Biscoito Champanhe, aquele do pavê

Sabe pavê? Aquele do natal, do tio, da piada… pois é. Agora, sabe o biscoito que vai no pavê? O tal biscoito champanhe? Que aliás, alguém pode me contar o pq do nome? Não achei nenhuma fonte confiável… É ele a receita de hoje.

Você pode pensar que é um ótimo jeito de nunca ficar sem fazer pavê. Porque vai que um domingo a noite você resolve fazer e descobre que não tem biscoito champanhe em casa né? Agora não tem mais problema!

Oooou você pode achar que é um bom jeito de minimizar os aromatizantes, corantes, conservantes e demais “antes” da sua sobremesa! Já que é pra enfiar o pé na jaca que pelo menos seja uma jaca mais “orgânica” (com todas as aspas do mundo).  =)

A receite veio do Senac, de um curso de bolos e tortas (muito bom!) que fiz muuito tempo atrás. Ainda não tinha tentado fazer em casa desde então. Já vi outras receitas, parecidas mas com detalhes diferentes. Acabei optando por essa porque já tinha visto sendo feita e por ser uma receita bem simples e tranquila de fazer. A única dificuldade que senti foi pra formatar os biscoitos, mas eu nunca fui um primor com o saco de confeiteiro mesmo, então…

Pra quem não tiver o saco de confeiteiro propriamente dito vale usar uma sacolinha plástica limpa. É só cortar uma das quinas do fundo do tamanho que você quiser a espessura do biscoito e pronto. Tente fazer o biscoito mais gordinho que tem menos chance de queimar. E cuidado com o forno, os meus ainda estavam branco por cima mas já quase tostando na parte de baixo. Agora é achar uma receita de pavê pra usa-los, e achar logo antes que eu coma todos com café.

Biscoito Champanhe
xícara de 240ml

1 ovo
1 gema
1/2 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo

Bata o ovo, a gema e o açúcar até formar um creme claro. Acrescente a farinha aos poucos e misture delicadamente com o fouet. Tome cuidado para não perder o ar incorporado na massa. A ideia é misturar levantando a massa com o fouet para que mais ar seja incorporado.

Transfira para o saco de confeiteiro (ou sacola mesmo) com bico redondo (ou corte a sacola) e faça tiras gordinhas de massa sobre o papel manteiga. Leve ao forno a 180° até que eles comecem a dourar o fundo. Depende bastante, do forno, do dia, da farinha, mas dessa vez demorou uns 20min. É rapidinho mesmo. Daí é só retirar com cuidado do papel manteiga e esperar esfriar para guardar num pote bem fechado.

Salvar

Salvar

2 ideias sobre “Biscoito Champanhe, aquele do pavê

  1. Pingback: Verrine bicolor, ou pavê moleza | Cozinha Roman

  2. Pingback: O quentão da vó | Cozinha Roman

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *