o chocolate em pó, o sal e o bicarbonato, e reserve.
Em outra vasilha bata as gemas com o açúcar até incorporar totalmente. Acrescente o óleo, a baunilha e o café e misture bem. Por último junte a manteiga e misture também. (A manteiga entra por último pra evitar que cozinhe as gemas.)

Junte as duas misturas e mexa sem bater até incorporar tudo, e só então acrescente as gotas de chocolate. Transfira para a massa já pré-assada e volte ao forno a 180° até que firme, cerca de 30-40min. Não precisa passar no teste do palito limpo já que se trata de um brownie. Eu enfeitei com um pouco de calda de chocolate, dessas pra sorvete mesmo, mas aí vale servir como preferir, inclusive com sorvete!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta de maçã com castanhas do Pará

Inverno me lembra tortas quentes, e a torta quente soberana pra mim é a de maçã:

Essa quase ia sendo a clássica da clássica, com recheio mega simples de maçã com açúcar, sem nem mesmo uma canela. Mas aí olhei pra um potinho com umas castanhas do Pará dando sopa na cozinha…

Elas não são essenciais pra que a torta dê certo, se não tiver nenhuma castanha em casa a torta de maçã simples é uma delícia também*. Mas elas fazem uma diferença quando adicionadas na massa! Eu piquei as castanhas com uma faca fazendo uma farinha grosseira, e elas praticamente sumiram na massa, deixando apenas o sabor e não mexendo muito na textura. Da próxima vez pretendo, e já deixo a dica aqui, deixar uns pedacinhos maiores de castanha pra poder senti-los na massa. Uma outra ideia é adicionar pedacinhos no recheio pra dar uma crocância a mais.

Uma última dica:aquelas maçãs argentinas lindas parecendo a da branca de neve tem gosto de isopor! Pra fazer esse tipo de prato as mais ácidas são sempre melhores pois ressaltam mais o sabor, então prefira gala, fuji ou as verdes.
E claro, não esqueça o sorvete pra acompanhar!

*se não for usar as castanhas aumente a farinha para 3 xícaras.

Torta de maçã com castanhas do Pará
serve uma torta de 40cm

Massa:
1/4 xícara de castanhas do Pará trituradas
2 3/4 xícaras de farinha de trigo
1 pitada de sal
100g de manteiga sem sal gelada
1 ovo
cerca de 10 colheres sopa de água bem gelada

Recheio:
6 maçãs – gala ou fuji
4 colheres sopa de suco de limão*
1 xícara de açúcar refinado
2 colheres sopa de amido de milho

*para um recheio mais ácido use um limão mais forte como o capeta, para um recheio menos ácido prefira um limão mais suave como o siciliano

Montagem:
gema
açúcar cristal

Para a massa misture a farinha com as castanhas e o sal. Corte a manteiga em cubinhos e misture com os secos, formando uma farofa. Não desmanche a manteiga totalmente, os pedacinho que ficam garantem a crocância.
Adicione o ovo e vá acrescentando a água aos poucos enquanto mistura. Talvez não precise de tudo antes da massa fica coesa. Embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 1hora, a noite toda se quiser adiantar o serviço no dia anterior, ou o congelador se quiser guardar pra outro dia.

Enquanto a massa gela prepare o recheio:
Não é necessário descascar as maçãs porque no forno a casca fica bem macia, mas se você preferir descasque. Pique as maçãs em cubinhos e cubra com o suco de limão. Misture o açúcar com o amido de milho e cubra as maçãs com essa mistura.
Abra a massa em uma superfície levemente enfarinhada até que ela fique fina ao seu gosto. Cubra o fundo e as laterais da forma e pressione com os dedos para impedir que fiquem bolhas.

Adicione o recheio e cubra do jeito que preferir. Aí vale só cobrir com um disco de massa simples, com treliças de massa como eu fiz ou o que a imaginação mandar. Pra decoração também vale tudo. Apenas lembre de deixar rasgos, espaços ou furos na cobertura para que o vapor do recheio cozido possa sair e não destruir a torta. Volte a torta para a geladeira por mais 30min para firmar a massa novamente. Pincele a massa com gema e polvilhe com o açúcar cristal e leve ao forno a 230° até que doure.
Sirva ainda quentinha, de preferência com uma bola de sorvete.

——————————–
Em 2015: pãezinhos suecos

Salvar

Salvar

Salvar

Tortinhas do dia dos namorados – drops

Massa crocante de chocolate + bicho de pé (o doce gente!!) + confeitos fofos = sobremesa temática do dia dos namorados pronta em 2 minutos!
tortinhas bicho de pé cozinharoman ptTá, eu não sou a maior fã de comidas temáticas dessa data, mas essa pode muito bem dispensar os confeitos fofos e virar apenas uma sobremesa improvisada deliciosa…
Eu gosto dessa massa de torta específica porque ela não é muito doce e congela bem. Na verdade todas as tortinhas da foto foram assadas com algumas semanas de antecedência (junto de uma torta maior) e ficaram dormindo no congelador até então. Eu apenas tirei do congelador e levei direto pro forno (180°) pra descongelar e voltar com a crocância.

Já o bicho de pé tem, pra mim, gostinho de infância e por isso é sempre bem vindo. Mas claro que se o tema é dia dos namorados o rosa entra no clima. Pra dar o formato deixe o doce bem firme, em ponto de enrolar mesmo e use um saco de confeitar (ou sacola plástica) e um bico pitanga.

Por fim os confeitos. Minha única dica aqui é: não escolha confeitos muito duros, tem umas mini pérolas douradas que são bonitinhas, mas o diabo pra conseguir mastigar!
E lembrando que é sempre melhor fazer no dia e deixar na geladeira (pro recheio não derreter) até o momento em que for servir. 😀
tortinhas bicho de pé cozinharoman pt2

Torta de chocolate e caramelo salgado

Torta com massa crocante, chocolate e caramelo!!
torta chocolate caramelo cozinharoman ptJá vi várias tortas com recheio de caramelo molinho e uma cobertura de ganache bem densa. Elas são deliciosas, principalmente por conta da combinação chocolate levemente meio amargo e caramelo docinho. Mas eu estava atrás de uma textura diferente…
E foi assim que essa torta nasceu, como várias receitas aqui, da curiosidade e do improviso baseado no “o que tem na geladeira?”.

A cobertura de ganache virou o recheio e ganhou um sabor especial com o gengibre em calda. Não curte gengibre? Pula essa parte e faz a ganache simples ou com qualquer outra calda que você queira. Tem esse xarope de peras que já apareceu por aqui que fica ótimo também.

Já o caramelo foi promovido a cobertura e ganhou uma textura um pouco mais firme. Nesse em específico eu deixei uma textura parecida com uma gelatina, firme o bastante para não escorrer mas ainda bem macia. Você pode deixar o caramelo mais puxento ou mas firme, de acordo com sua preferência também. Só não fica legal aquela calda de caramelo bem molinha por que na hora de servir vai virar uma ligeira bagunça…

E pra quem não gosta de caramelo salgado, relaxa que o sal é só pelo gosto mesmo; faz o caramelo sem ele que vai dar tudo certo!
torta chocolate caramelo cozinharoman pt2Torta de chocolate com caramelo salgado

Meia receita dessa massa, ou aquele disco que você já deixou congelado e agora é só assar até dourar.

Recheio de chocolate:

100g de chocolate meio amargo picado
100ml de creme de leite – pode ser o de caixinha
1 colher sopa de calda de gengibre – opcional
1 colher sopa de gengibre em calda picadinho – opcional

Aqueça o creme de leite com a calda até começar a querer ferver, quando começam a aparecer bolinhas nas laterais da panela. Junte o chocolate e misture até ficar homogêneo. Cubra a massa da torta com a ganache feita e espalhe por cima dela os pedacinhos de gengibre. Leve para a geladeira para firmar enquanto faz o caramelo.

Cobertura de caramelo:

1/2 xícara de açúcar refinado
100ml de creme de leite – pode ser o de caixinha
3 colheres sopa de mel*
1 colher sopa de manteiga gelada
1 pitada de sal

*normalmente é a glucose que entra nesse tipo de caramelo, na mesma quantidade do mel. Como aqui glucose não é tão simples de achar, e eu não ligo pro sabor suave do mel, vai ele mesmo

Leve o açúcar ao fogo até que derreta e fique com uma cor dourada. Baixe o fogo e junte o creme de leite e o mel, misturando até que fique homogêneo. Eu tenho termômetro e esperei chegar a 105°, pra quem não tem rola de esperar até as bolhas ficarem maiores e mais lentas pra estourar. Quando chegar nesse ponto tire do fogo e junte o sal e a manteiga e misture até ficar homogêneo novamente. Espere uns 5 minutinhos e cubra a torta. Se quiser decore com flor de sal, mas cuidado pra não exagerar. Leve para a geladeira de um dia pro outro antes de servir.
torta chocolate caramelo cozinharoman pt3

Torta de pêssegos (e nectarinas)

Minha massa favorita no momento, junto com um dos recheios mais fáceis que existem, e isso resume a torta de pêssegos de hoje.
torta de pessegos cozinharoman ptEssa torta de pêssegos pode se considerar meio que um monstro de Frankenstein que deu certo. E eu adoro quando monto um monstrinho e ele se prova delicioso!
O recheio foi inspirado numa torta inglesa de maçãs e a massa é irmã mais nova de uma torta salgada. E claro tudo isso foi bem mexido e trocado porque eu adoro pensar nos “e se eu trocar isso” de uma receita. O resultado é um recheio bem macio e docinho que conserva bem o sabor dos pêssegos, e uma massa que, por não ser doce demais, aceita bem esse tipo de recheio.

A cobertura eu preferi fazer com as rebarbas da própria massa e fiz o famoso cruzado vazado que a gente vê em tortas estrangeiras. Mas quem preferir pode tampar o recheio completamente com um disco de massa, apenas tendo o cuidado de fazer alguns cortes na tampa para que o vapor possa sair.

Pra quem quiser aproveitar a massa e trocar o recheio, apenas lembrem que ela não leva nenhum açúcar, então recheios menos doces vão resultar numa torta um tanto quanto sem graça. Já recheios com caramelo, calda de açúcar, chocolates e geleias são ótimos pares para ela. Uma substituição simples é manter as proporções mas trocar os pêssegos por maçãs.

Torta de Pêssegos

Massa suficiente para 2 tortas de 20cm:

3 xícaras de farinha de trigo
1 pitada de sal
100g de manteiga gelada em cubos pequenos
1 ovo pequeno
cerca de 10 colheres sopa de água gelada

Recheio para 1 torta de 20cm:

3 pêssegos grandes (e/ou nectarinas)
2 colheres sopa de mel
4 colheres sopa de açúcar mascavo
suco de limão – a gosto

Para o recheio: descasque os pêssegos e corte-os em cubinhos. Misture bem com os demais ambientes e leve a geladeira até o momento de usar.

Para a massa: em uma vasilha misture a farinha com o sal, acrescente os cubos de manteiga e amasse com as pontas dos dedos apenas o suficiente para formar uma farofa. Tente não deixar a massa muito tempo nas mãos para não derreter completamente a manteiga. Acrescente o ovo e misture até incorporar totalmente.
Vá acrescentando a água aos poucos e amassando até formar uma massa lisa e elástica. Embrulha em filme plástico e leve a geladeira por 30min.

Após esse tempo divida a massa em 2. Eu preferi congelar metade da massa ainda sem formatar, pra isso basta embrulhar novamente no filme plástico e levar ao congelador. A parte que for ser usada basta abrir e cobrir a forma escolhida. Reúna e guarde as rebarbas para fazer a cobertura da torta.

Cubra a massa com o recheio e cubra da forma que preferir. Para fazer o cruzado basta abrir a massa e cortar diversas tiras, da mesma largura ou não, e depois transferi-las para o topo da torta. Aperte bem as laterais para prender base e tampa da torta. Pincele com uma gema e leve a geladeira por mais 30min. Depois leve ao forno até dourar.
torta de pessegos cozinharomanPra quem não quiser congelar a massa crua, vale congelar bases assadas também. Depois de cobrir o fundo da forma leve para a geladeira por 30minutos. Passado esse tempo fura toda a massa com um garfo, cubra com papel alumínio e coloque um peso em cima. Podem ser bolinhas de cerâmicas, pedras próprias ou feijões apenas para esse uso. Isso vai evitar que a massa estufe. Leve ao forno até começar a dourar. Deixe esfriar e então embale no filme plástico e leve ao congelador. Para descongelar é só levar ao forno novamente apenas até aquecer.

Salvar