Brigadeiros de Abóbora – #cozinhadebruxa

Brigadeiros de abóbora pra deixar qualquer mesa de aniversário mais charmosa! Ou pra comer vendo um filme também…
brigadeiros de abóbora

Preciso dizer que essa receita foi uma surpresa pra lá de agradável! Eu imaginava que brigadeiros de abóbora seriam gostosos, principalmente porque eu amo doce de abóbora. E se um ingrediente já fica bom na forma de doce de compota, como não ficaria delicioso na forma de brigadeiro?

Mas o caso é que ficou bem melhor do que a expectativa! O sabor ficou bem parecido com o doce de abóbora mais tradicional, só que a textura ficou bem melhor. O combo leite condensado + chocolate branco geram uma cremosidade que a compota não tem! E por mais que tenha cozido o doce na panela por um bom tempo, ele não ficou puxa. Firme o bastante pra manter a forma de abóbora bonitinho, mas sem puxar quando a gente morde.

Aqui ficam as desculpas pra quem adora brigadeiro puxa (não é meu caso); talvez, se vocês deixarem mais tempo ainda no fogo, possa acabar ficando…

E por falar em chocolate branco, ele entra por conta da regra da casa: docinho só com leite condensado é docinho; docinho com leite condensado e chocolate (qualquer tipo) é brigadeiro. E calma gente, essa regra é invenção minha pra ter ordem nos nomes das receitas aqui. Eu sei que essa é uma discussão mais acalorada no mundo aí fora… De qualquer jeito,brigadeiros ou docinhos, façam. A ideia pode parecer meio maluca pra quem não cresceu comendo compota, mas quem é fã do doce tradicional sabe: vale super a pena!

E pra quem ficou em dúvida: quase qualquer abóbora serve pra fazer doce. Eu evito as morangas pois acho o sabor muito diferentão. E dou preferência para abóbora de pescoço pra qualquer receita doce; mas esses foram feitos com a jacaré e o sabor é o mesmo. 😉
brigadeiros de abóbora

Brigadeiros de Abóbora

4 xícaras de abóbora em cubinhos
1 lata de leite condensado
100g de chocolate branco
Açúcar cristal – colorido ou não
cravos e barbante para a montagem

Asse a abóbora, ou cozinhe no vapor, e com ela ainda morna amasse bem. Passe a abóbora amassada por uma peneira; isso vai evitar qualquer gruminho ou fiapo.
Em uma panela junte a abóbora amassada, o leite condensado e o chocolate branco. Cozinhe em fogo baixo até conseguir o ponto de brigadeiro de enrolar. Espalhe em um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar. Não precisa levar para a geladeira mas pode, sem problema.
Enrole os brigadeiros, passe no açúcar cristal e transfira cada um para uma forminha. Com um barbante culinário, ou um fio dental sem sabor, faça as marcações da abóbora. Basta encosta o fio sobre o brigadeiro e envolver até a forminha, como se fosse amarrar ele. Faça 4 marcações, formando os gomos, e finalize com um cravo (de cabeça para baixo) bem no meio.

————————–

Em 2014: Cupcakes de Teia
Em 2015: Canapés de Aranha

Salvar

Salvar

Bloody Sour – #cozinhadebruxa

Bloody Sour é aquele drink que dá pra você adaptar pra birita que tiver no bar… E que ainda dá um efeito lindo (e assustador) quando servido!
bloody sour

Esse drink é uma mistureba de adaptações baseada no New York Sour. E esse drink já é uma variação de outro mais antigo: o Whiskey Sour. Como (quase) todo sour, esse é uma mistura de limão, açúcar e uma birita; as vezes com um bitter, as vezes com clara, mas sempre com essa base. A variação que transforma o drink no New York Sour é fazer um float com vinho tinto.

Float é quando você finaliza o drink derramando uma bebida mais leve no topo, e ela não se mistura completamente com o drink.

Beleza, e quando que isso virou tudo virou Bloody Sour? Quando eu gostei muito mais de tequila que de Whiskey. E quando percebi que essa vai ser a maior diferença de um drink pro outro: as biritas escolhidas. Mesmo que você siga a receita passo a passo, o vinho escolhido vai mudar tudo. E o whiskey (ou tequila) também. Então a receita de hoje virou o Bloody Sour: um drink tipo sour que você pode adaptar pra sua birita favorita! É só fazer um float com vinho e pronto!

Fora que o visual combina muito com Halloween, e Bloody (sangrento) é um nome que combina muito mais…rs

Deixando toda essa história de lado, vamos a receita. É mega simples! A única coisa que não vem pronta é o xarope, mas esse todo mundo já sabe né? Uma parte de açúcar, uma parte de água e fogo até ferver. Favor só usar quando frio pra não esquentar o drink… E pra quem quiser um float mais delicado, que se misture menos no drink, tem dica também. Use pedras de gelo que preencham toda a boca do copo, assim o vinho vai ficar sobre elas e demorar mais a se misturar.

Bloody Sour

2 doses de tequila
3/4 dose de limão
3/4 dose de xarope*
1 dose de vinho tinto

*eu usei xarope saborizado com gengibre, mas vale o simples ou o que você preferir!

Em uma coqueteleira (ou vidro com tampa) bata a tequila, o limão e o xarope com algumas pedras de gelo. Quando essa mistura estiver gelada sirva em um copo largo e baixo. Sirva e em seguida derrame a dose de vinho por cima, com cuidado para não misturar demais.

————————————

Em 2014: Sorvetão Cemitério

Salvar

Salvar

Aranha de Pizza – #cozinhadebruxa

Aranha de Pizza é uma forma divertida de enfeitar a mesa do dia das bruxas e servir uns petiscos, tudo ao mesmo tempo!
aranha de pizza

Essa é mais uma receita que pareceu na timeline do Pinterest, e eu guardei até minha época favorita do ano chegar! Quando fui conferir a receita pra ver se precisaria de alguma adaptação…. o nome é bem ao pé da letra mesmo. A receita dizia: massa de pizza. Só isso. Duas bolas de massa de pizza! Poxa…

Resolvi que, já que qualquer massa servia, usaria uma aqui da casa mesmo. Fui de Massa de Pizza da Annabel. Dobrei a receita pra ainda conseguir fazer uns palitinhos, e segui o restante das instruções do post original. E deu certo pra caramba! É claro que eu mudei mais algumas coisinhas, mas nada muito estrutural. É que tenho birra de parmesão ralado fininho. Então as pernas dessa aranha são um pouco mais cabeludas que a original. Use o parmesão na gramatura que você preferir, isso é questão de gosto.

A maior mudança mesmo foi o molho. Esse do vídeo (e das fotos) é um improviso de queijo, ketchup, requeijão, calabresa picadinha e páprica. Ficou ótimo! Mas só quando quentinho…. Não deixe esfriar ou fica horrível. Mas vale usar o molho que você quiser, inclusive só um molho de tomate mais temperado. Ou queijo derretido. E siga a dica do potinho! Se não for comer toda a sua aranha de pizza na hora que servir, use um potinho pra que o molho não estrague tudo no meio da festa!
aranha de pizza

Aranha de Pizza – original aqui

2 xícaras de água morna
2 colheres chá de fermento biológico seco
2 colheres chá de açúcar
5 xícaras de farinha de trigo
2 colheres sopa de azeite
1 colher chá de sal
parmesão ralado
1 ovo para pincelar
azeitonas pretas

Misture a água com o açúcar e o fermento e deixe descansar por cerca de 15min.
Em uma vasilha junte a farinha, o sal, o azeite e a mistura de fermento. Sove bem até conseguir uma massa lisa e coesa. Em uma vasilha tampada deixe descansar por cerca de 1h (no inverno pode dobrar esse tempo).

Divida a massa em duas. Com a primeira metade formate a aranha: quase que metade para o corpo, 1/4 para a cabeça e o restante para as pernas. Com a segunda metade da massa faça palitinhos (ou palitões). Pincele tudo com o ovo batido, e polvilhe parmesão sobre as patas da aranha e os palitos de massa. Corte a azeitona, tirando duas laterais para os olhos e duas tiras para as mandíbulas, e com uma faca prenda cada parte formando a carinha dela. Leve ao forno, aquecido a 230C, até dourar.

Depois que a massa tiver esfriado um pouco corte um círculo no topo do corpo da aranha. Se você for servir na hora e consumir rapidamente apenas faça uma cavidade na massa. Se você quer que dure mais tempo (tipo a noite toda) faça essa mesma cavidade mas do tamanho de um potinho e coloque o tal potinho dentro dela. Daí é só fazer o molho da sua preferência colocar no potinho e servir!

 

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Torta Jack Skellington – #cozinhadebruxa

Torta Jack Skellington, ou a torta de frutas vermelhas que saiu num dia que eu estava muito inspirada pelo #cozinhadebruxa!
Torta Jack Skellington de frutas vermelhas

Essa é daquelas receitas basiconas mas que ficam mega temáticas com um pequeno detalhe. A Torta Jack Skellington é na verdade uma torta de frutas vermelhas que pode virar uma torta simples apenas mudando o formato da tampa. Faça só um corte em cruza no meio e pronto: torta básica.

Troque a tampa fechada por uma treliça de massa e pronto: torta tipo vovó Donalda. Ou corre no Pinterest e se inspira nas milhares de opções de tampa de torta que tem por lá… Mas hoje em específico, vamos com o sorriso de Jack Skellington. E pra quem ainda tá em dúvida de quem é esse tal Jack. Google em O Estranho Mundo de Jack. Vai lá, é só clicar no link. Eu espero…

Descobriu quem é? Agora bora pros detalhes da receita! Eu já tinha decidido fazer uma torta com recheio vermelho por motivos de: Halloween. Então morangos (em promoção no mercado) e amoras (colhidas em casa) foram os escolhidos. Pode ser de outras frutas? Pode. Pode ser fruta congelada? Pode, só deixa escorrer mais tempo. Recheio escolhido, fui atrás da massa.

Quando o assunto é torta, eu passo primeiro no A Cozinha Coletiva. E claro que foi lá que achei uma torta de morangos! Bem no estilo que tava querendo fazer! Cacei a massa de lá e só troquei o creme de leite (ou água) por leite comum. (e ainda peguei a ideia de usar açúcar mascavo no recheio) Deu certinho, a massa é uma delícia! Façam, mesmo que com outro recheio!

Por último uma dica: Depois que as frutas ficam escorrendo na peneira, sobra um sumo bem docinho. Isso é um xarope cru e natural. Não jogue fora! Eu gosto de misturar um pouquinho desse xarope em água bem gelada. Mas também dá pra fazer um drink batendo esse xarope com vodka (ou gin) e gelo!
Torta Jack Skellington de frutas vermelhas

Torta Jack Skellington (de frutas vermelhas)

Massa – original aqui
2 1/2 xícaras de farinha de trigo
1/2 xícara de açúcar
1/2 colher chá de sal
100g de manteiga gelada
2 gemas
6 colheres sopa de leite

Misture a farinha com o açúcar e o sal. Pique a manteiga em cubos e misture com os ingredientes secos até formar uma espécie de farofa. Bata as gemas com o leite e vá adicionando essa mistura à farofa, aos poucos. Não precisa usar tudo, adicione os líquidos apenas até conseguir uma massa coesa. Enrole a massa em filme plástico e deixa na geladeira por cerca de 1h.

Recheio
300g de morangos – uma caixinha
1 xícara de amoras – usei congeladas
2/3 xícara de açúcar refinado
1/4 xícara de açúcar mascavo
1 pitada de sal
4 colheres sopa de limão
4 colheres sopa de amido de milho

Pique os morangos e misture com as amoras e metade do açúcar refinado. Deixe essa mistura em uma peneira por cerca de 30min para escorrer. Salva o líquido e leia o texto acima. Misture as frutas com o restante dos ingredientes e pronto.

Montagem
Abra metade da massa em uma superfície enfarinhada. Cubra o fundo e as laterais de uma forma de 23cm com essa massa. Cubra com o recheio.

Abra a outra metade da massa até ficar pouco maior que a forma. Com um cortador pequeno (ou copo, ou qualquer coisa) corte os dois olhos. Com uma faca afiada corte um sorriso e faça vários pequenos cortes transversais para formar os dentes. Com cuidado, vale usar o rolo de massa pra ajudar, levante a tampa e cubra o recheio da torta. Com um garfo junte as duas massas. Por fim use uma tesoura para cortar as rebarbas de massa. Pincele um ovo batido e cubra com açúcar cristal. Leve ao forno aquecido, 200C, até que a massa doure.

—————————-
Em 2014:  Torta Rústica de Maçã
Em 2015: Fantasma de Banana

Salvar

Salvar

Poção de bruxa – #cozinhadebruxa

Poção de bruxa, bem verdinha e ligeiramente espumosa… Mas também tá valendo fazer fora do Halloween e chamar de Martíni de Pepino porque é uma delícia!
poção de bruxa

Tá, eu vou começar reclamando do nome. Sim, até no Halloween. Poção de bruxa é invenção minha mesmo. Achei que combinava com a época do ano e tal.. Mas a receita original chama de Martíni de Pepino. Só que: não leva Martíni!! A única bebida alcoólica aqui é vodka!

Se bem que pensando enquanto escrevo esse texto, uma dose de vermute doce ali deve ficar bom pra caramba… Experimentarei!

Confusões de nomes a parte, não desiste por conta do pepino! Eu sei que a gente tem o costume de ver ele só na salada e olhe lá. Mas o sabor é uma delícia, apesar de diferentão sim. O drink fica leve, refrescante, o sabor do pepino é suave e o açúcar equilibra tudo! Tá certo que eu mudei algumas coisinhas, mas isso nem é mais novidade né?

Eu aumentei um tico de nada de açúcar; e tive que acrescentar água porque o pepino tava meio seco… Mas ignore a água se puder, seu drink vai ficar ainda mais saboroso! E eu usei o pepino japonês descascado. Vale usar com casca, e vale usar o comum  também. Só que aí é melhor descascar mesmo. 😉

Poção de bruxa – original aqui

5 folhas de hortelã
1 pepino pequeno
2 doses de vodka
2 colheres chá de açúcar

No liquidificador bata o pepino com o açúcar, a hortelã e o mínimo de água possível. Se conseguir bater sem a água, nem precisa adicionar.
Coe esse suco e transfira para uma coqueteleira junto da vodka e um punhado de gelo. Bata até tudo ficar gelado e sirva em um copo baixo com gelo.
Para mais enfeites molhe a borda do copo e passe no açúcar colorido.

Salvar

Salvar

Bolo Monstro – #cozinhadebruxa

Bolo monstro, no sentido de monstrinho mesmo e não de fortão, com direito a 3 olhos, chifrinhos e pelos roxos! Tá bom pra celebrar esse Halloween?
bolo monstro (roxo com chifres prateados)

Esse bolão tem um recheio que parece diferentão mas conta com sabores bem tradicionais: massa de baunilha + recheio de brigadeiro. É pra agradar todo mundo né? A cor roxa da massa e esse cinza escurão do recheio ficam por conta de corantes mesmo. Sim, no Halloween a gente usa bastante corante nessa cozinha. Um dia a gente conversa sobre corantes naturais, por hora fica só a diversão do bolo monstro bem colorido mesmo.

E falando em colorir o bolo, falemos sobre corantes. Tem do tipo líquido, em pó, em gel, próprios pra chocolate ou não… O ideal pra fazer o bolo e o recheio é o corante líquido, que vai diluir melhor na massa; já para a ganache, o ideal é o corante próprio para chocolate. Mas em todos os casos eu usei o próprio para chocolate e acabou que deu tudo certo. Só não tenta usar líquido para a ganache porque ele realmente altera a textura e fica horrível pra trabalhar.

Corantes prontos, vamos as receitas! A massa veio do Food52, site que confio pra caramba, e apenas reduzi um pouco pro tamanho de bolo que eu queria. É uma massa fácil de fazer e, o melhor, sem manteiga! Eu tava atrás de uma massa de bolo que pudesse não levar lactose e servisse pra confeitar. Essa tem leite, mas ele pode ser substituído por leite de coco (sem separar a gordura).

Se quiser usar algum outro leite vegetal, com menos gordura, aumente 1-2 colheres a quantidade de óleo.
bolo monstro

Já o recheio e a cobertura são velhos conhecidos da casa: ganache básica de chocolate branco e brigadeiro versão festa. Esse último foi adaptado do bolo de aniversário desse ano e gostei mais da versão Halloween dele. O chocolate em barra no lugar do combo “chocolate em pó + creme de leite” fez toda a diferença. Mas se não tiver chocolate meio amargo em casa, vale dar uma conferida no link pra ver a versão aniversário!

Ainda no recheio, sobrou uma tigelinha inteira. Mas né? Você pode fazer meia receita e sobrar meia lata de leite condensado. Ou você pode fazer aranhas de brigadeiro pra completar a festa!

Mais detalhes da receita desse bolo monstro? Tem sim. O creme de leite foi coado antes de ser usado na ganache. Montei uma gambiarra com vasilha + peneira + pano limpo na peneira; e então deixei o creme (já sem o soro) coando, na geladeira, por 6h. Não precisa fazer isso, as proporções da receita baixo são as tradicionais para o creme sem soro e só. Mas queria testar se dava alguma diferença. Achei que a ganache montou mais rápido, mas só isso.

Ah sim, os biscoitos que usei pra fazer os olhos! Eles foram feitos com o que sobrou da massa desse biscoito teia de aranha. Ufa, acho que é isso… Bora pra receita!

Bolo Monstro – me inspirei nesse aqui

Bolo – original aqui

2 gemas
4 colheres sopa de óleo
2/3 xícara de leite
1 colher chá de baunilha
corante roxo
1 1/2 xícaras de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
2 colheres chá de fermento em pó
1 pitada de sal
2 claras

Comece preparando as formas. São duas formar de 13cm, de preferência com fundo removível. Unte o fundo das formas com manteiga e forre com papel manteiga. Então unte o papel e as laterais com manteiga e enfarinhe. Parece muito mas isso vai garantir o bolo não esfarelar na hora de desenformar.

Em uma vasilha peneire a farinha, o sal, fermento e 2/3 xícara do açúcar. Reserve.
Em outra vasilha bata as gemas com o óleo, o leite, a baunilha e o corante. Quando conseguir uma mistura homogênea comece a adicionar os ingredientes secos, aos poucos. Bata apenas o suficiente pra tudo ficar homogêneo. Se a massa estiver muito clara é hora de adicionar mais corante.

Bata as claras em neve, adicionando o açúcar uma colherada de cada vez. Quando conseguir um merengue brilhante e liso pode parar de bater. Então misture esse merengue na massa do bolo, um terço de cada vez. Misture delicadamente até não ter mais pontos brancos na massa. Divida entre as duas formas, deixando uma forma um pouquinho mais cheia que a outra; coisa de um dedo só de diferença. (isso vai ajudar na hora de fazer o topo do bolo monstro)

Leve ao forno, aquecido a 200C, até que os bolos assem completamente. Não precisa deixar dourar. Espere esfriar completamente antes de desenformar.

Recheio – original aqui

1 lata de leite condensado
1 pitada de sal
25g de manteiga
100g de chocolate meio amargo
corante preto

Misture todos os ingredientes e cozinhe em fogo médio até soltar do fundo da panela. Transfira para um prato, cubra com filme plástico e deixe esfriar, fora da geladeira!

Cobertura

500g de chocolate branco
3/4x creme de leite coado*
corante roxo

*ver texto acima

Derreta o chocolate e misture o corante e o creme de leite até obter uma mistura homogênea. Cubra com filme plástico e deixe descansando por pelo menos 8h, fora da geladeira!

Montagem

Calda simples de açúcar
saco de confeiteiro com bico simples
2 casquinhas de sorvete
corante prata
biscoito de chocolate – redondo
chocolate branco
confeito redondinho

Corte os topos do bolo; reserve o topo mais alto e molhe com a calda. Monte seguindo a ordem: bolo – calda – brigadeiro – bolo – calda – brigadeiro – topo mais alto. Com uma espátula (ou régua de plástico) acerte o bolo retirando qualquer excesso de recheio. Cubra com parte da ganache roxa, fazendo uma camada bem fina. Vale cobrir bem e retirar o excesso com a espátula. Essa camada é só pra selar o bolo. Leve para a geladeira por pelo menos 2h.

Enquanto isso faça os enfeites: corte a ponta das casquinhas de sorvete e pinte com o corante prata. Se for em pó, é só diluir em alguma bebida clara, como vodka ou pinga. Espere secar bem antes de usar. Para os olhos cubra 3 biscoitos com chocolate branco e finalize com um confeito redondinho. Deixe secar bem também.

Aqueça um pouco a ganache, pra ficar mais maleável, e transfira para o saco de confeiteiro. Coloque os chifres prateados no topo do bolo monstro, tomando cuidado pra que fiquem do mesmo tamanho. E agora é a parte mais difícil e mais divertida: faça os pelos do monstro! Comece com tiras mais espaçadas e depois vá preenchendo os espaços vazios. As vezes é mais fácil fazer de baixo pra cima, as vezes de cima pra baixo. Veja o que funciona pra você. E não precisa ficar perfeito! O monstro pode estar de cabelo bagunçado, certo?

Antes de finalizar tudo cole os olhos no lugar. A própria ganache serve de cola. E então faça mais pelos ao redor deles pra não ficarem destacados. Volte o bolo para a geladeira por mais umas 2h para que tudo fique firme no lugar, e pronto!

————————
Em 2014: Bolo de queijo

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Dedos de bruxa – #cozinhadebruxa

Dedos de bruxa! Deliciosos biscoitos de açúcar ou aterrorizantes petiscos? Hora de experimentar mais uma receita do especial de Halloween #cozinhadebruxa!
dedos de bruxa

Essa receita foi só um tantinho difícil de conseguir por motivos de: só tinha uma foto e um texto numa língua não identificável, a princípio. Mas nada detém o google, e rapidinho consegui descobrir que se tratava de russo! Receita traduzida, foi só testar.

E essa parte também foi tranquila, isso porque é uma massa fácil de manusear. Não precisei alterar nada pra dar certo, apenas conferi as equivalências de peso e medida. E assim, a única mudança foi a adição de um pouco de cacau em pó em alguns dedinhos… Era um teste, que deu certo, pra ver se seriam possíveis dedos de várias cores. Então sim, dá pra fazer dedos de bruxa da cor que quiser!

E além da cor da massa tem outra mudança que é possível: a amêndoa. Você pode usar descascada ou com casca, ou não usar amêndoas! Tá caro, tá difícil de achar, não gosta dela? Experimenta amendoim! A cor e o formato sã diferentes mas acho bem possível. Talvez você só precise fazer dedos um pouco menores, pra proporção ficar legal. Tudo vai depender do amendoim que você tiver em mãos.
dedos de bruxa

Biscoitos dedos de bruxa – original aqui

75g de manteiga pommade
1/2 xícara de açúcar refinado
1 ovo
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1 1/2 xícara de farinha de trigo
amêndoas*
chocolate derretido
cacau em pó – ou chocolate em pó

*pra descascar as amêndoas é só deixar de molho, por 15minutos, em água quente. Eu fervo, desligo e jogo as amêndoas dentro. Depois do molho a casca fica facinha de tirar.

Bata a manteiga com o açúcar só até formar um creme claro, não precisa ficar fofo. Junte o ovo, o sal, a baunilha e o fermento e bata novamente. Quando estiver homogêneo, comece a adicionar a farinha e a misturar. Talvez não precise de tudo, talvez precise de mais. Varia. Se quiser fazer todos os dedos de chocolate adicione o cacau/chocolate junto da farinha. Se quiser fazer de cores variadas isso é depois. Quando a massa estiver coesa e maleável cubra com filme e leve para a geladeira por 30min.

Divida a massa em partes iguais (aqui cada um ficou com cerca de 20g) e se for fazer dedos de cores diferentes adicione cacau em cada porção individualmente. Modele os dedos formando um cordãozinho de massa e achatando ligeiramente. Eu usei meu próprio dedo como modelo para alguns biscoitos, mas a ideia é cada um ser de um jeito mesmo. Com todos os biscoitos modelados, e em uma assadeira com papel manteiga, é hora dos detalhes: com as costas de uma faca você pode fazer as marquinhas das juntas; e na ponta cole uma amêndoa com o chocolate. Você pode fazer unhas limpinhas, passando pouco chocolate nas costas da amêndoa, ou unhas sujas besuntando bastante chocolate. Daí é só levar pro forno, aquecido a 200C, por uns 20min.

————————-

Em 2015: Caipirinha de abacaxi e hortelã

Salvar

Salvar

Salvar

Calda O negativo – #cozinhadebruxa

Calda O negativo, pra deixar milkshakes, sorvetes e outros lanches muito mais sanguinolentos! Mas a gente garante: tudo com gostinho de chocolate!
calda O negativo (de chocolate mas vermelha) em milkshake de coco

A ideia surgiu de uma calda fudge red velvet, ou algo parecido (aqui o link). Mas achei a receita um tanto quanto elaborada para uma calda. Lembro que tinha leite condensado, cream cheese, chocolate, e mais uma meia dúzia de ingredientes no meio… Gostosa? Provavelmente! Ainda tô pensando que leite condensado com cream cheese pode ser uma boa combinação…

Mas a minha ideia era mais de uma calda fácil de fazer, que fosse bem com tudo, e principalmente:acessível. O mote desse especial de Halloween sempre foi mostrar possibilidades de comidinhas temáticas com coisas fáceis de conseguir em casa.

Por isso mesmo ainda não tivemos por aqui nada que precise de formas muito específicas por exemplo…

Assim resolvi simplificar ao máximo e fazer uma calda de chocolate mais básica, mas ainda mantendo o fudge na cabeça. E, pra quem não sabe, minha receita favorita de fudge é chocolate + leite condensado. Pronto! Leite + açúcar + chocolate = calda delícia! Adicione um corante vermelho e tá aí uma calda pronta pro Halloween!

Detalhes da receita? Só dois. Lembre que vai bastante açúcar, então nem pensar em chocolates doces! O chocolate meio amargo não só equilibra os sabores mas também ajuda a escurecer o vermelho, deixando o resultado mais assustador. E pra quem não pode (ou não quer) com leite de vaca: o leite de coco é uma ótima opção! A taxa de gordura vai ajudar na consistência e os sabores coco e chocolate combinam bem.

Calda O negativo

1/2 xícara de açúcar
1 xícara de leite
100g de chocolate meio amargo picado
corante vermelho

Junte todos os ingredientes e leve ao fogo até ferver. Baixe o fogo e cozinhe por 5 minutos. Ajuste a cor adicionando mais corante caso necessário. Transfira para um vidro com tampa e espere esfriar antes de fechar. Guarde na geladeira.

O milkshake das fotos é simples: 2 partes de sorvete de coco para 1 parte de leite. E os confeitos são corações vermelhos estraçalhados… 😉

————————–

Em 2014: Torta simples de chocolate

Salvar

Salvar

Cookies teia de aranha – #cozinhadebruxa

Cookies teia de aranha? Calma! A teia é só decoração mesmo… O biscoito é de chocolate! Bem melhor assim né?
cookies teia de aranha

Piadinhas de lado, essa é daquelas receitas truque. Dá pra adaptar de mil e um jeitos, fácil de fazer e com possibilidade de facilitar mais ainda. Do jeito que a gente gosta por aqui!

Esses biscoitos são muito parecidos com os biscoitos de açúcar que já apareceram por aqui. E, como aqueles, também são do tipo congela pra depois! Você pode assar os biscoitos, congelar e dps requentar no forno. Pode congelar a massa num quadrado enrolado em filme plástico e deixar pra modelar no dia que for assar… Ou ainda pode fazer biscoito corta e assa. Enrola a massa num tubo, cobre com filme plástico e congela. Quando for assar só fatia tudo e manda pro forno!

Dica extra: acrescenta uns temperos tipo gengibre e canela em pó e os cookies teia de aranha viram biscoitos natalinos!

Agora e o Halloween nessa história? Ficou por conta da decoração de novo! Dessa vez a teia foi feita com glacê simples de açúcar e água. É que eu queria o sabor do chocolate realçando mais. Só que dá pra adaptar pra outros líquidos, tipo suco ou água de coco, ou adicionar essências como a de baunilha. E aí é você quem escolhe a melhor combinação!
cookies teia de aranha

Cookies teia de aranha – original aqui

100g de manteiga pommade
1 colher sopa de óleo
2/3 xícara de açúcar refinado
1 colher chá de baunilha
1/2 colher chá de sal
1 ovo bem grandão
1/4 xícara de amido de milho
1/2 xícara de cacau
1 1/4 xícara de farinha de trigo

Bata a manteiga com o óleo, o açúcar, a baunilha e o sal até conseguir um creme claro. Junte o ovo e bata novamente até incorporar. Em outra vasilha peneire os demais ingredientes e misture ligeiramente. Então junte as duas misturas e amasse até ficar homogênea. Cubra essa massa e leve para a geladeira por cerca de 30min.

Em uma superfície enfarinhada abra a massa e corte os biscoitos do formato desejado. Transfira cada um para uma assadeira com papel manteiga. Junte o que sobrou da massa, abra novamente e corte mais biscoitos. Asse em forno aquecido a 200C por cerca de 15-20min.

Glacê
açúcar de confeiteiro
água – ou a bebida que você quiser
corante preto

Misture o açúcar com água, um pouquinho de cada vez. Quando conseguir uma consistência que dê pra espalhar cubra os biscoitos com essa mistura.

Faça uma mistura um pouco mais maleável e adicione o corante preto. Usando um saco de confeiteiro com bico perlê fino, ou uma sacola com a quina cortada, desenhe as teias de aranha. Comece fazendo um x e uma + cruzando o biscoito de fora a fora. Então ligue essas retas com curvas entre cada uma. Faça essas curvas em 2-3 alturas diferentes para formar a teia. E espere o glacê secar antes de guardar os biscoitos.

Ficou muito confusa a instrução? No vídeo acho que dá pra entender melhor…

———————————

Em 2014: Frozen Yogurt de Morango

Salvar

Salvar

Salvar

Bombons de menta e limão – #cozinhadebruxa

Bombons de menta e limão com um pequeno detalhe especial pra esse Halloween: o formato de olhos!!
bombons de menta e limão

Esses bombons são um bom exemplo de equilíbrio de sabores! A refrescância da menta e do limão formam um contraponto exato para a doçura do chocolate branco. E a base do creme usado como recheio pode ser adaptada para qualquer tipo de sabor. Combinado com as possibilidades de chocolates diferentes na casquinha: infinitas opções de bombons!!

Isso porque a base é uma ganache de chocolate branco com leite saborizado. Então, no lugar de ferver folhas de hortelã, você pode usar qualquer outro saborizante que quiser. Um exemplo de combinação? Raspas de laranja no lugar da hortelã e chocolate meio amargo para a casquinha! Isso também acontece com o suco de limão e o licor. Na receita original eram duas colheres de limão, mas queria um sabor de menta mais forte e troquei uma por licor. Dá pra usar só limão, ou outra bebida qualquer!
bombons de menta e limão

Agora o charme mesmo é o formato né? O passo a passo pra montar esse olhão está na receita abaixo, mas aqui fica o detalhe da forma: é de bombom cereja! Você pode adaptar para formar  de círculo inteiro sem problema. Mas pra quem não tem nenhuma, essas de meio círculo são mais fáceis de encontrar, e normalmente mais baratas. E claro, você pode fazer bombons de menta no formato que quiser né?

Último detalhe: esse post já tá enorme, então foquei na montagem do bombom. Pra quem não tem experiência em temperagem de chocolate (e pra quem nunca ouviu falar nisso) tem um post completo AQUI. Lá tem como eu faço, como evitar erros e mais alguns links interessantes pra quem quer aprender.
bombons de menta e limão

Bombons de menta e limão – original aqui

1/2 xícara de leite
10 folhas de hortelã
150g chocolate branco
1 colher sopa de limão
1 colher sopa de licor de menta*
corantes preto, verde e branco (uso dióxido de titânio)
250g de chocolate branco – para a casquinha
Forminhas redondas ou meio círculo

*pode ser opcional, veja texto acima

Ferva o leite com as folhas de hortelã picadas. Assim que ferver desligue o fogo, e tampe a vasilha. Espere cerca de 5min. Enquanto isso derreta os 150g de chocolate branco. Coe o leite, descartando as folhas, e misture com o chocolate derretido, o limão e o licor. Quando tiver uma mistura homogênea leve para a geladeira para firmar.

Pra facilitar minha vida já coloquei o creme no saco de confeiteiro, com o bico fechado com um pregador, e fechei bem a parte de cima também. Mas se preferir você pode deixa-lo esfriar em uma vasilha e depois transferir para o saco, ou usar uma colher para rechear os bombons.

Enquanto o recheio esfria prepare as casquinhas: Divida o restante do chocolate branco em três partes: 20g, 50g e 180g. Tempere e adicione os corantes a cada uma individualmente, pra não ter confusão. Primeiro a menor parte: adicione corante preto e tempere o chocolate. Então faça pequenas bolinhas no centro de cada forminha e leve para a geladeira.

Derreta então a porção de 50g e se quiser adicione 1/4 colher chá de dióxido de titânio, mas é opcional já que o chocolate já é claro. Tempere o chocolate e faça círculos no fundo de cada forminha, cobrindo totalmente o chocolate preto. Volte com eles para a geladeira. Só então adicione o corante verde ao restante do chocolate e tempere. Preencha cada forminha com um pouco do chocolate verde e espalhe pelas laterais. Como a forma vai estar gelada o chocolate vai segurar mais fácil, só tenha certeza de cobrir toda a lateral de cada forminha. Daí é só voltar para a geladeira.

Quem tem o hábito de fazer bombons e tem outra técnica, fique a vontade pra contar nos comentários. Quanto mais jeitos melhor!

Deixe o chocolate secar totalmente e só então recheie com o creme de menta. Com o restante do chocolate cubra os bombons e retire o excesso com uma espátula (ou o lado liso de uma faca). Espere algumas horas para que tudo firme junto e só então desenforme seus bombons de menta e limão.

Dica: o chocolate está pronto para desenformar quando a forma fica opaca; isso quer dizer que ele já soltou da forma!

—————————–

Em 2014: Babka de canela
Em 2015: Suco laranjão

Salvar

Salvar

Salvar