Chá com rum, simples assim e gostoso também!

Chá com rum, e sim, é tão simples quanto parece. Mas é tão gostoso que não podia deixar essa passar…
chá com rum

Essa receita veio do livrão de drinks daqui de casa, o Guia Internacional do Bar, do Michael Jackson. E sim, esse livro é mais velho que eu. E não, não é aquele Michael Jackson, é um bem menos famoso…. Acontece que, quando faltam ideias pro drink do fim de semana, eu abro esse livro ao acaso e procuro alguma coisa legal pra testar. E da última vez apareceu esse chá com rum.

No início achei que era muita encheção colocar um simples chá batizado num guia internacional. Mas como o inverno tem se mostrado animado esse ano, achei que valia pelo menos tentar. E sim, vale muito a pena! Vale ser colocado no livro. E vale você experimentar!

O nome original é em inglês, e dá spoiler: Ginger Rum Tea, que daria pra ser traduzido como chá de gengibre com rum. Mas adivinha só? O chá não é de gengibre! A raiz entra como coadjuvante pra esquentar ainda mais a bebida. Então fiquemos com a versão chá com rum mesmo. E além do nome mudei um detalhe também. O livro manda usar gengibre seco, que não tenho, nem sei se quero. Então usei gengibre em calda, que todo mundo ama por aqui. E aproveitei e adocei o chá com um pouco dessa mesma calda.

Quer fazer seu próprio gengibre em calda? Aqui tem a receita!

Pra quem não tiver gengibre em calda em casa, dá pra usar o cristalizado; e adoçar o chá com açúcar mesmo. Ou não adoçar. Depende do eu gosto. Dá pra suar gengibre fresco? Até dá. Mas eu aconselharia a fazer o doce em calda primeiro e aproveitar a maravilha que ele é…rs

Chá com Rum

250ml de água
1 saquinho de chá preto
1 1/2 dose de rum
1/2 dose de calda – mais nas notas acima
fatias de gengibre em calda – receita aqui

Esquente a água até começar a ferver. Desligue o fogo, junte o chá e deixe descansando por 3 minutos. Enquanto isso em uma caneca junte as fatias de gengibre, a calda e o rum. Complete com o chá e sirva em seguida.

——————————
Em 2014: Leite condensado caseiro

Salvar

Salvar

Salvar

Torta Crumble de Peras pra esquentar a sobremesa

Torta crumble de peras: massa fininha e crocante, peras temperadas no recheio e uma cobertura crumble docinha pra finalizar!
torta crumble de peras

Acho que nem tem muito o que falar: é uma torta de pera com cobertura diferentona e pronto. Prato ideal pro inverno já que você pode servir ainda morninha, com ou sem sorvete acompanhando. E que também vale pra dias mais quentes, já que dá pra deixar esfriar completamente antes de servir.

Dica extra: também dá pra esquentar no forno no dia seguinte que fica ótima! É só não cobrir para garantir que o crumble fique crocante.
torta crumble de peras

Essa torta veio do JoytheBaker, e não mudei muitas coisas comparando com a original; embora tenha mexido num ingrediente meio básico. O nome original seria torta crumble de peras e Bourbon. E eu usei foi conhaque mesmo. Você tem Bourbon em casa? Vale usar ele mesmo. Tem rum? Vale também! As outras mudanças foram adaptações nos temperos (tirei o cardamomo) e açúcares (menos mascavo) para adaptar aos hábitos e gostos daqui. Tudo em nome do equilíbrio. E por isso mesmo tirei as nozes do crumble. Na minha cabeça nozes e peras não combinam de jeito nenhum! Pra quem acha que sim é só adicionar 1/2 xícara de nozes picadas junta da aveia.
torta crumble de peras

Torta Crumble de Peras – original aqui

Massa:
1 1/4 xícara de farinha de trigo
1 colher sopa de açúcar
1/2 colher chá de sal
100g de manteiga sem sal gelada
1/4 xícara  de buttermilk*

*Para fazer o buttermilk misture 1/4 xícara de leite com 1/2 colher sopa de limão

Misture os ingredientes secos e acrescente a manteiga em cubos; vá esfarelando a manteiga na farinha até parecer uma farofa. Acrescente o buttermilk aos poucos e vá amassando até conseguir uma massa coesa. Não precisa usar todo o buttermilk, nem sovar a massa. Se ficar muito seca, acrescente leite bem aos poucos. Massa pronta, enrole em filme plástico e leve para a geladeira por 30min.

Recheio:
3 colheres sopa limão
5 peras grandes
1/2 xícara de açúcar cristal
5 colheres sopa de açúcar mascavo
2 colheres sopa farinha de trigo
1/2 colher chá de gengibre em pó
1/4 colher chá de noz moscada
1 pitada de pimenta do reino
1/2 colher chá de sal
3 colheres sopa de conhaque
1 colher chá de baunilha

Descasque e pique as peras em cubos; junte o limão e 2 colheres de açúcar e deixe descansar 20min. Passado o tempo, junte o restante dos ingredientes e misture bem, encobrindo toda a pera.

Crumble:
3/4 xícara de farinha de trigo
3/4 xícara de aveia em flocos
2/3 xícara de açúcar refinado
1 pitada de sal
50g de manteiga sem sal gelada

Misture tudo, esfarelando a manteiga na farinha até formar uma farofa.

Montagem:
Abra a massa com um rolo e forre o fundo de uma forma de cerca de 24cm. Corte as rebarbas e já acerte totalmente a massa. Misture 1/2 xícara do crumble com as peras e recheie a torta nivelando o melhor que puder. Cubra tudo com o restante do crumble, tentando não deixar nenhuma pera de fora. Leve ao forno aquecido a 200C por cerca de 30min ou até doure.

Se o seu forno, como o meu, não doura mas tem grill: asse a 200C até que a lateral da massa comece a dourar; então ligue o grill por alguns minutos até dourar o crumble.

Deixe a torta esfriar por uns 30min antes de servir, isso vai ajudar o recheio a não ficar tão líquido.

Para mais tortas é só procurar na categoria Tortas.

Salvar

Salvar

Chocolate quente espumante e caramelado

Chocolate quente espumante, e calma, não tem álcool nessa bebida! A menos que você queira transformar num choconhaque, aí fica por sua conta, mas eu garanto que vai ficar bom.
chocolate quente espumante

A parte espumante fica por conta do bicarbonato de sódio e não, ele não deixa nenhum sabor residual. O grande truque? Misturar tudo ainda no fogo, assim o calor ativa o bicarbonato e surge o espumante do chocolate quente espumante (nomes óbvios, a gnt ama).

Quer mais coisas especiais nesse chocolate? O açúcar vira caramelo! Você pode fazer normalmente só misturando o açúcar no leite? Pode. Mas se dê ao trabalho de caramelar o açúcar primeiro; não dá tanto trabalho assim, e fica um sabor de fundo bem mais rico e reconfortante!

Por último fica a dica de sempre: customize a receita conforme o seu gosto! Detesta  canela? Já deixei ela opcional na receita.  Gosta de chocolate com café? Uma colherinha de café instantâneo fica uma delícia! Noz moscada, raspas de laranja, pimenta, cardamomo, existem vários temperos que você pode usar nessa base pra deixa-la com a sua cara!

Chocolate Quente Espumante

4 colheres sopa de chocolate em pó 50%*
8 colheres sopa de açúcar
500ml de leite
2 colheres chá de amido de milho
1/4 colher chá de sal
1/4 colher chá de bicarbonato de sódio
1 pedaço de canela – opcional

*ou 2 colheres de cacau pra quem prefere menos doce

Em uma panela/leiteira alta leve o açúcar ao fogo médio até que caramelize. O grau de dourado vai do seu gosto, mas quanto menos dourar o açúcar menos você vai sentir o gosto do caramelado. Ao mesmo tempo coloque o leite pra aquecer; isso vai diminuir tanto o endurecimento do caramelo, quanto a possibilidade de açúcar quente borbulhando…
Açúcar dourado, acrescente o leite e em seguida os demais ingredientes. Aumente o fogo e mexa de vez em quando até dissolver tudo. Quando o chocolate quente começar a ferver ele vai espumar loucamente. Desligue o fogo e sirva em seguida.

Pra outras opções de mistura de chocolate quente, comece por aqui!

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Masala Chai, ou como temperar seu chá

Masala Chai é um tipo de bebida, típica da Índia, que junta chá, água, especiarias e leite. E sim, ele é ótimo pra encarar o inverno!
masala chai

Chai latte, Chai, Masala Chai, os nomes variam bastante e cada um significa uma coisa diferente. Então vamos pro momento dicionário:

Chai: significa chá. É como se chama, na Índia, o chá fervido sozinho na água. Em algumas cafeterias ocidentais o masala chai é chamado de chai.

Masala: significa mistura. Normalmente é uma mistura de temperos, ervas e especiarias. Você pode encontrar masalas prontas pra comprar, e os ingredientes e o sabor vão variar conforme a marca. Muitas famílias tem suas masalas tradicionais que incluem ingredientes secretos e tudo.

Garam masala: significa masala quente. É uma mistura de temperos mais picantes, normalmente usada para pratos mais pesados, como o curry.

Chai latte: é uma corruptela que as cafeterias (ocidentais) fizeram pra indicar que o masala chai é feito como o latte mas com o chá no lugar do espresso.

E pra quem tiver dúvida, a pronúncia correta é “massala” e não “mazala” mesmo escrevendo com um S só.
masala chai

Com todo esse caminhão de informação o que que a gente resume? Que masala é um tempero próprio seu, que você faz com seus ingredientes favoritos. E que masala chai é um chá todo especial feito com esse tempero! Lindo né? Pra mim é o suprassumo do que tento passar aqui no Cozinha: a receita é só uma direção, quem decide o que vale ou não, e qual o sabor final, é você!

Ou seja, a receita abaixo é como eu tenho feito o masala chai agora. Isso vai variando conforme os dias vão passando e também vai variar aí na sua casa. Vale acrescentar mais canela, tirar o cardamomo, trocar a pimenta…. E se sua masala não ficou com um sabor que te agrade, não jogue fora de primeira. Vale tentar descobrir o que tá faltando pra conseguir equilíbrio e experimentar.

masala chai

Masala

1 canela em pau*
1 colher sopa de cardamomo
1 colher sopa de cravo
1/4 colher chá de pimenta preta
2 colheres sopa erva doce
1 colher chá de gengibre em pó
1 colher chá noz moscada

*pedaço grande gente, o da foto não é oco, tem quase 3 camadas enroladas.

Em uma frigideira esquente, ligeiramente, a canela, o cardamomo e os cravos e qualquer coisa que não seja pó ou erva-doce. A ideia é só esquentar pra liberar os aromas, não precisa dourar ou tostar as especiarias. Junte essa mistura com os pós no liquidificador e bata até obter uma mistura fina. Junte a erva-doce e misture e pronto! Você pode guardar em um pote bem fechado ou em uma lata pra chás/temperos.

Masala chai

2 colheres chá de masala
250ml de água
250ml de leite
1 envelope de chá preto
açúcar a gosto

Esquente a água e o leite com a masala, até ferver. Desligue o fogo, junte o chá e abafe por 2-3min. Coe e adoce a gosto.
Com o tempo você aprende quanto de açúcar gosta e aí vale já adoçar na hora de esquentar; facilita a vida e evita esfriar o chai.

Procurando um truque fácil pra animar um simples chá de saquinho? Aqui tem!

Salvar

Salvar

Salvar

Choconhaque

Choconhaque!! Aquela mistura linda de chocolate quente com conhaque que é pra aquecer ainda mais!
choconhaque cozinharoman ptEssa receita pode não ter muito segredo porque é só um chocolate quente acrescido de álcool; ou pode ter muuitos segredos porque cada um faz o chocolate do seu jeito né?
A de hoje é uma fórmula básica, fácil de lembrar e que resulta num chocolate mega cremoso, quase que um mingau pra beber! E é boa pra quem vai fazer em grandes quantidades já que

1 – as medidas são simples de multiplicar pra aumentar a receita
2 – são poucos ingredientes, o que facilita na hora de comprar e de preparar aquele caldeirão pra festa toda!

Também fica um pouquinho mais barato do que a nossa mistura básica de chocolate quente porque não leva leite em pó, nem chocolate em barra. Mas claro né, tá afim de acrescentar chocolate meio amargo pra ficar mais forte? Vai com fé que fica uma delícia!
Outra coisa que dá pra mudar é a quantidade de amido de milho, a receita indica 3 a 5 colheres porque é ele que vai determinar a textura final da bebida. Com 5 colheres fica beeem cremoso, dá até pra comer de colher! Eu prefiro assim, mas se você quiser uma coisa um pouco mais líquida é só colocar as 3 colheres apenas.

PS: nas fotos esse choconhaque foi servido com espuma de leite, feita em uma cafeteira semi-automática; se você não tiver uma disponível vale fazer a espuma manualmente (aprenda aqui) ou usar chantilly no lugar, fica uma delícia também! E claro, uma canela em pó pra compor…rs

Choconhaque

3-5 colheres sopa de amido de milho
5 colheres sopa de chocolate em pó
5 colheres sopa de açúcar
500ml de leite integral
100ml de conhaque
1 pedaço de canela – opcional

Misture todos os secos e acrescente o leite dissolvendo tudo. Junte a canela e leve ao fogo e quando engrossar acrescente o conhaque. Para um drink mais forte desligue assim que o conhaque se misturar ao chocolate. Para um drink mais suave deixe ferver depois de acrescentar o conhaque.

————————-
Em 2015: Torta de chocolate da Minny

Salvar

Salvar

Salvar

Vinho Quente

Ganhou/Comprou um vinho que não era lá essas coisas? Fosse verão eu falava em sangria, mas em pleno inverno vamos de Vinho Quente!

Bebida antiga, o vinho quente é velho conhecido de quem lê histórias medievais, de George Martin a Bernard Cornwell. E o bom dessas bebidas antigas e com vária origens é que dá pra improvisar ao montes. A receita abaixo é só uma sugestão pra quem tá fazendo pela primeira vez. Dependendo do vinho disponível dá pra usar mais ou menos açúcar. Dá pra trocar os temperos pelos favoritos ou disponíveis, dá pra acrescentar mel, tirar a maçã ou trocar por outra fruta… Também dá pra servir coado, como fiz na foto, ou com os pedaços de fruta e especiarias. Tudo depende do gosto de quem vai beber!
A receita abaixo é o equivalente para 3 pessoas, mas vale aumentar a receita e fazer um caldeirão pra festa toda (alô festas juninas)! Bom apetite…
vinho quenteVinho Quente

4 colheres sopa de açúcar cristal
1 pau de canela
4 cravos
1 anis estrelado
1/4 colher chá de páprica doce
1/2 maçã em cubinhos
2 xícaras de água
1 xícara de vinho

Leve o açúcar ao fogo em uma panela junto do temperos. Quando o açúcar derreter e adquirir uma cor âmbar adicione a água e a maçã. Baixe o fogo e deixe cozinhando até que o açúcar derreta novamente e a maçã fique macia. Adicione o vinho e deixe em fogo baixo até começar a levantar fervura. Se quiser um drink alcoólico (embora pouco) desligue assim que começar a querer ferver. e quiser um drink em álcool deixe ferver alguns minutos antes de desligar. Sirva ainda quente, coado ou não.

Toddy – o drink, não o achocolatado

Sabe toddy? Eu também achei que sabia… Tirando achocolatados cheios de açúcar do caminho, nesse caso estamos mais para um chá temperado e com um toque alcoólico. Quase um quentão importado.

Estava eu lendo um livro da Agatha Christie (aquela dos detetives, sabe?) e um personagem estava bebendo um toddy. E no pé da página a explicação: bebida aquecida feita da mistura de whiskey, chá e limão. Ou coisa parecida. Fiquei mega curiosa e fui atrás do tio google. E aí achei um mundo de opções!
Tem Toddy feito com whiskey, com rum e outros destilados, o chá pode ser qualquer um, a gosto do freguês. E pra adoçar, embora o tradicional seja mel, também vale açúcar. A única constante era o limão, todos sendo feitos com algumas gotas de limão e uma rodela da fruta na hora de servir.
Já deu pra pensar no quentão? Não usamos o limão é verdade, mas a diferença é basicamente essa. O destilado (pinga) tá lá, o açúcar também, e até o chá que, apesar de não ser em forma de saquinho, vai na forma das folhas aqui chamadas de temperos.
Minha ideia portanto era fazer um mix dos dois, um toddy com pinga. Aqui em casa já não tinha mais pinga, mas ainda tinha uma garrafa de rum prata. E daí lembrei do Grog, que é como algumas pessoas chamam o toddy feito com rum.
Fica aí então a receita do meu quentão/toddy/grog, receita boa pra aquecer o peito e bem suave pra quem não gosta de bebida forte.
toddy twToddy – ou grog
serve duas pessoas

2 doses de rum prata – ou pinga
2 colheres sopa de mel
1/2 limão – usei capeta
500ml de água
2 chás de saquinho – usei maçã

Esquente a água e faça o chá conforme o seu gosto.
Cubra o fundo de cada caneco com uma colher de mel e o suco de 1/4 de limão.
Junte uma dose de rum em cada caneco e complete-os com o chá. Guarneça Enfeite com uma rodela do limão e sirva bem quentinho.

 

Salvar

Chocolate quente básico

Tá chegando a temporada de frio e, pra mim, uma das melhores partes dela: os chocolates quentes e suas variações!!! E como a ideia é mostrar vários jeitos de transformar o chocolate quente tradicional, melhor começar mostrando como fazer o chocolate né?
Essa receita começou com um vídeo antiiiigo do Jamie Oliver, especial de natal que vi anos atrás no GNT. Não tenho mais aquela receita mas fui adaptando a cada inverno e cheguei nessa aqui.

Não espere canela, especiarias ou muitos sabores especiais. Essa é a base, só o chocolate mesmo, e mais alguns truques claro. Mas os sabores especiais a gente coloca depois. Por isso mesmo essa receita é boa pra quando você vai receber um monte de gente. Vai que tem alguém que não gosta de canela? Ou não suporta conhaque?
Vale algumas notas: Não se preocupe com o amido de milho, ele não empelota na hora de fazer o chocolate. O bicarbonato serve pra dar aquela espuminha e é tão pouco que não altera o sabor. Outro que é só um pouquinho é o café (a ideia não é fazer um cappuccino) só pra realçar ainda mais o chocolate.
Pra quem gosta das misturebas, é só esperar pelo inverno que a gente vai mostrar várias delas.

Chocolate quente – a base
colheres medida padrão

50g de chocolate meio amargo
4 colheres sopa de açúcar refinado
3 colheres sopa de leite em pó
2 colheres sopa de chocolate em pó 50%*
1 colher sopa de amido de milho
2 colheres chá de pó de café instantâneo
1/2 colher chá de bicarbonato

Rale o chocolate em barra no ralo médio. Depois misture tudo. Guarde em um vidro bem fechado, de preferência com tampa hermética para não entrar nenhuma molécula de água e empedrar a coisa toda.
Pra usar é só misturar um pouco com água ou, preferencialmente, leite quente.

* Pra quem quiser usar o cacau puro: se quiser o mesmo sabor altere o cacau para 1 colher de sopa e o açúcar para 5 colheres. Se quiser algo menos doce mantenha as proporções.

Salvar